Mau selecionador, mas bom negociador

Fiquei hoje a saber que o contrato de Carlos Queiroz prevê um prémio de dez por cento do valor pago pela FIFA à Federação Portuguesa de Futebol pela presença no Mundial 2010. O homem pode errar a torto e a direito dentro do campo, mas é bom na secretaria. Já Madaíl, como negociador, apresenta-se ao nível a que joga futebol a Coreia do Norte. Resultado: uma cabazada das antigas.

Comments

  1. António Soares says:

    …E o burro,
    (plagiando Scolari)sou eu!!!!Mas o Madaíl…já devia ter entregue a pasta á bué…

  2. Ricardo Santos Pinto says:

    É realmente espantoso que no contrato de um treinador esteja previsto o pagamento do prémio conforme a fase que se alcançar numa determinada prova.
    Ainda por cima, estávamos habituados a um seleccionador brasileiro que era tão baratinho, não levava dinheiro nenhum, só trabalhava por amor à pátria. E prémios? Não, nunca quis, entregava tudo à caridade.

  3. Pedro says:

    10%, Ricardo? Uma estrutura com dezenas de profissionais, jogadores, médicos, cozinheiros, observadores, tipos da comunicação, estilistas, roupeiros, despesas de hoteis, deslocações, alimentação, etc. etc., e um senhor sozinho leva dez por cento para casa?
    Faz-me lembrar os prémios de alguns gestores, mas para pior. São 10%.

    Se fosse outro seleccionador a minha opinião era a mesma.

  4. Ricardo Santos Pinto says:

    Pois, não sei qual foi o prémio do outro.

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.