Que parte é que ainda não perceberam?

Clara Ferreira Alves explicou, no Eixo do Mal e em português de lei. Dúvidas? arranjem explicador.

Comments

  1. amadeu says:

    Excelente esta Clara Ferreira Alves.
    Pode-se votar nela ?


    • Ao contrário da mediocridade prevalecente neste país em que Miguel Relvas comprou os seus diplomas para poder subir ao trono, Clara Ferreira Alves é uma mulher culta e inteligente, que procura informar-se (designadamente lendo a imprensa estrangeira) e a quem devemos algumas das melhores intervenções neste programa Eixo do Mal. Palmas para ela!

      • Mário Reis says:

        Até eu subscrevo o que a senhora disse. E como não raras vezes diz coisas estapafurdias, talvez, a estapafurdice esteja explicada com as leituras que faz para se informar…muitas vezes em clara contra-mão com a realidade e o muito que muitos escrevem cá dentro…

  2. VidalFerreira says:

    a parte de quem nos vai pagar as contas… sim, porque o dinheiro não cai do céu, ainda que muitos desejem que isso aconteça com o quantitative easing…
    agora pergunto eu: qual a parte das crises hiperinflacionárias na Alemanha na década de 20 é que não percebeu? qual a parte da estagnoflação é que não percebeu? qual a parte do endividamento é que não percebeu? qual a parte da irracionalidade estatal é que ainda não percebeu?
    Entre Estado Social e Estado Totalitário é só uma questão de tempo!
    ass: um exmo. neoliberal

  3. António Fernando Nabais says:

    A Clara Ferreira Alves usa demasiadas vezes a palavra “idiota”, mas a culpa não é dela. Muito bem.

    • Maquiavel says:

      Também näo gostei da ofensa quando ela chamou ao outro energúmenos “atrasado mental”… os atrasados mentais näo merecem tal insulto!

  4. joao riqueto says:

    “A desgraça de um país pobre é que em vez de criar riqueza, produz ricos”.
    .
    Mia Couto

  5. Hugo says:

    Percebi que “o comunismo acabou” e que os mais afectados pela crise e pela austeridade são os pequenos e médios empresários que não têm nem salário nem trabalho garantido para o resto das suas vidas. E que se calhar não se foram manifestar, porque estavam a fazer pela vida.

    • Maquiavel says:

      Eles também se foram manifestar, porque o seu negócio faliu, e o banco näo lhes dá crédito para continuar.
      Entendeu, seu energúmeno que vive de subsídios?

  6. eduardo soares says:

    Há uma frase mais transparente e que põe a nú muita treta: …discute-se tudo menos a “democracia”, que concretamente já não tem nada de Democracia… Os governos são hoje comissariados de negócios, quem manda no mundo são entidades não escolhidas, muito menos eleitas (veja-se o grupo bilderberg, os g1,2,3,20,27).
    O drama final fôr quando aos negócios deixar em absoluto de interessar as pessoas. Pelo começo que se vê, vai ser diabólico !!!


  7. CLAP, CLAP, CLAP! Grande Clara ferreira. Só não percebe quem é burro, mas burro no sentido de não deter neurónios e visão para ver o que realmente se está a passar em Portugal.
    Kisses J.

Responder a Hugo Cancelar resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.