João Casanova de Almeida e a asneira perfeita

Um governo que tem no seu programa um corte nas despesas da educação pública que acarreta forçosamente despedimentos (até porque no mesmo programa se aumenta a despesa com o ensino privado, contrariando o memorando) devia ter algum cuidado na hora de o aplicar. O Ministério da Educação teve-o, com a habilidade de um paquiderme numa vidraria.

Primeiro antecipa a indicação dos professores que não iriam ter horário para uma altura onde é impossível fazer tal cálculo (as matrículas ainda nem acabaram). Depois fá-lo ameaçando os directores, lembrando-lhes que podem ser alvo de castigo no caso de se esquecerem de alguém. Resultado; mesmo com uma semana de prolongamento de um prazo absurdo: a maioria dos directores na dúvida preferiu arredondar em claro excesso. Não me admiraria que o total nacional de professores ameaçados se aproxime dos 20%.

Depois deixou que critérios diferentes fossem utilizados na selecção desses professores (ver por exemplo nos comentários a este artigo), motivo mais que suficiente para que o concurso seja impugnado, e ainda gostava de perceber de que estão à espera os sindicatos. 

Perante os números do estrago, que não se atreve a revelar, o ministro já veio ontem tentar apagar o incêndio até porque agora tem nas mãos milhares de professores a quem terá de pagar mas que provavelmente não terão alunos no próximo ano lectivo, o que em matéria de monumento à asneira é obra.

Já nem comento a falta de habilidade política (este tipo de ataques na educação fazem-se em Agosto e nunca quando os professores ainda são mobilizáveis, coisa que qualquer jotinha sabe).

Pessoalmente isto dá-me um relativo gozo: o responsável,  João Casanova de Almeida, Secretário de Estado do Ensino e Administração Escolar, apresenta como habilitações uma licenciatura em Administração e Gestão Escolar pela Universidade Lusófona, leccionou cursos de pós-graduação da área da Educação na Universidade Fernando Pessoa e foi subdiretor pedagógico num colégio do ensino secundário. Nem sequer se pode dizer que seja um tecnocrata “não-político”, era chefe de gabinete do Grupo Parlamentar do CDS-PP. O currículo perfeito para dar asneira. Ainda não foi demitido, não o será mesmo que se confirme um aumento de despesas do estado, do resto nem falo porque os professores são um número a sofrer subtracções, e desconfio que esta noite teremos um cheirinho do preço político a pagar. O costume.

Comments

  1. maria celeste ramos says:

    Digam por favor uma acção correcta de não importa que governante deste conjunto governamental que ficará na história quase diarimante desmantela uma a uma cada classe social e profissional fazendo do país inteiro um pobre de pedir e muitas lágrimas

  2. Nascimento says:

    Nã meu caro, o Sr Casanova não diz “asneiras”, o Sr está a fazer o que lhe vai na alminha…… é muito bem visto, aqui na escola de Almada, pelos seus colegas…ui,ui,!!
    O minimo de adjectivos, é, porco e cinico,e por colegas de direita, agora imagine…..
    Aliás, o partido do qual é chefe, é o CDS-PP/ Almada. Tá tudo dito, sobre o personagem que o N. Crato foi buscar….entendido?


  3. E pelos vistos também foi formador sobre avaliação em 2008. Pelo menos é o que consta num certificado . De Formador a secretário de estado.

  4. Maria Santos says:

    Afinal este “mimo” licenciou-se quando? Se nasceu em 1957, sendo que a Lusófona só foi fundada em 1986, mesmo que seja da primeira fornada, dá 1990, quando o tipo já tinha 33 anos? Então formou-se na Lusófona, com 33 aninhos, o nosso secretário de estado? Na biografia oficial não diz o ano nem a média. Até tem vergonha. Se calhar é como o outro, o Mota Soares, que se formou na Univ. Internacional com média de 11.
    São isto os nossos governantes… mas o pior é que fomos nós que os elegemos…

    • Ilda says:

      Nós entre “aspas”. Quem votou e pelos vistos ainda continua a votar nestes incompetentes, está tudo dito, tem o que merecem. O problema é quem como eu quero vê-los a milhas,
      se possível fora deste país, tenho que levar com eles…

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.