“Isto irá, Miguel”

Hoje, a minha leitura do Público ficou pelos seguintes temas: 25 de Abril, «fragilidade da democracia portuguesa» e Miguel Portas. Mas, sem dúvida, o que mais me impressionou foi a homenagem que Rui Tavares faz ao amigo, numa crónica cujo título é uma expressão usada por Miguel Portas quando este se referia ao seu estado de saúde: «Isto irá».Tavares escreveu:

Há mesmo pessoas em que o gostar muito da vida está na raíz de tudo. (…) Aprenderemos a ser camaradas, a respeitar as diferenças, a juntar forças. (…) Faremos deste um país melhor. Teremos de s er muito melhores para o conseguir fazer. Mas isto irá. As coisas estão difíceis agora. Mas um dia vamos reconstruir o que agora está sendo destruído. Hão de cair mais uns tantos muros (…). Vamos ter umas boas ideias. (…) Mas isto irá.

Aprenderemos tarde, “talvez não seja já para amanhã”, prometeu ainda, “mas aprenderemos” !!

Comments

  1. maria celeste ramos says:

    Isto irá – e pelo menos as “palavras” de ontem de cada um dos representantes dos partidos que falaram na AR, convergem nesse sentido – tantos anos passados para entretanto encontar mais palavras do que acções convergentes para a coinstrução do bem comum – individual e colectivo, nacional e europeu -20:30H-25 abril – Sic – Miguel Portas fala em programa de “repetição” em entrevista dada há tão pouco tempo – como se fosse agora – As suas palavras não são nem vãs nem fanáticas – são a exposição da ideologia que nasceu desde menino de formação católica e foi construíndo na mesma linha de encontrar a par do caminho para o “paraiso” para o Céu, mas também e sobretudo na Terra, para todos os homens, com a mesma firmeza ao longo de toda a sua vida – obrigada Miguel pela coerência de vida mostrada através de palavras ditas – a narrativa oficial levada a bruxelas é dos virtuosos e dos preguiçosos, que foi interiorizado pelos paises representados na UE e contaminou o debate político em Portugal – criar um novo Tratado é pura confusão pois cria instituições ao lado de instituições já existentes – o que não serve pra nada e agrava os mecanismos que agrava a disciplina do orçamento dos 27 países e a direita sentiu-se com força para ignorar os socilaistas – Precisamos de uma europa alemâ ou uma Alemanha europeia ?? Não vejo racionalidade deste modelo a aumentar produtividade através da austeridade – a recessão em frança e alemanha é o cancro que mina a europa e emerge a tentação autoritária – emergem as direitas egoistas que impressiona – quento a nós por termos sol temos sol somos preguiçosos, é o que pensam – porque é que se critica o portuguêm em portugal e não na alemanha ?? o governo alemão e o seu banco + o directório e o poder de merkel matam o projecto europeu – E o seu combate do cancro ?? – a minha esperança de vida já não é de 80 anos – quem tem uma vez poderá ter mais vezes – é uma doença que se tornou crónica – 95% dos recursos de investigação são para estudar o cancro precoce e gostava que a política se debruçasse sobre estes problemas – Será que a política pode resolver a vida das pessoas ?? – Eu hoje sei que não posso controlar a doença mas tenho obrigação de viver para evitar mais – mas o meu frenesim de actividade é uma corrida tramada e sai-me do pêlo – a vida privada provoca também outros políticoe e a plítica pode trazer desumanidade – os partidos do meio são partidos de carreia ideia estranha que calca gente – os erros fáceis de cometer no exercício da política – acabou-20:55H-25 abril 2012-SIC-adeus Miguel-até sempre


  2. Vai ter que ir!

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.