Um Feliz Natal SEM consumismos!

DSC00797 copy
Este cavalheiro branco e azul – lá teria de ser – é português, chama-se Kao (branco) e deseja a todos um Feliz Natal. Já agora, aproveitem para não colaborar com as plutocráticas grandes superfícies que infelizmente não vão entrar em greve. É uma época de juízo e não de desvarios.

Comments

  1. Fernando Moreira de Sá says:

    E é lindo de morrer! Quase tão lindo como o meu, ehehehe.

  2. Nuno Castelo-Branco says:

    Fernando, sou completamente gato-dependente. Tenho três: o Kao, a Dam e a Luna (duas gatas pretas). Trouxe-os todos da rua, estavam abandonados. O Kao foi colocado à soleira da porta, tinha uns dois meses, há 7 anos. A Dam era de uma vizinha e foi posta à porta do prédio, numa gelada e chuvosa noite de Natal de 1995. A Luna vivia em casa de um tarado que a tinha fechada num quarto escuro como breu. Quando a fui buscar, era selvagem, mas hoje, é uma jóia. Publicarei outras fotos.

    • Ricardo Santos Pinto says:

      Eu tenho 8 gatos e também todos tirados da rua. Isto aqui é tudo deles. O mais velhinho é o Domingos, tem 14 anos e chegou cá no período áureo do Domingos como jogador do FC do Porto.

  3. Luis Moreira says:

    Oh, Fernando, lindo de morrer só se usa para as mulheres, pá ! pronto, é lindo…

  4. Fernando Moreira de Sá says:

    Pois eu, Nuno, adoro gatos mas já só me resta um. O motivo? Tenho um fdp dum columbófilo na vizinhança que faz o favor de envenenar os gatos das redondezas e, além disso, os meus 2 últimos (o Dragão e o Rissol) foram mortalmente atropelados à porta de casa (passei pela dor de fazer de coveiro dos bichanos). Por isso, estou vacinado: quando este passar para o lado de lá, só volto a ter gatos quando mudar de poiso!

    O rissol chegou aqui com meia dúzia de dias e quase morto. Foi salvo pela minha irmã que acordava de duas em duas horas para lhe dar o leite em biberão próprio. O Dragão era um espanto de gato, amarelo e selvagem, foi abandonado à minha porta. O actual, o Tico, é um gato birmanês que teve de ser dado pela anterior dona – é o primeiro gato com nome normal pois era o seu nome antes de vir para cá. Antes tive um Tixo, uma Tixa, entre outros.

    Só tenho animais abandonados ou cujos anteriores donos se preparavam para os abater (normalmente afogar quando recém-nascidos).

    Embora tenha 3 cadelas (todas se pelam de medo do meu gato, ehehehehe) – a pipoca, a Maia e a Bolacha – o meu animal preferido é o gato: pela sua independência e rebeldia.

  5. Fernando Moreira de Sá says:

    Ai Luís, as mulheres são lindas de morrer mas os gatos, meu caro, são como as mulheres: independentes, rebeldes e lindos de morrer, ehehehehehehehehe!

  6. Fernando Moreira de Sá says:

    Hulk tb é um bom nome. E Sapunaru? Um must, eheheheh. Um dia vou ter um burro e nem imaginam o nome que lhe vou pôr, eheheheheheheheeh!

  7. Nuno Castelo-Branco says:

    Bem, estou a ver que me encontro no sítio certo. Quanto ao filho da puta que envenena animais, acho que lhe vai dar uma coisa má um dia destes. Cabrão.

    • Ricardo Santos Pinto says:

      Já me desapareceram 4 gatos nos últimos tempos e só podem ter sido envenenados, tendo ido morrer longe de casa – nunca mais os vi. O último foi mesmo envenenado, voltou para casa, levámo-lo ao veterinário mas já foi tarde.


  8. Gatos brancos? o meu inultrapassável racismo só me dá para alimentar gatos pretos ou tigrados.


  9. Lamento, não gosto de gatos.
    Tive de ter um durante seis meses. Persa. Claro que o tratei bem. Pudera, era do meu filho. Lá por não gostar não quer dizer que não sejam meigos e eu para eles. Mas já se foi e não voltará.
    A minha predilecção vai para os cães.

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.