Demitam-se incompetentes!

Apesar da fuga dos ratos, a jangada continua a ir ao fundo e desta vez o tiro foi mandado pelo porta-aviões, isto é, pelo Tribunal Constitucional. Confesso que me agrada a derrota dos meus inimigos, ainda que isso esteja longe de significar a minha vitória. E, também por isso, não vou a correr marcar as minhas férias, porque esta gente, que está a ver o chão a fugir, é capaz de tudo.

O Aventar tem sido exemplar no exercício do serviço público de informação na tradução de documentos importantes, mas creio que desta vez, não teremos grandes possibilidades de sucesso com uma tradução para português- fui dar uma voltinha pelo Acórdão do TC e … 

Aquilo é duro de entender, mas dá para perceber que o governo:

– não pode cortar os subsídios de férias dos funcionários públicos (610 milhões);

– não pode cortar os subsídios de férias dos aposentados (540 milhões);

– não pode taxar os subsídios (150 milhões).

Será que há por aí alguém que consiga defender a continuidade do Governo?

E reparem que “não há alternativa” não pode ser a resposta!

Nas últimas eleições, as tais em que Relvas levou Passos ao poder, o PSD venceu mentindo. Depois das mentiras, falhou tudo e em toda a linha.

Demitam-se, submetam-se a votos e permitam que cada um de nós escolha. Simples.
Mas, por favor, desapareçam!

Comments

  1. Amadeu says:

    Lá se vão as mentiras descadadas do não há alternativa , não há plano B.

  2. metalurge says:

    respeito todos os comentários, mas ainda não perceberam que o problema não é do governo,da oposição, dos verdes,dos amarelos,etc, mas sim a UE com estas políticas de empobrecimento dos países.
    não vejam só os nossos telejornais e comentadores (que só contribuiram e pactuaram com estas políticas e agora são os donos da razão) que só vomitam aquilo que lhes deixam vomitar cá para fora. para se informarem vejam sites independentes. é só pesquisarem na net, mas têm que saber filtrar. ABRAM OS OLHOS E A CONSCIÊNCIA


    • Concordo – mesmo que este governo vá abaixo, é só uma vitória parcial. Os maiores vampiros são os da UE que teimam em querer mandar em nós.


    • Obrigado pelo comentário. Subscrevo isso, claro – mas não estou à espera de milagres. Por agora, rua com estes e depois, o povo que escolha o que devemos fazer.
      JP


      • Com tanta desinformação, tanta anti-política, a escolha acabará sempre por estar condicionada àquilo que o PS, PSD e CDS foram incutindo na cabeça das pessoas. Hoje a maioria das pessoas é comodista, não tem valores, educação, não pensa, não age, e tem ideais fascistas sem saber. E isso não caiu da árvore. Foi incutido por alguém.

  3. metalurge says:

    a única escolha é saírmos do euro, mas não temos tomates para isso. tivemos foi tomates para deixarmos arrebentar com a nossa pesca, agricultura, indústria, etc a troco de autoestradas, ppps, bancos, fundações, carros de luxo para as elites e outros roubos sem fim e ninguém é responsabilizado por isso… foram os euros… mal por mal temos que começar de novo, com a nossa identidade, soberania e com a nossa moeda, mas com pessoas honestas que sirvam os reais interesses do povo.

    • Maquiavel says:

      Quem re-elegeu 3 vezes o maior responsável por arrebentar com a nossa pesca, agricultura, indústria?
      Quem é que aplaudiu a construçäo de inúteis AEs e estádios de futebol ainda antes do € e comprou carros alemäes de alta cilindrada depois de ter o €?
      Foram as massas, e näo as elites…

      • metalurge says:

        claro que os culpados são sempre aqueles que os elejem. 3 vezes é porque as massas gostam de ser enganadas. mas foram os nossos governantes que nos incutiram o espírito gastador e deixaram os bancos fazerem tudo e mais alguma coisa. as pessoas ficaram agarradas á banca e muitas perderam tudo com empréstimos facilitistas.

      • João Paulo says:

        Pois… Mas, sejamos claros, elites são isso mesmo, elites, lideranças, a “vanguarda” e, quanto a essa, estamos… Diria que o nosso povo não é nem melhor, nem pior que qualquer outro e além disso, como alguém dizia, não dá para inventar um novo povo, ou sequer eleger…
        JP

  4. Pedrp says:

    Não me parece correcto linguagem utilizada neste post. Não é por gritar que os outros ouvem mas por propor acções concretas e lógicas relativas aos contextos em que se inserem.
    Falta movimento cívico e sobretudo falta imaginação. Se aproveitarmos pelo menos 5% da nossa energia para essa causa, obrigaremos os incompetentes que nos governam e todos os outros que os suportam a olhar para nós. Infelizmente olhamos mais para o outro e não para aquilo que nós conseguimos fazer – é mais fácil.
    Eleições? Só se o regime de eleição for alterado.

    • João Paulo says:

      Obrigado por ter comentado. Creio que não usei maiúsculas e por isso não vejo onde leu os gritos. Se me pergunta pelas exclamações, então sim, reconheço, são intenções, são afirmações de vontades. Não pretendo gritar no Aventar, mas se for preciso grito que é preciso libertar Portugal desta gente. Acções concretas? Demissão e novas eleições para que cada partida diga ao que vem e o que se deve fazer: sair do Euro? manter a Troika? Sair da UE? Vamos a isso, vamos discutir.
      JP


  5. Acreditas mesmo que falhou tudo em toda a linha?

    • metalurge says:

      Com esta resolução do TC os 4 mil milhões que faltavam passam para mais uns mil milhões que vão sempre faltar,(e a dívida sempre a aumentar). Portanto se não fosse por causa dos subsídios à função pública que não deviam ser cortados, era por outra coisa qualquer. Temos que perceber que estas dívidas que os países têm, são impagáveis. Acho que só com esta simples explicação dá para perceber que realmente falhou tudo em toda a linha, e vai continuar a falhar com estas políticas de empobrecimento dos países da UE, em deterimento de uns poucos que ganham com estas políticas.
      Na minha opinião esses países que agora são ricos, também daqui a pouco tempo vão entrar em crise e recessão, porque os países como o nosso (os pobres), os governos não vão poder cortar mais nos salários nem aumentar impostos porque as pessoas começam a não ter dinheiro para sobreviver no dia a dia.(A dívida continuará a aumentar e vamos chegar ao ponto de não se poder pagar). Como todos os nossos políticos sabem, ou deviam saber, ou pelo menos prever, daqui a mais ou menos 2 anos em Portugal seremos 2,5 milhões de desempregados reais. Digo reais porque as estatísticas só são feitas com as pessoas que estão inscritas nos centros de emprego .E as outras?. Também contam!!!.
      Infelizmente temo que iremos entrar em modo do salve-se quem puder, o que será muito perigoso.
      Muitos dizem que estes factos são teorias da conpiração, mas para mim está á vista de todos o que se está a passar na UE.


      • Eles são nazis portanto não querem saber se as pessoas sobrevivem ou não. E enquanto esta dívida e os roubos e tudo o que têm feito der lucro, eles vão continuar. E tu que estavas com um bom discurso, tinhas que descambar e englobar todos os políticos, na velha cantiga do todos iguais.

        • metalurge says:

          Não me digas que é o PCP que vai dar a volta a isto. Mas verdade seja dita, em como são os únicos sempre com o mesmo discurso. Pelo menos não são aldrabões naquilo que dizem. Não são como os OUTROS que hoje dizem uma coisa e amanhã outra. Afinal não são todos iguais.( No último comentário estava-me a referir ao governo, claro!)
          Mas digo-te que gostava de os ver no governo.


  6. EU
    NC ainda tem algum credito de alguns professores. Um mal menor dizem alguns.Dicordo,o ministro que mais prof’s atirou fora e continuouo que MLR tinha iniciado.
    PGuinote
    #40,
    Eu discordo da sua ortografia, mas é um mal menor. Apesar de tudo ainda o percebo.

    O que não se passa consigo em relação ao que escrevi.
    EU
    escrevo com comando tv m dificil controlar tapa visao etc prometo nao voltar a blog t erudito
    PGuinote
    #43,
    Não é uma questão de erudição, é de respeito.
    E se não aguenta uma crítica, porque critica as opiniões dos outros?

  7. Abel Barreto says:

    Mas havendo eleições vota-se em quem? No PS (a outra face da moeda que temos agora à frente), com um (in)Seguro que ainda não deu mostras de ser quem precisamos? No BE ou no PCP, dos quais a única ideia que tenho retido é “uma política de esquerda e patriota” (seja lá o que isso for)?
    Mesmo que surjam alternativas credíveis, a maioria dos votantes não sabem escolher outros que não aqueles…
    É verdade que estamos nas mãos dos agiotas da UE e que quem estiver à frente do governo pouca margem de manobra terá nas opções a tomar. Mas mesmo assim, é preciso que se rompa com a partidocracia em que vivemos, imersa em compadrios e corrupção.
    Não há forma de correr com os “políticos” que temos? A abstenção em massa ou o voto e branco? Não será a melhor altura para enveredar por essa caminho, mas começa a ser insuportável ver e ouvir essas pessoas que nos (des)governam ou que dizem-se prontas para o fazer.

    • João Paulo says:

      Eu não sei se votaria em A ou B. O ponto é que o actual governo perdeu legitimidade politica após sucessivos erros e depois de ter apostado em mais troika que a troika e terem falhado.
      Depois, que cada um se apresente com as suas propostas e cada um de nós escolha. Há dois caminhos:
      – ficar com a troika e continuar;
      – sair do euro e não pagar a dívida…

      JP

Trackbacks


  1. […] O A já era! O B não existe! O C afinal é I!Sobra o D de Demissão! […]

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.