Valentim Loureiro e a lei da limitação de mandatos

Ainda sobre a limitação de mandatos e na sequência de um comentário ao meu post anterior.
Mesmo sabendo o que diz a lei da limitação de mandatos, o que é que atenta mais ao espírito com que foi feita? É Luis Filipe Menezes passar de Presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Gaia para a Câmara Municipal do Porto ou Valentim Loureiro passar de Presidente da Câmara de Gondomar para Presidente da Assembleia Municipal de Gondomar, colocando um boneco no cadeirão que era seu e continuando a controlar tudo a partir do novo cargo?
Pois…

Comments


  1. Pois…

  2. Jarruela@reditus.pt says:

    Mas para alguém controlar um boneco a fazer de presidente de câmara é preciso ser presidente da assembleia municipal?
    Não me parece…

  3. Konigvs says:

    Tudo isto dá muito que refletir, e eu estou muito à vontade, sou da opinião que em face da lei que as próprias gentes do PSD fizeram, os agora candidatos da dança das cadeira não podem concorrer a um quarto mandato.
    Há políticos há décadas nas câmaras municipais. Então, alguns políticos fizeram uma lei, obrigando as pessoas a não poderem votar mais de três vezes no mesmo autarca, sendo este o melhor lá da terra ou um grande ladrão, condenado em tribunal a três anos de cadeia e com perda de mandato como o Majão Valentão.
    Mas a pergunta que deixo é: em democracia não deveriam as pessoas serem livres de votar no mesmo ladrão quantas vezes quisessem? Democracia não é a ditadura das maiorias?
    Os gondomarenses adoram ladrões e adoram o Valentim. Que interessa que o homem tenha um vasto currículo como ladrão, que tenha endividado a Câmara até não poder mais e não tenha feito a puta dum corno em vinte anos? Na minha freguesia construiu-se um pavilhão desportivo (que nem sequer foi com o dinheiro da Câmara) mas está lá fechado, ninguém lá pode entrar porque não há dinheiro para pagar a um funcionário para lá estar. Ao menos antes naquele sítio tinha um campo de futebol de 5 para a malta jogar agora nem isso. Em vinte anos a minha freguesia nem a puta da estrada principal está asfaltada, anda sendo feita aos bocados e vinte anos depois estão agora a ser colocados sinais STOP e de estrada sem saída e o saneamento básico é ainda uma miragem ainda.
    Mas que interessa isso se as pessoas gostam de votar sempre nos mesmos filhos da puta?

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.