Dia de Todos os Santos

 

Eis a banda sonora dos tempos em que não vivemos, dos tempos que correm em direcção ao passado a uma velocidade assustadora, dos tempos em que se percebe que os fracos pisa-os a História. É importante responder a esta canção do Sérgio Godinho. Como é possível andarmos a construir as cidades que não são para nós, como pode ser isto de trabalhar um dia inteiro por tão pouco? Que estranha força é esta que nos tira toda a força? Hoje será o dia de todos os santos, mas para se ser santo tem de haver uma inumana propensão para aceitar os sofrimentos infligidos, uma tendência para o martírio. Que os outros dias sejam de todos os homens, mesmo que sejam fiéis defuntos.

Comments

  1. jorge fliscorno says:

    Dias de todos os homens: muito bom.


  2. Olá! Por acaso andava a procurar a Dmail online e acabei por ler o que escreveu sobre a secadora. Fui ver o site deles e encontrei isto: http://www.dmail.pt/servizi/faq.php?sezione=B15#016 Porque é que as condições são diferentes para compra online e compra na loja? Aqui eles dizem que lhe podem devolver o dinheiro. Desculpe se já resolveu o assunto ou se existem mais posts sobre o mesmo e eu não vi…ou se percebi mal!

  3. José Galhoz says:

    Amen, dirão os crentes. Por mim, acho que já tivemos santos mártires que cheguem ao longo dos séculos e está na hora de sacudir os resignados. O que se impõe é que todos os pagantes deste país comecem a “sentir uma força a crescer-lhe nos dedos e uma raiva a nascer-lhe nos dentes”, como disse a propósito um jornalista e economista da nossa praça, parafraseando justamente o poeta-cantor Sérgio.


  4. Que força é essa
    que trazes nos braços
    que só te serve para obedecer
    que só te manda obedecer…
    …uma tendência para o martírio! 🙁 POVO RESIGNADO,NÃO!