Canção pós-eleitoral de 5 de Junho de 2011 (hipótese)

Tive uma semana difícil. Do tempo preenchido com compromissos profissionais, sobrou muito pouco. Agora, findas as jornadas, tive a oportunidade de ler meia dúzia de notícias. Mas uma, esta, causou-me especial surpresa, ao revelar sondagens que atribuem a probabilidade de empate técnico entre PS e PSD – na sondagem da Universidade Católica, os socialistas superam com 36% os 34% do PSD.

Sondagens são sondagens. Valem o que valem, argumentam os políticos. No entanto, parece-me efectivamente possível que na noite eleitoral, conhecidos os resultados, haja alguém que não tenha ficado prevenido com o aviso: “Eu falei que isso ia dar merda”.

(“Isso” é, entre o mais, colocar Eduardo Catroga a comunicar desastradamente; ou impercetivelmente, como definiu Alberto João Jardim).

Um brasileiro diria: “Não diga que eu não falei”. Eu, português, afirmo: “Não diga que eu não avisei”. A finalidade da mensagem é igual. Tome-a a sério quem quiser.

Comments

  1. jorge fliscorno says:

    Às vezes parece-me, Carlos, que os portugueses são como uma slot machine. Imprevisíveis mas, no fim, ganha sempre a casa.

  2. Carlos Fonseca says:

    Boa imagem, Jorge.

  3. Fernando Silva says:

    E muito original, mas não deixa de ser estranho .
    Como é possível o Povo Português dar a possível vitória ao Sócrates e PS, depois de ter deixado o País neste estado de calamidade, para não dizer Falência. Ou temos a memória curta ou então são temos aquilo que merecemos. Parabéns pela originalidade e faço votos para que não haja M…. e que o PSD ganhe.
    Cump.
    Fernando sIlva

  4. coisasdavida says:

    vejam esta musica e partilhem!!!
    “NAo sei em quem votar!

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.