Paulo Guinote v Santana Castilho: Cavalheiros, entendam-se!

Paulo Guinote e Santana Castilho são duas figuras de proa da Educação em Portugal. Dois professores que têm lutado por um melhor ensino e pela dignificação do estatuto da classe docente.

Com Paulo Guinote, no Umbigo, e Santana Castilho, no Público, aprendi a ganhar forças. Quando o cerco apertava e Maria de Lurdes Rodrigues e os seus capangas tentavam infligir-nos o golpe de misericórdia, estes dois homens ali estavam para nos dar forças, para denunciar, para desmascarar.

É por isso que me custa ver estes dois homens de candeias às avessas. Por causa de um artigo que Santana Castilho escreveu para o Público (e que o Aventar publicou como habitualmente) e que motivou a resposta de Paulo Guinote e o contraditório de Santana Castilho.

Não me interessa quem tem razão, porque quando as posições se exrtremam facilmente se percebe que a razão é de todos e não é de ninguém. O que me interessa, aqui, é lembrar um «pequeno» pormenor: o inimigo continua aí, à espreita, pronto a continuar a tarefa que Maria de Lurdes Rodrigues e os seus capangas não conseguiram terminar. Por isso, esta não é hora de divisões mas sim da união. Afinal, não estamos todos no mesmo barco?

Comments


  1. OLá Ricardo,
    Já escrevi o que tinha a escrever, sem ameaçar ninguém com Tribunais ou alongar currículos para encobrir ausências.

    Para mim, as coisas são resolvidas no momento, mostrando os factos.

    É verdade que a “teoria da inspiração” dispensa as pessoas de rewferirem onde beberam.

    Mas a cortesia aconselharia menos arrogância do que aquela de que sou acusado.

    Aliás, basta perceber que se alguém diz ter certos dados há anos e depois só os usa exactamente uns dias depois de outrem… se fica na dúvida porque os não usou em momentos mais críticos.

    Mas por mim encerro a coisa, sendo que, ao contrário de, eu não estou disponível para.

    Para bons entendedores, que os leitores do Aventar são, estas palavras bastam.

    Abraço e gostei do “boneco”.


  2. Entendi-te Paulo, entendi-te…

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.