Vai viver um ano com o salário mínimo e depois falamos: Manuel Braga da Cruz

O reitor da Universidade Católica Portuguesa (UCP), Manuel Braga da Cruz, apelou ontem à “revisão do sistema de financiamento” do ensino superior, defendendo um aumento das propinas a pagar pelas famílias  (…) o reitor defendeu que “a sociedade, as empresas, as famílias, e os estudantes têm responsabilidades inalienáveis” e não podem empurrar “para as costas do Estado a obrigação quase exclusiva de financiar a universidade”.

O reitor defendeu que o actual modelo de financiamento é insustentável e “discrimina pela negativa” as universidades privadas, dando como bom exemplo o Reino Unido, que aplicou um “corajoso aumento de propinas para o nível do custo real”

 

Comments

  1. Porque é que estes figurões acham sempre ‘corajosos’ os actos mais cobardes?

  2. Albano Coelho says:

    Claro, este defendo o seu, isto é, o ensino privado. Tal como na Saúde quanto mais caro for o Público melhor para o Privado.

  3. É um piegas! Deixa-te de choraminguices, Manel

  4. Carlos Pinheiro says:

    Claro. A defender a bondade do privado como se quem pode pouco não tivesse direito a um ensino público de qualidade que permita a quem pode menos também estudar, investigar e produzir riqueza para o país.

  5. Não sáo estes tipos da direita que gostam da concorrência?!
    Agora já não lhes serve a concorrência?!

  6. ainda penso says:

    Para um reitor universitário está esse Sr. muito mal informado sobre as politicas do Reino Unido no que diz respeito ao pagamento das propinas.
    O Reino Unido aumentou, sim é verdade, as propinas para valores substancialmente acima dos que eram praticados, no entanto esqueceu-se de mencionar que o Estado paga integralmente as propinas aos estudantes durante todo o período de duração da licenciatura e mestrado a quem apresentar rendimentos baixos. Eu sou mãe de uma aluna universitária no Reino Unido que já está acabar o mestrado e nunca tive necessidade de pagar nenhum valor de propinas. Em Portugal posso afirmar que o meu salário não é dos mais baixos, pelo contrário, mas em Inglaterra, esse mesmo salário coloca-me a um nível que permite que o Estado Inglês pague todas as propinas da minha filha. Esse valor é reembolsado parcelarmente, quando o estudante se encontrar a trabalhar e auferir anualmente valores superiores ao salário médio associado à sua qualificação. Já perceberam que se ela vier trabalhar para Portugal nunca existirá a hipótese do Estado Inglês receber o que investiu. A isto ainda podemos acrescentar uma variável, ela é portuguesa não é inglesa, portanto se os estudantes de outros países podem usufruir destas regalias, os ingleses melhores condições terão, ou seja, em Inglaterra ninguém fica sem acesso à Educação independentemente das suas condições socioeconómicas. Eu iniciei o meu percurso académico há três anos e solicitei bolsa de estudo que me foi recusada pois consideraram que eu tinha condições para pagar as minhas propinas. A diferença de tratamento está à vista. Inglaterra tratou melhor a minha filha do que o meu país me tratou a mim.
    Senhores mal informados (ou não) ou que fazem determinadas afirmações, devem pensar que somos todos estúpidos e que nunca saímos da “santa terrinha” e que só eles é que sabem tudo.

  7. antonio says:

    Isto é uma dupla vergonha.
    1º Está a nitidamente a defender a sua dama e portanto numa posição pelo menos, eticamente duvidosa
    2º O jornalismo deixa que esta situação passe para a opinião pública sem a obrigação de uma declaração de interesses.
    Estes tempos são de um ataque suez aos mais nobres valores do estado social.
    Onde andam os senhores que achavam que o PS estava a governar à direita?

  8. Rui Daniel says:

    É mais um anormal num país de anormalidades.

  9. marai celeste ramos says:

    Depois do ensino médio querem todos ensino universitário de “borla” ?? e eu pago aos meninos todos ?? que se liem – pague quem pode mesmo no público porque o que é de graça ninguém aprecia ne dá valor – se é bom aluno de média alta e se não pode pagar propinas vá para o púbico sim de borla e mesmo com subsídio e alimentação e alojamento – mão não ande a brinar e copiar e estudar na véspera até aos 18 anos e vir fazer queixinhas que quer BORLAS – não nem todos merecem – e privado ?? quem for que pague 100% e se nãp pode vá para o público – não pago a mais CUELHOS – ou você trata da minha 3ª idade quando eu lá chegar ??? e o que sabe da 3ª idade ?? estes borlistas que dão os piores médicos do mundo (excepto os que até são dos melhores do mundo), os professores que se vê e não sabendo o que fazer resolveram ir ensinar o que não aprenderam (excepto os professores de quem o aluno nunca se esquece) e que mais quer de borla ??? – você é “filho” de quem e que pricípois lhe deram ?? e ainda quer mesada ??
    Vá de eléctrico ou de biciclete ou a pé porque só lhe faz bem e nem engorda demais para depois querer tratamento de BORLA também – ou faça “escalada” pelas ruelas de Coimbra que bem merece ser vista e não cansa ver todos os dias mas não faça aquelas festas vergonhosas da queima das fitas e não beba tanta cerveja que lhe fará mal ao fígado – estes meninos nascidos no tempo das vacas gordas da década de 80 aprenderam o quê ?? a dizeram mal do coelho e não olham para si mesmos que só tem direitos ?? E a que propósito o PRIVADO tem direito a dinheiros públicos – não será confusão pedir-me para alimentar esses supermercados do ensino ?? E o pior é que me roubam em IRS para lhe pagar bebedeiras e idéias esquesitas e direitos à sua “livre” escolha alternativa de privado – que engraçado – ou é publico ou privado não faça coktails – se o público não serve faça GREVE – eu fiz em 1962 – conquiste os DIREITOS que julga ter para não ser mais UM PASSOS COELHO porque já há muitos desde que você nasceu – não deu por isso ?? Alás os coelhos multiplicam-se como ratos ou vá para ingaterra onde o ordenado mínimo é superor a aquelquer trabalhador universitário da função pública em Portugal, a não ser que seja dos que metem cunhas para tudo – olhe que cunhas só nos sapatos e nem para rapazes – só para meninas – E já agora leia MELHOR o que é escrito acima por “ainda penso” e, desculpe insistir, você nem pensa mas não terá culpa porque não foi ensinado

  10. Tito Lívio Santos Mota says:

    marai celeste ramos : a senhora deveria então reembolsar igualmente o Estado e quem estuda pelos benefícios que tira das pontes, casas, estradas, aducções de água, rede elétrica, médicos, hospitais, etc.
    Tudo isso é obtido à custa de gente que estuda.
    A maioria deles, felizmente para nós, são ou foram pessoas de rendimentos médios ou baixos.
    Se apenas os altos rendimentos estudassem, teríamos o nível de equipamento da Papua-Nova-Guiné, e, mesmo assim, à custa de técnicos chineses.

    Sabe que mais?
    Estude, que faz bem. Mas não tire só canudo, estude mesmo. Comece por aprender a pensar.
    Pensar é muito útil, mas dá muito mais trabalho que cavar de enxada.
    Acha que não? Então porque é que a preguiça mental é muito mais comum que a física?

    Agora fica mais caro, mas nunca é tarde para aprender. Mas dá trabalho, lá isso…

    Tito Livio Santos Mota

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.