Eu sou RTP

A “questão” RTP é comigo! Eu sou RTP!

E por isso partilho um texto que Roma de Oliveira publicou no seu Facebook:

“Faz esta semana 13 anos que trabalho na RTP. Já tive uma boa dose de lutas, e mais terei. Mas a que travamos agora, todos juntos, faz-me vir aqui partilhar o que penso. Leio e ouço muitas opiniões acerca do nosso grupo audiovisual. Grande parte delas em resultado da tremenda ignorância da nossa sociedade relativamente às inúmeras funções da RTP, enquanto serviço público.

Assim, e porque sou pragmática, vou elencar apenas algumas dessas funções. Para que se perceba porque é que a RTP é muitíssimo mais do que um canal de televisão:

A Rádio e Televisão de Portugal:

• É parte da UNIÃO EUROPEIA DE RADIODIFUSÃO (EBU-UER), fundada nos anos 50, e cuja missão congrega os diversos serviços públicos de televisão e rádio de 74 países;
• É um grupo composto por 8 CANAIS DE TELEVISÃO (RTP1, RTP2, RTP Internacional, RTP África, RTP Informação, RTP Madeira, RTP Açores, RTP Memória), com programação própria, dirigida a diferentes públicos;
…• É um grupo composto por diversos canais de TELEVISÃO EM NOVAS PLATAFORMAS (RTP Mobile, RTP Play, etc.);
• É um grupo composto por 8 CANAIS DE RÁDIO (Antena1, Antena2, Antena3, RDP Internacional, RDP África, Antena1 Açores, Antena1 Madeira, Antena3 Madeira), com programação própria, dirigida a diferentes públicos;
• É um grupo composto por canais de RÁDIO EM NOVAS PLATAFORMAS (Rádio Lusitânia, Antena3 Rock, Antena3 Dance, Antena1 Viva, Antena1 Fado, Antena2 Ópera, Rádio Guimarães 2012, Rádio Vivace);
• É um grupo composto por INICIATIVAS DE SOLIDARIEDADE que agregam toda a sua equipa (RTP +).

A Rádio e Televisão de Portugal:
• Tem a obrigação de ser pioneira em termos de NOVAS TECNOLOGIAS (p. ex.: aplicações móveis, TV e Rádio em alta definição, equipamentos técnicos, etc.);
• Tem a obrigação de formar NOVOS PROFISSIONAIS DO AUDIOVISUAL (p. ex.: Centro de Formação RTP, Academia RTP, etc.);
• Tem a obrigação de FOMENTAR A PRODUÇÃO AUDIOVISUAL, através da contratação de programas a empresas privadas do setor;
• Tem a obrigação de se associar e participar em COPRODUÇÕES das várias áreas do ramo audiovisual;
• Tem a obrigação de CONTRIBUIR PARA A FORMAÇÃO DA SOCIEDADE, possibilitando escolha de entre os vários tipos de programação (infantil, cultural, diversificada, informativa, etc.);
• Tem a obrigação de cobrir e estar associada aos PRINCIPAIS ACONTECIMENTOS NACIONAIS E INTERNACIONAIS (p. ex.: Capitais Europeias da Cultura, Jogos Olímpicos e Paralímpicos, etc.);
• Tem a obrigação de conservar e divulgar o ESPÓLIO ARQUIVÍSTICO E MUSEOLÓGICO AUDIOVISUAL que tutela (arquivo de televisão e rádio, centro de documentação, etc.).

Os grupos privados têm a opção de fazer serviço público.

A RTP faz serviço público. A RTP cumpre.

Com muito orgulho

Comments

  1. Miguel says:

    1ºs 6 pontos não são funções. São treta. Os restantes pontos não convencem ninguém, então os NOVAS TECNOLOGIAS e NOVOS PROFISSIONAIS DO AUDIOVISUAL. Está a gozar? Ainda por cima são obrigações…

    Senhora, teve 13 anos a receber um bom salário. Chega n?

  2. Jobro says:

    Coisa feia senhor Miguel. Sabe por acaso o salário da profissional. Criticar sem razões e sem fundamentos, atirar frases para o ar e fazer acusações de bom salário, devia ser crime mas para já é só burrice mesmo. Enfim.

    • Miguel says:

      “Criticar sem razões e sem fundamentos, atirar frases para o ar”.

      Sim, sem dúvida, a RTP é um marco em todosos aspectos que essa senhora refere.

  3. Isabel Costa says:

    A RTP é um sorvedouro de dinheiro, um luxo para o qual este país não tem capacidade financeira. Acabe-se com este cancro das finanças públicas já!

    • art.almeida says:

      profundamente indignado com o seu “Triste” comentário. Proponho-lhe que faça o Pino várias vezes ao dia, para ao menos limpar a mioleira.

  4. Paulo Lopes says:

    O mítico “sorvedouro”, mesmo nos anos em que absorveu mais recursos do Estado, funcionaria durante 15 anos (!) à conta de contas que ninguém questiona mas todos estão a pagar, como o buraco do BPN.
    O mítico “sorvedouro” fica-nos tão caro que a troika nunca quis saber nem perguntou ou pediu qualquer privatização da RTP.
    O mítico “sorvedouro” é tão gigantesco e assustador que qualquer “jackpot” do Euromilhões cobriria a sua dívida.
    Saibamos do que falamos antes de falar do que quer que seja e antes de demonstrarmos a cegueira dos que se recusam a ver. Reclamemos o que deve ser reclamado e não aquilo que querem que reclamemos.

    • Isabel Costa says:

      Uma decisão desastrosa (BPN) não justifica outra: a manutenção de uma estação com 24% de audiências, paga por todos (140 milhões em taxas) e ainda reclama mais 80 milhões como subvenção por um suposto serviço público que ningué sabe o que é. E nós a comer latinhas de atum todos os dias para enganar a fome. Irra que é burro!

  5. João Paulo says:

    Obrigado pelos vossos comentários. Em relação ao que vão escrevendo, descontando bocas e tiros para o ar, penso que há uma questão, central, e que ninguém refere: o estado deve ou não ter um grupo de comunicação? É que me parece haver uma mistura do CANAL 1 da RTP com a RTP no seu todo, que tem por exemplo a RTP2, a África, a Internacional, a Antena 1, 2, 3…. E a questão é: devem os nossos impostos pagar estes serviços? Eu sou dos que acha que sim!

  6. Maria says:

    Deixem o que o sr Miguel Relvas já deve ter negociado o futuro do grupo RTP e RDP, com os seus parceiros tipo Ongoing e Dirceu do “mensalão”. Agora já vai ser tarde …

  7. Farta deste País Mentiroso says:

    Sei que há pessoas que trabalham muito e nunca dão a cara, esses são os que irão sofrer ! Mas e as Catarinas… que ganham em 1 mês aquilo que eu ganho durante 1 ano !
    A luta dos trabalhadores terá que ser nesse sentido, reduzam esses “vícios ” e verão que a RTP poderá continuar com mais qualidade. Neste momento a RTP está sem qualidade !

  8. dina cabacinha says:

    MAS OS TRABALHADORES DA RTP NÃO SÃO NEM DE PERTO NEM DE LONGE RESPONSÁVEIS PELOS ORDENADOS CHORUDOS DAS CATARINAS FURTADOS E QUEJANDOS E TB OS LAMENTAM. É COSTUME DIZER-SE PELOS CORREDORES QUE É BOM TRABALHAR PARA A RTP E NÃO NA RTP.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.