O relatório do FMI que a corte de Merkel tentou ocultar

Debt

Enquanto se acabam de contar os votos na Grécia, sendo quase certa a vitória do “não” no referendo, importa dar eco a um acontecimento da semana que agora termina e que, saiba-se lá porquê, foi praticamente ignorado pela comunicação social e pelos unicórnios fanáticos que disseminam a propaganda do regime, que preferem filmar as filas nos multibancos ou dar eco a manipulações absolutamente repugnantes como as aqui referidas pelo J Manuel Cordeiro.

Segundo essa perigosa agência noticiosa marxista-leninista que é a Reuters (resumo feito pelo jornal I aqui), vários líderes europeus tentaram travar a divulgação de um relatório do FMI, apresentado na passada Quinta-feira, que conclui que as contas públicas gregas não serão sustentáveis sem um alívio substancial da dívida. Quer isto dizer, no entender do Fundo, que a renegociação da dívida grega se apresenta como uma alternativa viável, contrariando os desejos do pensamento único reinante na corte de Angela Merkel.

Não me admira minimamente a postura errática que caracteriza as diferentes posições que o FMI vai assumindo. Nuns dias não há alternativa à austeridade, noutros a austeridade foi mal aplicada e caracterizada por erros que aprofundaram os problemas económicos nos países sob resgate. Não me admira também a tentativa destes líderes europeus em ocultar o relatório, que fragiliza violentamente as suas posições intransigentes. O que me admira é o permanente estado de negação destes (ir)responsáveis, que não percebem que estão a cavar a sua cova. Faço votos que sejam bem sucedidos. Só peca por tardio.

Imagem@infoGrécia

Comments


  1. Talvez seja avisado ler o relatório ou ler o que diz o Vital Moreira (CausaNossa) sobre o que diz o relatório; nada como saber a verdade, mesmo que seja ao contrario do que nós gostemos.

Trackbacks


  1. […] da chantagem, da tentativa de ocultação de informação e da manipulação das sondagens, a democracia venceu na Grécia. Mesmo com os líderes europeus […]

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.