Efectivamente: hoje, no sítio do costume

dre 432015

A presente resolução do Conselho de Ministros determina a aplicação do Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa no sistema educativo no ano lectivo de 2011 -2012 e, a partir de 1 de Janeiro de 2012, ao Governo e a todos os serviços, organismos e entidades na dependência do Governo, bem como à publicação do Diário da República.

Resolução do Conselho de Ministros n.º 8/2011

Comments


  1. devia ser “contacto” e não “contato” dado que aqui não se trata de consoante muda…

    • Lara Liz says:

      O problema é que por “contaminação” das consoantes “mudas” (mesmo que tivessem uma função) vieram outras não mudas, outras que o são numas regiões e não noutras, mais as “facultatividades” e uma série de complicações que fazem que já ninguém sabe escrever Português, mesmo no jornal oficial (DR), a não ser que o continuem a fazer pela ortografia anterior, que é o que eu faço.


  2. O português é para ser vivido, não para escrever, de qualquer maneira já não existe nenhum escritor vivo.

    • Lara Liz says:

      Dos escritores mortos, efectivamente já nenhum está vivo, mas existem (felizmente) muitos outros escritores vivos, alguns conhecidos, outros nem por isso… E quanto ao Português, como todas as Línguas, é para ser vivido, e isso inclui ser escrito, transmitido, deixado para outros, etc. Viver também é isso, no meu entender.


  3. Escritores vivos? tem a sua graça, juntar palavras até eu faço, dar-lhe autonomia (e algum interesse no futuro) já é mais difícil, e desses não há nenhum.

Trackbacks


  1. […] Jesus e como o Expresso, também o Governo decidiu trocar o conforto de uma ortografia adequada à realidade do português europeu pelo […]


  2. […] Onde? No sítio do costume. […]


  3. […] Resolução do Conselho de Ministros n.º 8/2011 […]


  4. […] desde Janeiro de 2012, muitos portugueses vivem numa realidade ortográfica […]


  5. […] uns anos, ou seja, antes de Janeiro de 2012, “contatar diretamente” não era possível em Portugal. Todavia, actualmente, no sítio […]

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.