Estamos de parabéns!

Lírios de Saitn- Rémy, pintado por van Gohg em 1889

Os diversos períodos da pintura do Neerlandês Vincent van Gogh, reflectem os diversos períodos ao longo do nosso primeiro ano de vida como sítio para debate, expor e comentar ideias, divulgar a nossa própria obra.

Foi um telefonema, apenas um telefonema de Ricardo Santos Pinto, para se apresentar como professor de História no Porto e me convidar para escrever textos da minha autoria, neste afamado sírio denominado Aventar. Referiu quem mais colaborava para me incentivar. Pessoas de nomes conhecidos no campo das letras e da ciência. Falámos, se tanto, dois minutos ao telefone. Não hesitei. Primeiro, porque a sua voz era calma e persuasiva e para nós analistas da mente social, um som de voz já diz muito. Uma voz de respeito sem falar na primeira pessoa, sem contar a sua vida, falando apenas do projecto e da liberdade de escrita, com a condição de nunca ofender ninguém.

Como escritor, não como etnopsicólogo, de imediato aceitei: estava a falar com um homem sério e novo, com toda a vida em frente.

Um segundo telefonema foi ainda mais convincente. Explicou-me que era um sítio para arejar os nossos problemas ideológicos e de saber. Era Luís Couto Moreira, amigo de telefone. Um terceiro nome que ouvi, foi o de Carlos Loures, escritor e editor, que me convidou a pôr de parte as formalidades e sermos eu e tu. Amigo que nunca me tem abandonado, esse Senhor que em tempos de avarias dos

meus computadores, teve sempre a gentileza de enviar os textos para os que nós dois denominamos “os chefes”, esses amáveis Senhores por nome Ricardo, Luís Couto Moreira e João José Cardoso. Um João José que me chamou, um dia, à atenção de que em sítios como estes, não era lugar para escrever sobre o método científico: temática que devia ir para a vida académica e não em sítios de lazer.

Mas, se eu apenas sei de ciência, como ia inventar histórias animadas? Apenas que troquei ideias e factos muito sérios, por aventuras dentro das ideias. Mas não consegui muito.

Recentemente, um mal entendido, iniciou um debate que espero continuar, com Adão Cruz, a quem designo O Professor, por causa dele me tratar dessa maneira. Um sábio que faz pensar…

E as Senhoras como Maria Monteiro ou Ana Paula Fitas, sempre a comentarem com alegria os meus textos dando-me ânimo para continuar a escrever para este vício denominado Aventar, essa aventura que tem passado a ser um dever para mim, pelo prazer de comentar, em línguas diferentes, acontecimentos da minha vida pessoal, colocadas em terceira pessoa.

Sou lido? Não sei, mas verifico que os comentários são sempre das mesmas pessoas. Eu comento outros? Sim, mas, por vezes, com um certo engano que não queria ver acontecer, até pelo respeito que me inspira a pessoa que pensa como eu, mas exprimimo-nos de maneiras diferentes.

Imagens? Todas. Até esses delicados lírios que van Gogh, na sua maneira de pensar, os tornava esguios, elegantes, com movimentos, esse azul forte que a flor tem, como as que eu cultivo. Pintura de óleo que não resisto deixar de ver em Amesterdão…

Escrevo bem? Não se enganem. Faço o melhor rascunho, mas Maria Cheia de Graça não perdoa nenhuma vírgula…Agradeço…

Aventar para mim, tem passado a ser a aventura quotidiana para exprimir os meus sentimentos solitários, acompanhado apenas pelos que escrevem comigo. Envio 70 cópias de cada texto para os sítios onde a ligação www.aventar.eu não consegue aparecer.

Aventar é uma deliciosa aventura, quase tanto como os lírios de van Gogh…

Os meus parabéns aos fundadores e gestores deste sítio de debate e muito obrigado pelo convite….

Comments

  1. maria monteiro says:

    e em tempo de aniversário mando-lhe um grande abraço e a certeza que continuarei a ler a sua escrita
    maria

  2. Carlos Loures says:

    Um grande abraço, Raúl.

  3. Ricardo Santos Pinto says:

    Para ser sincero, caro professor, conheci-o apenas quando escreveu aquela carta aberta à ministra de má memória. E quando aceitou o convite, fiquei tão contente que nem imagina.
    Ainda bem que o Aventar lhe dá força e alegria.
    Grande abraço.

  4. ricardo says:

    Parabéns para o Aventar, para todos aqueles que escrevem os magníficos textos que aqui lemos e para si, Raul Iturra, que escreve magistralmente.

  5. Luis Moreira says:

    Prof. um grande abraço ! Pode ser umas horas depois mas respondo sempre!

  6. Fernando Moreira de Sá says:

    Professor: Tenho aprendido muito consigo, sobretudo sobre o Chile, aqui no Aventar. E esse é o elogio que lhe quero prestar: o de nos ensinar.

    Um abraço.

  7. Raul Iturra says:

    Agradeço todas e cada uma das palavras de comentários sobre o meu texto de aniversário. É apenas a vossa amabilidade e simpatia. Para um Catedrático de tantas Universidades de vários Continentes, não lhe é difícil desenvolver ideias: está habituado. São quase 50 anos de andar a ensinar: a minha académica começou aos 16 anos e o ensino aos 17. Apenas me surpreende que o Ricardo no me tivesse conhecido! Surpreende-me, porque, como digo de forma irónica ou maiêutica, platónica no meu comentário no poste da Carla, está sempre em todos os sítios e nunca é visto por ninguém o vê! Agradeço as suas palavras…Ah! Há uma gralha, que não é minha, nesse comentário: aparece o nome Abraham, palavra no usado no luso português. A que usamos é Abraão…

Trackbacks


  1. […] This post was mentioned on Twitter by Blogue Aventar. Blogue Aventar said: Estamos de parabéns!: Lírios de Saitn- Rémy, pintado por van Gohg em 1889 Os diversos períodos da pintura do Neerl… http://bit.ly/aAYeRc […]

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.