Eleição na terra dos gringos…

Dia 8 de Novembro os americanos irão eleger um novo presidente. Até lá um longo e interessante caminho terá de ser percorrido pelos candidatos de ambos os partidos, em caucus ou primárias, culminando na nomeação em convenção durante o mês de Julho, em Cleveland, Ohio para os Republicanos e Philadelphia, Pennsylvania para os Democratas.

Mas se o caminho para chegar à Casa Branca é feito de espectáculo e emoção, os candidatos pouco têm de espectacular e interessante. Nos Democratas Bernie Sanders ameaça importar o socialismo para a América, disputando à toda favorita Hillary Clinton a nomeação, quem sabe um remake de 2008 quando Obama também partindo como underdog surpreendeu. Uma vitória democrática significará a continuidade do big government, impostos elevados, descontrolo orçamental, défice elevado. Não custa adivinhar que Sanders entusiasmará muita gente em Portugal, principalmente os apoiantes e aliados do actual (des)governo, se exceptuarmos é claro posições como a defesa da 2ª emenda…

Apesar de ter apoiado Obama em 2008, o GOP costumava ser o meu partido, entusiasmando nos anos de Reagan, até que surgiram os Bush, quando é que a América se vê livre dessas tralhas dinásticas? Os Kennedy já foram, bem que os Bush e Clinton podem seguir o mesmo caminho… Mas continuando, 2016 em vez de espectáculo nos Republicanos ameaça tornar-se uma palhaçada, a que nem falta o Tiririca um palhaço mediático que dá pelo nome de Donald Trump. Qualquer outro candidato será preferível, mas alguns são muito pouco recomendáveis, Ted Cruz, Marco Rubio e Jeb Bush (mais um Bush…) falam tanto em Deus que mais parece concorrerem a um qualquer cargo eclesiástico. Apesar de serem menos intrusivos no bolso do contribuinte que os adversários Democratas, com eles o big government fica assegurado. Sem qualquer surpresa os melhores candidatos em minha opinião não terão qualquer hipótese, Ben Carson e Rand Paul irão no entanto eleger delegados que poderão ser importantes na Convenção, caso a disputa esteja renhida.

Só agora começou no Iowa, segue-se dia 9 o New Hampshire.

Comments

  1. sara says:

    Berni Sanders ameaça importar o socialismo para a América’ Os truques de imprensa também chegaram ao Aventar? Antes de escreverem não seria melhor informarem-se bem? Aumento de impostos? Sim, para aqueles que têm biliões e pagam 1% de imposto! Já Trump, um pró-fascista, é apenas apelidado de palhaço, e os outros dois que querem instituir uma Teocracia nos EUA. Esta doença do libertarianismo já chegou ao Aventar, porra! E a cidade de Flint tem muito a agradecer àqueles que defendem a desregulação e ausência quase completa de um governo!

  2. Fernando Antunes says:

    Nenhuma reflexão importante, nenhuma análise, nenhuma ideia penetrante, nenhum critério. Dá ideia que o autor do post apenas quis aproveitar as eleições americanas, das quais faz uma leitura tão diletante como apressada e superficial, para dizer que não gosta do governo português, nem do Tiririca. E que não gosta de Jeb só porque é Bush, e que não gosta de Hilary só porque é Clinton, e ele acha que essas coisas das dinastias são uma maçada, completamente passé. Mas é uma pena que no seu post não encontre motivos mais relevantes que esse para não se gostar nem nos Bush nem dos Clinton (e até os mete no mesmo pacote que os Kennedy, outra ‘dinastia’, embora esqueça que essa não será tanto de poder como Bush ou Clinton, porque JFK foi assassinado e nenhum outro Kennedy foi presidente ou vice-presidente – é uma dinastia particular de gente que é assassinada ou morre estranhamente antes de ser poder)

  3. Nascimento says:

    O autor da postada rabisca que nem um taberneiro bêbado…

  4. Nightwish says:

    O Paul, aquele que quer cortar impostos aos ricos sem dizer o que acontece depois ao buraco a não ser asteriscos? Grande candidato.

  5. A.Silva says:

    Um post de um admirador da palhaçada americana, a que eles chamam eleições.