Os amanhãs que cantam

Por fim, vamos ter um novo chefe do Governo. O líder do partido dos contribuintes, o defensor da lavoura nacional, chegou onde sempre quis: a liderança do executivo.

O facto de ser apresentado como vice-primeiro-ministro não lhe irá diminuir a autoridade. Na realidade é Paulo Portas quem manda no Governo. E com a vantagem de não ter de responder por ele em primeira instância. Haverá melhor que isto?

paulo-portas

Vai ainda coordenar com Maria Luís Albuquerque, em quem não tem confiança, as relações com a troika. Já se sabe, pois, quem vai mandar.

Um destes dias, com as câmaras de televisão a registar, Portas vai caminhar seguro e determinado em direcção a Maria Luís e vai estender-lhe a mão para um aperto de mão cheio de confiança. Se ainda não sabe, a ministra das Finanças saberá, nessa altura, que está devidamente controlada.

Portugal entra numa nova fase. Sem eleições, este será um novo Governo. Significa isto que as coisas vão mudar para melhor? Claro que não. Não sejamos ingénuos.

 

P.S. Vou ter saudades do ministro Álvaro. Tinha sentido de humor, algo que está infelizmente ausente da política nacional, e um estilo descontraído, recusando a treta do ministro senhor professor doutor engenheiro arquitecto mestre e afins. Além disso, a ideia de internacionalização dos pastéis de nata está longe de ser parva.

Comments


  1. Exactamente! Todos felizes. O Passos Coelho continua no lugar fétche que lhe alimentou os sonhos jota após o desaire da carreira artística. Continuará a ditar grosso e paternal os defeitos da nação. A velar as nossas pieguices e gostos caros. O Portas poderá empertigar-se com autoridade na estatura de visionário brilhante com que se mira no espelho há longos anos. O governo está agora completo e dimensionado. Da geometria infantil inicial caiu na realidade prosaica do formato “normal”. Os portugueses, tanto os piegas como os outros, pagaram os dois anos de estágio, e agora é sempre em frente… Todos tem o seu papel. Parabéns ao Presidente Cavaco pelo ardil final com que conseguiu iludir os cacos em que estava o governo velho. A “salvação nacional” foi a cola precisa e perfeita. Temos finalmente ordem, respeitinho e portugueses suaves.


    • PS: Também vou sentir falta do “Álvaro”. A “pomposidade” insalubre do poder político português causa-me urticária mental.

      • Lucina Anjos says:

        De facto estamos na mesma. A unica diferenca e que ficamos a saber que o Sr. Cavaco continua a ser o lider do PSD….
        O remodelavel Alvaro estava a mais, faltou lhe o jogo de cintura, dos ministros que fazem ou fizeram carreira dentro dos partidos.

  2. nightwishpt says:
  3. lidia drummond says:

    Álvaro levou com ele, ambos despedidos o João Gonçalves do Blog Portugal dos Pequeninos e autor da alcunha do PSSOS . O ALFORRECA. Gonçalves regressou ao seu lugar de Jurista da DIRECÇÃO GERAL DE iNPOSTOS E AGORA OS PODRES DO ALFORRECA A COMEÇAR PELA TECNOFORMA VÃO SER POSTOS A NU PORQUE O RELVAS FICOU MUITO AMIGO DO GONÇALVES. A namorada do Relvas continua no Gabinete do Passoa, acompanhada do super espião Silva Carvalho. Veremos se há troca porque o espião é alto e espadaúdo e a secretária já ganhou como prenda do casamento, que não se chegou a realizar porque o ALFORRECA não deixou, um lindo T6 em condominio fechado em Belém.

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.