Dia da Àrvore e Dia da Poesia

 

 

“As árvores crescem sós. E a sós florescem.
Começam por ser nada. Pouco a pouco
se levantam do chão (…).
Crescendo deitam ramos, e os ramos outros ramos,
(…)
E tudo sempre a sós, a sós consigo mesmas.
Sem verem, sem ouvirem, sem falarem.
Sós.
(…)
Os animais são outra coisa.
Contactam-se, penetram-se, trespassam-se,
fazem amor e ódio, e vão à vida
Como se nada fosse.
As árvores, não.
(…)
Não pensam, não suspiram, não se queixam.
Estendem os braços como se implorassem;
(…)
Virtude vegetal viver a sós
E entretanto dar flores.
(António Gedeão)

Quem me dera ser como a árvore: não me queixar; não pensar (tanto); não suspirar; falar menos e no momento certo, exato; e estender mais os braços e encontrar os braços das outras àrvores; e dar flores e frutos; e ser uma boa sombra; e descanso para os pássaros e lugar escolhido, ano após ano, para construírem os seus ninhos; ser grande e viver mais de mil anos como a oliveira de Santa Iria da Azóia!!

Que bom seria!

 

Comments

  1. patriotaeliberal says:

    árvore

  2. maria celeste ramos says:

    Árvore suporte da vida – sem ela não há água na terra nem pássaros no céu


  3. kkk eu nao achrei pq nenhua affs

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.