A hora da verdade para o CETA


valonie

Na sequência da recusa de assinatura do CETA pela Valónia, Donald Tusk, Presidente do Conselho Europeu, fez um ultimato à Bélgica para tomar uma decisão a esse respeito até hoje à noite (segunda-feira). Magnette já respondeu, através do seu porta-voz, que a imposição de tal prazo é “incompatível com o processo democrático” e que não se sujeitará a ele.

Referindo-se à pressão de que tem estado a ser alvo por parte da UE desde que Chrystia Freeland, ministra do comércio canadense, abandonou as conversações na sexta-feira passada, Magnette comentou ontem (domingo) no Twitter: “É pena que a UE não exerça uma pressão igualmente intensa sobre aqueles que bloqueiam a luta contra a fraude fiscal”.

Ainda no sábado (22.10.16), após um encontro com o presidente do Parlamento europeu Martin Schulz, Magnette declarou:

“Não estou aqui para criar problemas, pelo contrário, estou aqui para assegurar que façamos tratados comerciais com um elevado nível de protecção em matéria social, de serviços públicos e de ambiente com um nível de garantia jurídica que seja o mais alto do mundo e que se torne o padrão para todos os nossos futuros acordos de comércio livre”.

É que não há mesmo mais nada a dizer.

Chapeau Magnette!

twitter

Comments

  1. A Comissão Europeia, à semelhança de outros órgãos executivos que por aí proliferam, não são mais do que marionetas dos 1%, que devido à crise global não estão a ter “tanto lucro”. Nós, não somos a sua preocupação.

    Quem dita a urgência são esses 1%, que nem se preocupam de mostrar ao mundo que as regras definidas para a aprovação ou não do acordo, são um empecilho.

    Para quem têm duvidas sobre o CETA, uma vez que ele foi negociado em segredo entre a marioneta CE e o Canadá e os agentes noticiosos também reféns desses 1%, só nos apresentam a novela da “caça ao homem”, consulte as várias questões presentes no link;
    https://stop-ttip.org/pt/ceta-check/?noredirect=pt_PT

  2. Paul Magnette e o governo da Wallonia estão a dar uma valente lição aos dirigentes europeus e ao mundo sobre como se deve proceder em termos dos acordos internacionais e respectivas pressões por parte das elites. Primeiro fizeram um estudo exaustivo durante 18 meses, ouvindo todos os intervenientes, estudando os dossiers e só depois tomando a decisão óbvia. Cairam-lhe todos em cima. Paul sacudiu bem o capote, recusou as várias chantagens e denunciou que essas elites não usam da mesma azáfama contra os verdadeiros corruptos que são deixados à vontade. Pudessem as elites portuguesas aprender alguma coisa com estas posições justas e desassombradas. A minha admiração por este homem cresce todos os dias na proporção que decresce a consideração pelos outros intervenientes. Que Europa é esta, meus amigos???

  3. Afonso Valverde says:

    E nós já aceitamos esse tratado? Não dei por nada a não ser aqui no Aventar com as notícias e opiniões.
    Ainda há democracia em Portugal? é preciso mudar o regime.
    Os donos das seitas tomam decisões com base na manipulação (sonegação da informação) e com o contributo dos poucos fiéis que têm e que são a sua “base sociológica”.
    Estamos perdidos se não arripiarmos caminho.
    Agora apareceram uns iluminados a quere a “fusão” ou lá o que isso é, com a Espanha.
    Uma desgraça nunca vem só.

    • Ana Moreno says:

      Não sou adepta de teorias conspirativas mas neste caso dos tratados de comércio livre ando há 3 anos a acompanhar a situação a nível Europeu e em Portugal e posso garantir-lhe que o assunto foi bloqueado tanto pelos media portugueses como pelos governos (o anterior e o presente). Ao contrário do que se passa na maioria dos países europeus, só uma minoria em Portugal conhece as implicações brutais para a vida dos cidadãos destes tratados ditos de comércio livre mas que contêm regulamentações que vão influenciar áreas como a privatização de serviços públicos ou protecção ambiental e dar poder aos investidores para processarem estados e imporem indemnizações milionárias (conta a pagar por nós) em tribunais arbitrais acima dos países. Caso concreto em Portugal: A empresa mexicana que ganhou o concurso de concessão de transportes da Carris e do Metro de Lisboa está a preparar a queixa.
      Quanto ao CETA, o PS considera o tratado óptimo desde o princípio, quando ainda incluía tudo aquilo que entretanto os movimentos de protesto europeus já conseguiram que fosse alterado por significar uma agressão aos nossos direitos. Pelo PS, estes tratados seriam, na íntegra, da competência exclusiva da UE. Para quê dar-se ao trabalho de informar os portugueses e debater a fundo, se só os iriam desassossegar?
      Para mais informação ver: https://www.nao-ao-ttip.pt/

      • Desde 2012, governos de 50 países, liderados por EUA e UE, tramam um amplo Acordo sobre o Comércio de SERVIÇOS, o TISA.

        • martinhopm says:

          E não está também na forja um outro tratado, dito de comércio livre, entre os EUA e a UE, o chamado TTIP?

          • Ana Moreno says:

            Tanto o TISA como o TTIP estão a ser negociados. Sendo que o TTIP está meio moribundo, mas nunca se sabe, o anúncio da sua morte poderá ter sido mais um truque para fazer passar o CETA.

      • Afonso Valverde says:

        Agradeço a informação.

  4. partidos do arco de governação são marionetas.

  5. Rui Silva says:

    Imaginam a Inglaterra a ficar sujeita a meia dúzia de valões ?
    Este tipo de bloqueios anti-democráticos faz mais pelo fim da união europeia que quaisquer UKIP’s.

    Rui Silva

    • Nascimento says:

      Ó ADIANTADO MENTAL VAI Á MERDA…ÉS MESMO NOJENTO! DEVES ADORAR LAMBER O CHÃO E RASTEJAR!!! A TUA VIDINHA DEVE DE SER UMA TRISTEZA,NÃO É? NEM SABES O QUE DIZES NEM DIZES O QUE SABES.
      QUE NOJO. MAS ESTE ANIMAL TEM FAMILIA? É PORTUGUÊS’ TEM ESPINHA? DEVES CHEIRAR A CHULÉ E CHEIRAR MAL DA BOCA…
      NÃO CONSIGO DEIXAR DE PENSAR QUE DEVES GOSTAR DE LEVAR COM O CHICOTE …SÓ PODE! OU SERÁ QUE O RUIZINHO É ASSIM A DAR PRÓ….

    • Nightwish says:

      Quer algo mais democrático do que a consulta aos cidadãos?
      Se calhar sentia-se melhor num país onde não há populismo, tipo Coreia do Norte.

      • Rui Silva says:

        O nosso regime democrático é representativo, penso eu de que…
        Ou você quer uma Democracia Representativa e quando lhe interessa (quando está na minoria) que uma Democracia Directa ?

        Rui Silva

        • Nightwish says:

          Eu estou sempre na minoria… mas neste caso, quem conhece e já leu qualquer coisinha do tratado (ao contrário dos apoiantes) é pura e simplesmente contra, o que devia contar qualquer coisinha.
          Uma democracia que se limita a permitir meter uma cruzinha de 4 em 4 anos não é uma democracia.

  6. Rui, fiquei com a impressão de que não está muito a par do que o CETA é. E não é de estranhar porque os agentes informativos portugueses não estão interessados em informar.

    Na realidade o CETA esteve a ser negociado secretamente entre a Comissão Europeia e o Canadá durante 7 anos. Só em 2014 é que se soube do cozinhado, quando os textos foram vazados por uma agente noticioso alemão.

    Com a melhor das atenções acho que deveria saber o que a cláusula ISDS (https://youtu.be/wCQZ_3t5E00?t=3) e no site https://www.nao-ao-ttip.pt/ consultar as especificidades do acordo.

  7. Será que o senhor rui silva é já um assalariado do CETA ou apenas ignorante???

  8. TRIBUNAIS ARBITRAIS nomeados APENAS por uma das partes interessadas, sem intervenção das Nações nem de qualquer organismo da União Europeia. Só por aí se adivinham as melhores intenções do “tratado” de comercio “???LIVRE????.

  9. Esclarecimento para se saber do que se está a falar.
    O ICS é o ISDS reformulado
    https://www.nao-ao-ttip.pt/o-ics-e-o-isds-reformulado/

  10. O ICS é o ISDS reformulado, mas continua a não dispor de importantes salvaguardas de acordo com o estado de direito.

    «Tanto os EUA, como o Canadá, como a UE possuem sistemas judiciais altamente desenvolvidos que garantem apropriada protecção legal aos investidores estrangeiros. Além do mais, não existem quaisquer evidências conclusivas de que a inclusão destas regras de investimento tenham impacto positivo na quantidade de investimento transatlântico. Portanto, a inclusão deste mecanismo no CETA e TTIP é desnecessária.»
    ****Opinião de 101 professores de direito e juristas de 24 países que assinaram uma declaração conjunta:
    Em português: https://www.nao-ao-ttip.pt/declaracao-legal-sobre-o-isds-no-ceta-e-ttip/
    Em Inglês : https://stop-ttip.org/wp-content/uploads/2016/10/13.10.16-Legal-Statement-1.pdf

    Analisem as perguntas interessantes no seguinte link:
    https://stop-ttip.org/pt/ceta-check/

    E já agora procurem no wikileaks (https://wikileaks.org/tisa/) o que foi já exposto sobre outro acordo desta vez comercio de SERVIÇOS. (TISA)

  11. martinhopm says:

    Urantiapt, os seus esclarecimentos são impecáveis. Pena que tudo isto (CETA, TTIP, TISA) passe à margem do conhecimento e da discussão públicas. É o procedimento ‘democrátido’ dos burocratas da UE? E do(s) governo(s) portugueses? Tudo tem sido feito à sorrelfa. Quem é que sabe, dentre o público português,. alguma coisa sobre estes tratados ditos de comércio livre? 1% da população? Vi uma pequena reportagem na revista Visão, há algum tempo, mas bastante incompleta. De resto, nada! Somos tratados como carneiros a caminho do matadouro. Quem esfrega as mãos de contentes são os mamões das multinacionais americanas, que comem, através do CETA (para as que estão instaladas no Canadá) e vão comer através do TTIP.

    • Rui Silva says:

      Caro martinhopm,
      você podia levar-se a sério e deixava de adquirir produtos/serviços desses ” mosntros multinacionais ” que lhe fornecem por exemplo o computador com que escreveu esta mensagem , pelo preço que você mal consegue contratar o pintor aí da esquina para lhe pintar a cozinha.
      Você vai ver que se toda a gente fizer assim ” os monstros” vão embora em 3 tempos…

      Rui SIlva

  12. Eu “levo-me” bastante a sério e tenho um portátil.
    E também levo muito a sério o poder que tenho como consumidor, porque na realidade a maioria das grandes corporações são mesmo uns “monstros”.
    E como tal uso esse meu poder e faço escolhas.
    E posso vos dizer que comecei pela alimentar, não alimento cadeias de supermercados. A qualidade alimentar não é a preocupação delas.
    As minhas fontes de alimentos estão à volta da minha cidade. Pequenos agricultores que têm excedentes, particulares que têm criação.
    E também não alimento as lavagens cerebrais que as corporações de telemóveis e afins levam a cabo.

    As grandes corporações não vivem sem consumidores e são o que os consumidores querem que elas sejam.

    Por exemplo, a vergonha dos nossos canais televisivos são um nojo. Mas vão continuar a sê-lo, enquanto quisermos. Se baixarem as audiências, tenho a certeza que fariam alguma coisa.

    Se querem saber o que se passa no mundo, e não as “noticias” repetidas ao longo do dia e ao longo dos dias, procurem na net, analisem, validem fontes…. está lá tudo

    Mas claro, é só a minha opinião.

    • Rui Silva says:

      Caro u8rantiap,

      Estou aqui em grande parte de acordo consigo. O que já não estou de acordo é com aqueles que tendo uma qualquer opinião própria a querem impor aos outros. Como que os outros não tivessem o direito ao “livre arbítrio”, como se de crianças se tratassem.

      Rui Silva

Deixar um comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s