O Primeiro Promete, O Primeiro Cumpre

SALTO PARA O FOSSO SOCIALISTA
.

Sem qualquer dúvida, o nosso Primeiro promete, o nosso Primeiro cumpre.
O governo do agora Sócrates II, O Dialogador, prometeu mais emprego. Temos agora mais de dez por cento de desempregados.
Prometeu divórcio facilitado, cumpriu.
Prometeu aborto legalizado até às dez semanas, cumpriu.
Prometeu educação sexual nas escolas, cumpriu.
Prometeu déficit público controlado. Está acima dos sete por cento.
Prometeu computadores para toda a gente. Vai cumprindo.
Prometeu energias alternativas. Vai cumprindo.
Prometeu um carro eléctrico para 2011. Vai cumprir.
Prometeu o TGV, mesmo que seja ruinoso. Diz que vai cumprir.
Prometeu mais auto-estradas. Diz que vai cumprir, mesmo contra o chumbo das contas.
Prometeu novo aeroporto para a capital, mesmo que hoje se chegue à conclusão que não é necessário, sendo até um futuro elefante branco. Diz que vai cumprir.
Prometeu casamento gay aprovado antes do final de 2009. E mesmo contra a maioria silenciosa do país, que está contra essa medida, vai cumpri-la já na semana que vem.
Dificilmente se poderia encontrar um Primeiro Ministro que cumpra tanto como este cumpre, rumo à «modernidade» do nosso País.
Portugal, com este segundo governo socialista, vai dar o salto para o abismo socialista.

.

Comments

  1. Ricardo Santos Pinto says:

    Por acaso, dás uma série de exemplos das poucas coisas que, na minha opinião, Sócrates fez bem: divórcio, aborto, educação sexual, casamento gay. Faltaria, em seguida, a adopção por gays, a eutanásia, o fim da Concordata, a legalização das drogas leves. Só para dar alguns exemplos.

  2. Luis Moreira says:

    Ricardo, tudo assuntos prioritários. E que tal os 150 000 novos empregos?

    • Ricardo Santos Pinto says:

      Claro que o emprego é mais importante. Mas então, enquanto o problema do emprego estiver resolvido, não se legisla sobre cultura, ciências e nada que não tenha a ver com o problema do desemprego. Uma coisa é estar contra as medidas, outra é dizer que há coisas mais importantes. Claro que há – há sempre coisas mais importantes.


  3. Ricardo Santos Pinto,

    Ambos seus comentários exprimiram a minha opinião. Só gostava de saber exactamente o q é essa coisa de “maioria silenciosa” q o Luis Moreira refere e cuja existência desconheço totalmente…