Grazie, Tonino

Morreu hoje Tonino Guerra, o argumentista de alguns dos meus filmes preferidos, como Nostalgia, de Tarkovsky, Blowup, de Antonioni, e Amarcord, de Fellini. É à Rimini felliniana que regresso muitas vezes e emociono-me sempre, porque sou obrigado a divertir-me e a entristecer: o cinema, às vezes, é mesmo parecido com a vida.

Tonino Guerra era um destes homens que ficam atrás do homem que fica atrás das câmaras. O seu talento foi reconhecido ainda em vida e, também, no mundo literário. Grazie, Tonino.

Autópsia

Miguel Relvas: “O PS tem o coração no sítio certo.”

Concursos de Professores… Vai devagar

que NÓS temos pressa!

A Camisola do Hulk!

Todos os motivos são bons para se ter uma camisola do Hulk assinada por ele. E se, ainda por cima, estiver assinada por todo o plantel, melhor ainda. Porém, este motivo consegue ser ainda mais especial:

 

A Associação Justiça Para Todos (AJPT) lançou um leilão da camisola do Hulk assinada por este e por todo o plantel e cujo valor da receita será entregue à Associação “Bebés de S. João”. Uma grande causa!

 

Para aceder ao leilão, basta clicar AQUI e toca a ir a jogo. Eu já estou!

Todos os golos de Messi ao serviço do Barcelona

São 234 golos apontados até ontem, todos num só vídeo. Hoje, dia mundial da poesia, é justo recordá-los.

Dia mundial da poesia

 (adão cruz)

Dia de enganos

Uma gaivota beijando a espuma branca das águas fundas em bailado  grandi mestri culminando as chaminés do cabo do mundo

O barco ao longe só estático no horizonte como eu aqui de olhos  fitos nas rochas

Gaivotas bailando Rossini mascagni massenet sem ponte nem  horizonte verdi wagner bizet sobre a espuma da tarde sem dia do dia sem  ponte sem horizonte para lá das rochas negras e nuas

Marcia trionfale dunas de espuma branca abraçando as  rochas do meu deserto tão perto do mar imenso tocando as nuvens por dentro de  mim

Alguém me leva nas asas da gaivota por dentro de mim em doce  intermezo de rios de sol e mar sem fim

Alguém me passeia por dentro de ti cavalcate delle  valchirie a vertigem avança em turbilhão até planar bailando sobre o coração  cravado no sol poente vermelho e quente do sangue que verti

Bruscamente o prelúdio voando dentro de mim a alma que  resta em meditazioni pelo espaço imenso tocando aqui e ali as penas das  asas que perdi

Vesti la giuba viajante da barcarola com ar  triunfante va pensiero seguro de quem se apoia nas pedras nuas da orla do  mar esquecendo o mar que navega infinito mistério

Desumanizar a Escola: os exames dos alunos com Necessidades Educativas Especiais

O projecto Desumanizar a Escola prossegue a todo o vapor. Numa confirmação de que só mudam as moscas, o Ministério da Educação, respeitando o ADN socrático-passista, voltou a tomar medidas com base em dois critérios fundamentais: alteração das regras a meio do jogo e falta de respeito pelos alunos e encarregados de educação.

Quando já estão decorridos dois terços do ano lectivo, fica-se a saber que os alunos com necessidades educativas especiais não terão direito a fazer exames adaptados às deficiências que possuem, sendo obrigados, no 6º ano, a realizar as mesmas provas, apesar de terem tido um currículo diferente e de estarem a contar, desde o início do ano, com o já referido exame adaptado.

Nada de novo: o nacional-caceteteirismo que nos governa há alguns anos, seguindo a ideologia antipieguista primária, não quer saber das especificidades dos cidadãos, sobretudo se tiverem problemas acrescidos.

O Ensino Especial tem sido progressivamente sujeito a um esvaziamento desumano, porque, para os economizadores com pasta ministerial, só interessa poupar dinheiro e não gastar em solidariedade. É preciso juntar para o BPN ou para pagar aos gestores sérios e competentes.

A propósito deste tema, leia-se este testemunho sentido.

É muito fácil encontrar profissionais sérios e competentes por menos de quatro mil euros, desde que não sejam gestores, claro!

Nogueira Leite: “É muito difícil encontrar um gestor sério e competente por quatro mil euros”

Meu filho

Que sou livre, dizem-me.
Porém se quisesse ter outro filho
teria de o levar ao banco da esquina
porque sua é a minha casa.
O meu menino chamaria pai ao gerente
e mãe à caixa
aprenderia a andar com uma cadeira
de rodinhas de escritório
dormiria numa gaveta dos arquivos
e eu seria apenas um parente afastado
que lhe sorriria do meu lugar na fila.
Passaria por lá de vez em quando com a desculpa de aumentar a hipoteca
só para ver como o criam
como o ar condicionado o afecta
se sabe enviar um fax
e se o gerente lhe oferece um jogo de frigideiras
pelo seu aniversário.

Ana Pérez Cañamares, roubado ao Trapézio sem rede

Árbitros, onde estão os dados, moradas, telefone, nib e nif? tudo aqui

Dados pessoais dos árbitros portugueses. Os homens mais odiados de Portugal servem finalmente de alvo ao pessoal: telemóvel, telefone, NIB para mandar um cêntimo, moradas… onde está isso tudo? Aqui, pá. Toma.

São muito raros, mas ele há dias em que tenho um enorme prazer de te mandar, filhodumagrandeputa que vieste google fora à procura da única coisa que te preocupa na vida, o teu clube pela lógica do ódio, para a putaquetepariu e respectivo corno que a amansou.

O futebol é paixão, é. A paixão é céguinha, sempre. O meu clube perde sempre por culpa do árbitro, claro, na pior das hipóteses por defeito do treinador. Mas as pessoas são pessoas. e sem árbitros tinhas de dar ainda mais porrada na tua mulher. E se fosses mesmo uma pessoa estavas a pensar porque carga d’água vais ficar sem guito para o bilhete um dia destes. Mas não, afogas tudo num caneco…

(texto patrocinado wordpress & pr_google. o gozo que isto me pode dar, também pode não dar que o SEO é mui subjectivo, leva já com este aviso: o primeiro que chegar aqui a falar de fruta leva logo com uma feijoada nas trombas, quéstamerda tira-me do sério, e de resto, algum outro poeta português escreveu assim sobre os adeptos do seu clube? saravá Carlos Tê, dia mundial da poesia)

Poema inteiro

   (adão cruz)

 

Foi a noite mais triste a mais negra noite mais triste do que todas as sombras mais triste do que a noite de Orfeu mais triste do que a sombra dos coqueiros sem lua mais negra do que o mergulho do tarrafe nas águas fundas do Cacheu

[Read more…]

22 de março, Greve Geral (3)

Hoje também é dia mundial da árvore e da floresta

Tendo a sua beleza, e ironia, que o dia mundial da árvore e da floresta coincida com o dia mundial da poesia, aqui apenas vou focar o primeiro. A cada operação urbanística, a  que pomposamente se costuma chamar requalificação, é frequente haver árvores envolvidas e a sua envolvência consiste no abate. Parece existir um ódio às árvores. São cortadas, no seu lugar aparecem ruas e praças estéreis. Para disfarce plantam-se amostras de árvores que, apenas décadas passadas, terão igual força. Altura em que, naturalmente, serão requalificadas com um abate.

Foi este o tema que me trouxe para a bloga. Hoje, o ciclo repete-se.

one tree one swing one child

Hoje dá na net: A Cena do Ódio e FMI

Também porque hoje é dia, duas obras mestras da poesia portuguesa do século XX, quase gémeas nas duas pontas do século, e no meu gostar as máximas do seu tempo.
A Cena do Ódio de José de Almada Negreiros, genialmente teatralizada por Mário Viegas recriando a apresentação pública original.
Depois do corte o FMI de José Mário Branco, e os versos completos de ambos os poemas.

[Read more…]

Otólinhos de todo

A direita fica tão tolinha quando vê qualquer coisa que refira uma otelice, que anda a publicitar esta sondagem (online) da RTP:

Consequência prática: a esta hora a votação está empatada, os leitores da direita adoram golpes de estado. Tendo a coisa a desimportância que tem mesmo assim sugiro aos nossos leitores que vão lá salvar a democracia, ou um dia destes ainda acordamos com a  Helena Matos a secretariar uma Junta de Salvação Nacional (e limpavam logo o sebo ao Otelo Saraiva de Carvalho, o que também é chato).

Gasolina e gasóleo: quanto do preço de venda ao público é impostos

O Preço de Venda ao Público (PVP) dos combustíveis calcula-se assim:
PVP = (x + ISP ) * (1+IVA)
x é o valor dos combustíveis à saída da gasolineira
ISP é o Imposto sobre os Produtos Petrolíferos

Pelas contas que se vêm em baixo, conclui-se que  52% do PVP da gasolina é impostos e que 42% do PVP do gasóleo rodoviário é impostos.

Algo mudou muito desde que andava semanalmente a fazer estas contas há 2 anos! Dado que os impostos aumentaram (o IVA), e a taxa de impostos sobre o PVP baixou dos 60% e tal para entre 40% a 50%, então isto significa que o valor à saída da gasolineira aumentou. Tal não surpreende, pois o preço do crude tem aumentado. Mas, como refere Sérgio Lavos, a discrepância quando comparado com a restante Europa é assinalável. Algo a investigar.
[Read more…]