A alternativa à “geringonça” é um “calhambeque desconjuntado”?

Capture_2015

Instalou-se em Portugal um estilo de oposição que diz mal de tudo o que mexe, sem o mínimo de reflexão e sem atenção aos interesses de Portugal. Isso resulta do mau funcionamento dos partidos que, como dizia Viriato Soromenho Marques ontem no DN, nos pode levar de novo ao abismo: “É mesquinho querer ganhos táticos, quando o interesse nacional exige dos partidos seriedade, compromisso e convergência estratégica. O espírito de fação levou-nos à beira do abismo. Se não quisermos mergulhar nele, teremos de pensar e agir de modo diferente“.

Hoje, esse comportamento de fação, irrefletido e algo infantil, faz com que se reproduzam, como arma de arremesso, as declarações inaceitáveis do ministro das finanças alemão sobre Portugal, bem como as declarações do Eurogrupo sobre o draft do OE2016 de Portugal. E com isso acicatam-se os fantasmas e o medo de uma nova bancarrota (à imagem de 2011), admitindo que basta que os juros da dívida no mercado secundário subam mais um bocadinho para que a coligação de esquerda não se aguente (veja-se o que diz Lobo Xavier). Esquecem que os juros que interessam continuarão baixos enquanto o BCE continuar a comprar dívida e aceitar dívida portuguesa como garantia.

Da minha parte tenho a dizer o seguinte:

  1. Vejo com imensa tristeza esse tipo de atuação por parte de partidos que deviam ter um comportamento bem mais responsável: estou a falar do PSD e do CDS;
  2. Não considero nada prudente, avisada ou sequer sensata a posição rígida que mantém o ministro da Finanças alemão. E irritam-me as suas insinuações sobre Portugal. A Europa precisa de um novo impulso e parece evidente que o caminho seguido no passado recente não produziu bons resultados. Seria bom para a Europa que Wolfgang Schäuble fosse afastado, pois neste momento é uma parte do problema. A prudência, o rigor e os aspetos relacionados com a seriedade das contas públicas são essenciais, mas o radicalismo no caminho único e indiscutível para atingir estes objetivos está a prejudicar a Europa, a liberdade e a democracia;
  3. O que nos conduziu ao abismo foi a total falta de prudência, que resultou da incapacidade dos partidos de procurar o compromisso e acordar uma estratégia de médio e longo-prazo – transversal, nos aspetos essenciais, aos ciclos governativos. A prudência exige que nos concentremos em resolver os problemas do défice e da dívida, independentemente de pressões ou imposições internacionais, pois sem isso teremos Portugal, mais tarde ou mais cedo, de novo no ABISMO. O OE2016 só servirá o interesse nacional se tiver atenção a esses objetivos que são, de facto, essenciais. Não há nada que me permita dizer que o Governo não tem isso bem presente;
  4. As claques associadas aos partidos da oposição, incluindo muitos jornalistas, têm feito eco das declarações do Ministro das Finanças alemão – que deveria estar mais preocupado com a sua casa e o seu sistema financeiro – e do comunicado do Eurogrupo sobre o draft do OE2016 de Portugal. Esquecem-se é de ver também, o que disse o mesmo Eurogrupo sobre os outros drafts orçamentais de 2016, e sobre o draft orçamental de 2015 de Portugal (a imagem abaixo reproduz uma passagem significativa).

Capture_2015

Torturar os números, dizer parte da verdade, andar nesta gritaria sem sentido que só prejudica os interesses de Portugal, não é forma de fazer oposição e nem responde à pergunta: se a chamada “geringonça” cair, a nova PàF “social-democrata, sempre” quer fazer exatamente o quê? É que oposição séria significa mesmo mostrar uma alternativa, bem fundamentada, credível, preparada, servida por competência e por homens/mulheres de Estado. Usando o termo que se vulgarizou, mas do qual não gosto, diria: a “geringonça” tem, aparentemente, como alternativa um “calhambeque desconjuntado”. Não é muito animador.

Comments


  1. O P R E C (Unidos VENCERÂO) ,tem que se desviar das amarguras da Grècia ,JÀ arriscaram mais do que o suficiente e tentem petiscar como os demais países da Europa fizeram no após-guerra(anos 60).

    • Nascimento says:

      Petiscar? Deves passar a vida na tasca…e deves cheirar a peixe frito… toma banho que isso passa.

  2. Nightwish says:

    Já era mais que tempo que a direita percebesse que a verdadeira geringonça é o euro.

  3. Camaradas says:

    Concordo nos últimos 4 anos a oposição preocupa-se mais com o interesse do partido do que com os interesses de Portugal.

  4. adelino says:

    Com marradas andas tu nascimento vai marrar para a tua terra