E a Aldeia explicou

sborting

A rapaziada da capital do império sempre veio à Aldeia.

Como sempre, o entusiasmo levou-os a cometer alguns excessos. É natural. São rapazes novos, pouco dados a visitar a província e claro, nada habituados a estes momentos. Vieram em estado de euforia. Como sempre acontece. Beberam do fino, comeram comida caseira feita por mãos experimentadas e, sobretudo, levaram que contar.

Nos preparativos para a viagem fartaram-se de gargalhar. Andavam de peito feito e juba levantada. Pensavam que na Aldeia era tudo um bando de coitaditos. E eles, sim, nados e criados no bairro de Alvalade, eles é que a sabiam toda. Fez-me lembrar aqueles grupos de “machos” adolescentes que nas férias, arrastados pelos pais, vão passar umas semanas ao interior longínquo e vão filados que as “garinas” são todas por conta e sem experiência nenhuma. E depois de uns dias, descobrem que, afinal, quem a sabe toda são elas e eles não passam de uns meninos de coro.

Por isso, a rapaziada da capital do império levou hoje, uma vez mais, o ensino. E que ensino. Pode ser que tenham aprendido a lição. Pode ser. Repetindo o que já antes escrevera:

“Como toda a Aldeia, sabemos receber quem nos visita. Quem o faz com educação, simpatia e amizade, é tratado como um rei. Quem nos visita com tiques imperialistas, arrogância e de forma malcriada, é tratado a pontapé. Somos assim, uns orgulhosos aldeolas. Muito senhores do nosso nariz, de antes quebrar que torcer e, sobretudo, citando um dos nossos maiores vultos, “se na nossa aldeia há muito quem troque o B por V, há muito pouco quem troque a liberdade pela servidão”. É a grande diferença entre nós e os meninos do cartaz.

E assim foi. O respeitinho é muito bonito. Como a nossa Aldeia.

Comments


  1. Proporia só um pequeno retoque no seu texto, que está delicioso:
    Em vez de: “pouco dados a visitar a província” eu colocaria: pouco dados a sair da sua província” porque, não esqueçamos, esses exemplares são tão provincianos como o resto do País, porque são oriundos da província da Estremadura, com toda a carga negativa que isso tem…..


  2. Reblogueó esto en fermin mittilo.


  3. Erro crasso da claque leonina. Invasão a Palermo seria muito mais apropriado.


  4. Se me permite sr, Fernando Moreira de Sá,subscrevo as suas palavras.Obrigado!


  5. Enfim, um post tão provinciano e despropositado como a atitude de alguns adeptos, de ambas as partes, no referido jogo.
    E assim continuamos nós, a caminhar de lado na esperança de evitar encontrões, mas sem andar nem para a frente nem para trás.


  6. Parece que alguem se esqueceu de reparar que o que aconteceu ,so aconteceu por duas razoes.Primeiro ,porque e preciso fazer de conta que o presidente do porto esta zangado com o presidente do sporting.para que o primeiro possa mandar nos dois clubes e faça com o sporting o que tem vindo a fazer com o benfica.Segunda razao e que a cidade esta agora de novo nas maos de vagabundos e por isso mesmo a policia so se fara presente quando autorizada pelo cabecilha da quadrilha,PCosta, E pena.Porque a cidade tem ficado linda nos ultimos anos.

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.