Dia da Àrvore e Dia da Poesia

 

 

“As árvores crescem sós. E a sós florescem.
Começam por ser nada. Pouco a pouco
se levantam do chão (…).
Crescendo deitam ramos, e os ramos outros ramos,
(…)
E tudo sempre a sós, a sós consigo mesmas.
Sem verem, sem ouvirem, sem falarem.
Sós.
(…)
Os animais são outra coisa.
Contactam-se, penetram-se, trespassam-se,
fazem amor e ódio, e vão à vida
Como se nada fosse.
As árvores, não.
(…)
Não pensam, não suspiram, não se queixam.
Estendem os braços como se implorassem;
(…)
Virtude vegetal viver a sós
E entretanto dar flores.
(António Gedeão)

Quem me dera ser como a árvore: não me queixar; não pensar (tanto); não suspirar; falar menos e no momento certo, exato; e estender mais os braços e encontrar os braços das outras àrvores; e dar flores e frutos; e ser uma boa sombra; e descanso para os pássaros e lugar escolhido, ano após ano, para construírem os seus ninhos; ser grande e viver mais de mil anos como a oliveira de Santa Iria da Azóia!!

Que bom seria!

 

Comments

  1. patriotaeliberal says:

    árvore

  2. maria celeste ramos says:

    Árvore suporte da vida – sem ela não há água na terra nem pássaros no céu


  3. kkk eu nao achrei pq nenhua affs

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.