Taguspark – e o crime fiscal de Al Capone!

Há aqui alguma coisa de novo. Então os processos e as investigações arrastam-se por anos. O Freeport, onde há crimes comprovadamente cometidos contra a Zona Protegida, familiares e amigos envolvidos, dura anos; o Processo Cova da Beira, com amigos muito próximos envolvidos; os submarinos; o Face Oculta, os aviões; o Furacão…

Mas aqui, no Taguspark/Figo/Sócrates chega-se muito depressa a conclusões. Figo não faz ideia se quem lhe pagou é ou não uma empresa pública, fez o seu negócio e ninguem tem nada com isso. Sócrates nada sabia, aceitou o apoio de uma figura que lhe trazia votos (aquela de estar sempre a dizer que a oposição quer é votos, tem piada…). Rui Pedro Soares, João Carlos Silva e Américo Thomatti sabiam muito bem que estavam a pagar um serviço político e, por isso, são acusados de corrupção passiva.

Eu não sei porquê mas lembrei-me logo de Al Capone! O homem assassinava e mandava assassinar, escravizava mulheres na prostituição, “protegia” a troco de dinheiro (extorção) e foi preso por crime fiscal! Será que nos crimes mais graves precisava de proteção, conluios, a polícia que o informava, os políticos corruptos que o protegiam e  isso constituia autênticos seguros de vida?

É que para cometer o crime fiscal bastava ter o contabilista que o tramou por ser tão organizado! Será o que se está a passar no caso Taguspark? Estes três senhores deram um passo maior que a perna para mostrar serviço e agora ninguem os conhece?

Comments

  1. antonio says:

    1.Dizia Guerra Junqueiro, em 1896: “Uma burguesia, cívica e politicamente corrupta até à medula,não descriminando já o bem do mal, sem palavras, sem vergonha,
    sem carácter, havendo homens que, honrados na vida íntima,descambam na vida pública em pantomineiros e sevandijas,capazes de toda a veniaga e toda a infâmia, da mentira à falsificação,da violência ao roubo, donde provém que na política portuguesa sucedam, entre a indiferença geral, escândalos monstruosos,
    absolutamente inverosímeis no Limoeiro”.
    Figo “o pesetero”, recolheu dois milhões, oferecidos por uma empresa nossa, a Tagus Park, para que tecesse loas ao seu émulo José Sócrates. Tal não foi considerado grave, já que não foi constituído arguido. O que significa que, em Portugal, isso é legal e perfeitamente admissível e compreensível.O problema, como já o era em 1896, é cultural. Não existe no nosso povo uma cultura anti-corrupção. O chico-esperto é bem visto e compreendido e desculpado. Se pudessem fariam o mesmo.A corrupção faz parte do ADN dos portugueses. É aì que está o cerne da questão.

  2. Luis Moreira says:

    António, o grande perigo é mesmo esse, tudo isto é vida, tudo isto é fado, é o destino, não vale a pena, é normal ter um primeiro ministro que tem às costas casos sobre casos .É o Estado sem ética, a economia e os negócios sem ética, onde vale tudo. É isto que devemos a Sócrates. Já não há vergonha!

  3. maria monteiro says:

    no meu ADN faz mais parte a revolução


  4. Oh António, descupa-me lá a manigância…. se a corrupção faz parte do ADN dos portugueses, eu viverei toda a minha vidinha num sítio que não me pertence!
    Foi por isso que se matou um rei? Foi por isso que andaram a fazer revoluções-faz-de-conta em Abril?….

    Nojo…. Asco… Vergonha… Mental Putedo … tenho medo!

  5. Luis Moreira says:

    Onde se concentra muito dinheiro, muito poder, como no Estado, e não há Justiça, não há regulamentos, não há controlo, podem crer que não é o ADN, é a ganância, a gula…

Trackbacks


  1. […] This post was mentioned on Twitter by Blogue Aventar. Blogue Aventar said: Taguspark – e o crime fiscal de Al Capone!: Há aqui alguma coisa de novo. Então os processos e as investigações ar… http://bit.ly/bpynk2 […]

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.