Uma enorme lata

0000f084_big

O próximo governo grego será o primeiro governo de esquerda da Europa desde… sejamos magnânimos, o governo francês de 1981-83. A rigor teríamos de ir ao Portugal da década de 70, ao V Constitucional, para não ir mesmo mais atrás, ao V Provisório. Obviamente não conto com as ditaduras dos satélites da URSS, que além de ditaduras são tanto de esquerda como o actual da China.

Entretanto houve governos de partidos da Internacional Socialista, digamos que bebendo do social-liberalismo, eufemismo para a rendição da extinta social-democracia à ditadura do pensamento único neoliberal.

E que dizem os neoliberais hoje? que a Grécia está condenada, que vai ser o fim do mundo, estão desgraçados. Décadas a governar a Europa e não só, décadas de neoliberalismo (eles dizem sempre que não, não são governos puros, a rigor só o Pinochet fez a coisa bem feita) que nos trouxeram até aqui, ao desespero que convenceu para já os gregos a votarem no demo, pior do que estão sabem bem que não ficam, porque pior, em miséria e corrupção, não existe.

Num país governado por Passos Coelho e Paulo Portas, atravessando a crise que atravessa, têm a lata de gritar que o apocalipse vai ser agora e na Grécia. As injecções atrás da orelha das velhinhas e as criancinhas ao pequeno-almoço vêm já a seguir.

Imagem: propaganda anti-comunista, Polónia 1921: “Quer que isto aconteça à sua mulher?

Comments

  1. AntónioF says:

    Meu caro,
    ‘clicando’ no link que oferece (sobre o governo francês de 1981-83) constata-se a existência de um Ministério dos Tempos Livres. !?!?!? Que inveja!!!!
    Bem, em Portugal também existiu um Ministério da Qualidade de Vida (creio que foi AD) e vários Ministros Sem Pasta e, creio que ainda existam, carteiristas!


    • A velha tradição francesa do Direito à Preguiça, e recordando o governo de frente popular que estabeleceu as primeiras férias pagas.
      De resto, hoje, é uma indústria como qualquer outra.

  2. joao lopes says:

    depois de ouvir o FMI/BCE,a frau merkel,a direita e alguma “esquerda” ,só posso dár os parabens ao povo grego.não sou anti-povo alemão,mas sou radicalmente anti-merkel.p.s-a direita portuguesa está chateada porque a aurora dourada não ganhou.a proxima esperança da direita portuguesa é marine le pen.


  3. Mas uma aliança com a extrema direita, que diabo…?!


    • Uma aliança com o único partido anti-troika disponível para a fazer. Qual era a opção?

    • Hélder P. says:

      Tal como o Syriza não é a extrema-esquerda da Grécia, também não me parece que o Gregos Independentes seja a extrema-direita. Essa posição pertence indubitávelmente ao Aurora Dourada. E no que toca a autismo comunista nada parece bater o KKE. Até faz o nosso PCP parecer pequenoburguês em comparação.
      Eu vejo aqui porventura um bloco central, mas de forças soberanistas (e curiosamente ainda assim europeístas) o que poderá ser melhor que os blocos centrais de vendilhões da Pátria que conhecemos. A ver vamos no que isto dá, se o Syriza conseguir cumprir pelo menos um décimo das suas propostas já será bem melhor que qualquer governo PASOK/ Nova Democracia para o povo grego, não percam os próximos episódios por que nós também não.

  4. Jorge Martins says:

    É isso, João José. Fiz um “post” no FB a comentar isso.

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.