Não se faz mais com menos

repetimos várias vezes que há ainda muitos alunos sem professor.

Trata-se apenas de um exemplo bem visível do que está a acontecer em quase todos os serviços do Estado – sai gente, fundamentalmente contratados (entre os professores o desemprego subiu quase 70%) e para a reforma e não entra ninguém para os seus lugares. Se há funções onde mais um ou menos um, a diferença não é visível, embora o trabalho se faça em piores condições e com menos qualidade, outras há, onde menos um faz toda a diferença.

Para o meu filho, que continua sem ter Professor de Educação Física este tipo de notícias não faz sentido.

Mas estou certo que os defensores do regime virão comentar com uma explicação válida.

São as tais gorduras!

Comments


  1. Reblogged this on Azipod.

  2. maria celeste d'oliveira ramos says:

    Com tanto despedimewnto e reforma onde está o dinheiro pra lhes pagar ?? quem que já ganhou direito à reforma ganhar+a o quê de que e«destes brincalhões ?? – já há mais reformados do que no activo ??

Trackbacks


  1. […] em todo, por todo o lado. Só tenho dificuldade em entender o silêncio, que o Aventar teima, insiste em […]

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.