Uma maioria, um governo, um presidente… e três vezes FMI

uma maioria, um governo, um presidente... e três vezes FMI

Comments


  1. Ó Jorge, preferes um governo do Passos Coelho e do Paulo Portas? Bem me parecia (como “brinde” apanhas com o Relvas e o Marco António).

    • jorge fliscorno says:

      O post retrata algo diferente, em particular que a tese “Uma maioria, um governo, um presidente” já existiu cá. Há que ter memória. E aproveita o post para sublinhar que os créditos passados não foram grande coisa.

      Quanto ao que eu prefiro, atendendo ao nível de deturpação da realidade (veja-se, só para citar um caso, o que foi dito sobre as contas públicas em Fevereiro e como estamos afinal), dizia, quanto ao que prefiro, isso situa-se mais no campo todas as opções serem viáveis desde que sem Sócrates. É pessoal? É, como também é bem pessoal o que está a acontecer aos impostos que agora tenho que pagar a mais e aos serviços que deixei de ter.