A ouvir…

THE MARGINALS é um projecto recente que junta Miguel Vilar, (vocalista dos ANGUS YOUTH) e Paulo Costa mais conhecido por Leco, músico de profissão. O som deste projecto parte do Indie, Folk\Rock mas abrange outras sonoridades, todas as canções têm uma história e toda a “estória” pode ser uma canção, é esse o mote. Os THE MARGINALS apresentaram os primeiros temas do seu álbum de estreia “Songs for the Rebels” no final de 2010 tendo recebido excelentes criticas, no inicio do ano despertaram o interesse do premiado realizador de curtas-metragens Suíço Christian Guy Tschannen que se ofereceu para realizar o primeiro video da banda “Damaged Man”

Quem pretender ouvir o álbum na integra, pode fazer download em http://www.reverbnation.com/themarginals , disponibilizado pela banda, sem infrigir copyright.

eu e o meu mau feitio III

eu e o meu mau feitio II

Retrato de Sócrates enquanto jovem ministro

Um artigo de Helena Freitas, então presidente da Liga de Protecção da Natureza, datado de 2001 e dedicado ao ministro do Ambiente José Sócrates, agora ressurgido no Facebook da autora, é o retrato antecipado do que viria a ser o seu governo. Está lá tudo: a preocupação com imagem, a arrogância, a mentira, a estratégia de ligação com a cacicagem autárquica e da construção civil que o levou ao poder dentro do PS.

Um documento histórico que aqui vos deixo, em imagem e texto: [Read more…]

eu e o meu mau feitio I

A cabeleireira, o assaltante e a reciclagem

Apanhei a estórinha no Espesso online, o copipaste circula internacionalmente; uma cabeleireira karateka dominou um assaltante, enfiou-lhe viagra pelas goelas abaixo, e usou-o sexualmente até à exaustão. Física, da moral não sabemos.

Qual é a piada? é que já foi contada pelo menos em 2009 e deve voltar a sê-lo em 2013. É uma piada par para o verão dos anos ímpares. Recicla-se.

(leia a versão de 2009)

Os tapados da Troika…

… não viram o “desvio colossal”.

(Por Fernando Saraiva)

Factores de reprodução social em sistemas rurais: trabalho, produção e pecado em aldeias camponesas

1 – O problema

          Embora num sistema rural se possa definir pela cultura que nele surge como dominante, seja porque proporciona o sustento ou o dinheiro, seja porque ocupa a maior parte do tempo de trabalho, e por fim, da criação da sociedade e cultura, com ele coexistem outras actividades produtivas que o complementam. No caso das aldeias, que tenho estudado no Chile e em Portugal, produtoras de uvas e de vinho, ou nas aldeias produtoras de leite que estudei na Galiza, o milho, as batatas, as azeitonas, as hortaliças, os animais, as matas, compõem o contexto mais amplo dentro do qual se desenvolve o trabalho principal. A  produção  de  tecnologia e a renovação dos instrumentos são também parte do processo de trabalho. [Read more…]