Pressões fatais

O senhor José Luís quer que acreditemos que os magistrados se juntam ao almoço para falar nos processos.Em alguns processos? Num só processo?Não diz, e como não diz temos o direito de pensar que quando almoça com os dois colegas que chefiam o inquérito ao Freeport é deste que se trata.Há mais razões? Há ,embora ele as tenha esquecido.Em primeiro que sendo Presidente do Eurojust tem como função “ligar” a polícia Inglesa com a Portuguesa.O que o”liga” ao Freeport.Depois esqueceu-se que foi colocado lá fora após a “telefonadela” à colega socialista “Fátinha de Felgueiras”.O que dá um grande avanço de credibilidade aos colegas que agora o denunciam.E, esquecimento fatal, há magistrados que não fazem fretes e não têm medo de ficarem congelados nas gavetas do descontentamento socrático!

O senhor José Luís acha que isto é uma morgue.Não é ! Diz que é normal que se reúna com colegas, mas estando no lugar onde o amigo socialista o colocou sabe “que uma polícia estrangeira inclui o primeiro ministro português numa lista de suspeitos e pede acesso à sua conta bancária…”(JPP) o que ,de imediato, o coloca a ele, senhor Presidente da Eurojust, no centro do inquérito.Daquele inquérito!Não é normal.Se fosse uma morgue, seria,assim não é. E, tudo isto, numa semana em que o Presidente do Sindicato dos Magistrados “passa” por cima do PGR e vai falar com o Presidente da República e se publica que os magistrados têm intenção de ouvir o Primeiro Ministro no âmbito do processo!
Esta semana não poderia ter corrido pior para José Sócrates!

Comments

  1. Snail says:

    S+o esta semana?


  2. Já agora qual foi a ementa? Será que houve vichyssoise?

Deixar uma resposta