Outra vez os tontinhos do pouca-terra.

Várias vezes o Henrique Pereira dos Santos, do blogue Ambio, tem atacado a ferrofilia, traçando um perfil pouco simpático em relação aos entusiastas do caminho de ferro que, segundo ele parecem ser uns tontinhos capazes de se atarem a um carril para salvar o comboio. Porquê? Simplesmente porque o comboio é giro e os pobres coitados enfermaram, na infância, de um défice de atenção.
Volta agora à carga com a questão Porto-Vigo ou a sugestão (que por acaso também me me parece estapafúrdia) do aproveitamento do canal Lisboa-Corunha. Segundo ele «o facto de haver muita gente num sítio não quer dizer que haja muitos utilizadores de comboio. O facto de haver muita gente só quer dizer que há potencialmente muitos utilizadores de comboio. Mas que esse potencial só se transforma em bilhetes vendidos em algumas circunstâncias.». Caso para dizer: elementar, caro Henrique. Esta paliciana asserção serve para tudo o que tenha rodas e ande e mesmo para alguns quadrúpedes.
Porém, ao contrário do que HPS pensa, nesta altura do campeonato, a questão não é tanto um caso de procura-oferta. Isso era há uns anos, durante a gloriosa década de 1980, quando se começou a fechar em vez de modernizar. Hoje é uma questão de: vale a pena ter comboio que não seja do tipo suburbano, em Portugal? [Read more…]

Exposição de Fotografia na Galeria “PORTA 22” III

Rua do Ferraz 22 – PORTO

CAVALOS III

Fernando Pinto de Sousa, RIP

Uma coisa que me enoja é a confusão entre adversário político e inimigo político. Os inimigos existem, em situações extremas que não vou enumerar, mas onde o nome de um criminoso (no sentido em que foi mandante de homicídios e torturas) como António Oliveira Salazar o foi, chega perfeitamente.

Os adversários, por menos respeito político que tenha por eles, e por mais malfeitorias que tenham feito enquanto governantes e não só, são enquanto seres humanos merecedores da minha consideração, sobretudo quando  lhes calha o sofrimento pessoal.

Por isso aqui deixo as minhas condolências a José Sócrates, cidadão que hoje perdeu o seu pai. E a minha repugnância pelo que já se escreve em muita caixa de comentários dos jornais online. Há muito animal irracional que toma a forma física de gente, mas não ultrapassou a escala zoológica de uma amiba. É pena.

que bom!

e agora algo completamente diferente (ou não)

Exposição de Fotografia na Galeria “PORTA 22” II

Rua do Ferraz 22 – Porto

CAVALOS II

Exposição de Fotografia na Galeria “PORTA 22”

Rua do Ferraz 22 – PORTO

CAVALOS I

Há muitas formas de vandalismo

image

Atente-se nesta fotografia. É de uma automotora da CP estacionada em Monte-Abraão e prestes a sair para as Caldas da Rainha. Encontrei-a assim hoje, repleta de graffiti, vandalizada, até com as janelas pintadas. Ali estava a borrada, sem arte nem engenho, apenas uma estampa de um ego desmesurado num miserável acto de exibicionismo por parte de quem não respeita a propriedade alheia e que, neste caso, até é de todos.

Hoje, ainda, encontrei mais algumas formas de vandalismo na CP. Ou melhor dizendo, de auto-vandalismo, se tal coisa existe: [Read more…]

%d bloggers like this: