Já sei – a culpa é do Sócrates

Certo?

Comments

  1. MAGRIÇO says:

    Bom título, João Paulo! De facto, não posso deixar de sentir algum pesar com a doentia fixação de alguns em atribuir a Sócrates a culpa de todos os males do Mundo quando, afinal, o actual elenco Governativo se mostra muito pior em quase todos os aspectos, desde a mentira à incompetência, passando pela completa indiferença com que lidam com as dificuldades dos mais necessitados. Sem paternalismos nem ironia, julgo que essa gente manifesta uma evidente instabilidade emocional que precisa urgente ajuda profissional.

    • palavrossavrvs says:

      Nada lhe pese, Magriço, por causa desses como eu, pois pode ser tão doentio fixar em Sócrates a culpa exclusiva [culpo-o evidentemente, mas o que me transtorna, escandaliza e enoja é que tenha enriquecido no processo de nos falir muitíssimo mais que um Dias Loureiro e outros merdas de Direita que só roubaram um Banco, não um Povo inteiro] quanto ignorar ostensivamente as suas extensas responsabilidades do nosso estado pedinte actual.

      O actual elenco Governativo está recoberto de esterco e se, de acordo com a opinião insuspeita do Magriço, se mostra muito pior em quase todos os aspectos, é natural, pois o optimismo calhorda deu lugar ao pânico e à extrema incerteza. Troco, porém, de boamente a mentira e a incompetência = falência, do elenco Sócrates pela mentira e a incompetência = memorando, do elenco Passos.

      Também não posso ser indiferente a mim mesmo, às minhas dificuldades de mais necessitado nem creio que o faça o Governo Passos. Há, porém, uma maneira menos populista e paternalista. Fica-lhe mal atribuir instabilidade emocional necessitada de urgente ajuda profissional a todos os que olham para ambos os lados da nossa situação e não perdoem ao ultra-videirinho nefando Sócrates.

      É por causa de obstinados na cegueira facciosa de não querer ver que continuarei a bater no ceguinho.

      Um Abraço!

  2. Celso says:

    Não! Acho que é mais do Mário Nogueira 🙂

    • João Paulo says:

      Ora… ou então do Guterres, que para alguns foi o pai da desgraça. Aliás, foi o Guterres que acabou com a nossa frota pesqueira e ontem andou a vomitar sobre o mar…

  3. Maquiavel says:

    Näo é nada, a culpa é dos estivadores!

  4. Pedro Marques says:

    Quando é que é o Casamento com o PS? Quem é que vai ser o Padre?

  5. palavrossavrvs says:

    Evidentemente que a culpa foi de Sócrates. Tudo o que Passos faça e desfaça tem o ferrete do que o antecedeu. Costumo dizer olhos nos olhos aos meus amigos socialistas: «Bem escusávamos de suportar um Passos, não tivesse sido Sócrates tão ladrão, autocrático e manipulador. Caiu-nos um Passos no colo por causa da porcaria crassa tecida ao longo de seis anos de socratismo.

    Espero que continuemos a saber transparentemente o que paga e não paga este Governo, pois será outro sinal distintivo da conveniente opacidade do passado.

  6. mariano mendes says:

    Ponho-me a pensar… onde estariamos se aquele “cromo” tem conseguido avançar com as obras megalomanas que tinha em mente, novo aeroporto de Lisboa, ligação TGV Lisboa Madrid, Lisboa Porto Galiza, nova ponte sobre o tejo Barreiro Chelas… O povo tem memoria e é felizmente hoje mais culto educado e preparado para formar a sua propria opinião. Estariamos concerteza muito melhor….
    Estes pelo menos tiveram a consciencia de mandar suspender esses projectos.
    Ouço com frequancia queixas dos juros exagerados de 4,5 % que nos cobram pelo dinhairo que nos emprestaram para evitar uma falencia eminente, mas relembro que estavamos a pagar nos mercados de divida publica taxas entre 2 a 5 vezes maiores do que essas.
    Será que não já não sabemos o que significa um emprestimo?
    Será que ainda sabemos o que significa honrar os nossos compromissos?
    Alguem nos apontou uma pistola a cabeça para que de uma forma geral nos tenhamos endividado até a 5 geração?
    Só existe outro caminho, é decretar falencia, não pagar nada a ninguem e começar tudo de novo do zero.
    Alguem faz ideia do que isso significa? quais as consequancias?
    Um país é uma familia em ponto grande, onde o pai um comerciante, não pode dar aos filhos mais do que aquilo que é o lucro do que vende na loja, e se o fizer compromete o seu futuro e o dos seus filhos.
    Tenho dito, não sou de direita nem de esquerda não defendo nem o Passos nem o Socrates.
    Sou portugues e tenho muito orgulho nisso.
    É triste termos uma classe governate que apenas governa para salvaguardar os seus interesses actuais.
    Hoje estamos a ser obrigados a tomar medidas que os nossos credores nos imposeram por ser necessarias a uma economia sustentavel, mas que se as tivessemos tomado há mais tempo, possivelmente não tinhamos chegado a situação actual, essas medidas não foram tomadas porque eram impopulares e não contribuiam para ganhar eleiçoes. Ou seja o emprego dos nossos politicos foi considerado por eles proprios prioridade face ao interesse geral.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.