A Moody’s cor de rosa

Desde 1884 que não se via nada assim: a pátria levantou-se, do Facebook ao presidente dos outros portugueses, e brama: contra a Moody’s marchar, marchar.

Os mesmos que se riram quando a mesma agência fez o mesmo à Grécia agora indignam-se (pimenta no orifício alheio é sempre refresco). Os mesmos que querem pagar a dívida toda com os juros ainda mais altos e nos prazos mais apertados, indignam-se. Os mesmos que insistem na austeridade acreditando no milagre da multiplicação das falências no deserto e da sua transformação em crescimento económico, indignam-se. Os que se indignavam com os indignados, indignam-se. Valham-nos os crentes da mais absolutista fé nos mercados, que não se indignam. E em solidariedade com as minorias confesso que me indigna muito mais a troika e o eixo bancário franco-alemão que as agências de ranking.

Espero ao menos que esta cavalgada heróica inspire músicos e vates, resolvendo um problema já secular: saía um novo hino para este país do canto da Europa, sff. Tirando a graça de ser contra os ingleses, o actual já cansa, os nossos egrégios avós merecem repouso e um país também renasce refazendo as suas canções guerreiras.

Comments

  1. Doomingues says:

    Execucao do primeiro trimestre desastrosa. Segundo trimestre ainda vai ser pior. Um juro “agiota” para pagar. Um governo q tarda a tomar medidas de fundo.
    Pode nao ser lixo, mas nao cheira nada bem…

  2. Paulo says:

    Só para dizer mais enfaticamente que Gostei (de tudo) desde o texto principal aos comentários e links. E que, não sendo fã de hinos e a ter que existir um, voto também a favor das alterações propostas!

  3. Paulo says:

    Boas intenções…
    mas não passam disso. Infelizmente!


  4. volta mudi, estás perdoada!