58,3% considera que há tráfico de influências ou corrupção activa no caso dos emails do Benfica

diz o mais recente estudo da Eurosondagem.

Já nem as desgraças salvam os profetas

A 16 de Junho de 2017, um dia antes da tragédia de Pedrógão Grande, a Aximage publicou uma sondagem encomendada pelo Negócios e Correio da Manhã. Long story short: PSD e CDS-PP em mínimos históricos (24,6% e 4,6% respectivamente, conquistando apenas 29,2% dos inquiridos), PS a subir em flecha, à custa, essencialmente, de eleitorado perdido pela direita, BE e PCP ligeiramente abaixo dos resultados das Legislativas. Segundo este estudo, à data acima, a Geringonça consegue 61,2% da amostra analisada. É uma sondagem, vale o que vale, mas não deixa de ser esmagadora. [Read more…]

PSD em processo da pasokização?

Sim, as sondagens valem o que valem. Segundo as sagradas escrituras da Igreja do Neoliberalismo da Catástrofe dos Últimos Dias, mais não são do que jogadas conspirativas orquestradas pela esquerdalhada que domina o mundo e oprime os bravos guerreiros da liberdade especulativa. Mas elas sucedem-se e o padrão mantém-se. E o padrão vem confirmar que o barco laranja continua a afundar, que os passistas continuam a tocar violino à beira dos botes salva-vidas e que o discurso da direita parlamentar, cego e catastrofista, não tem impacto. Pouco mais lhes restará hoje que a sua base fixa de eleitores. E mesmo essa parece em risco. E o diabo que insiste em não dar o ar da sua graça… [Read more…]

Barco (laranja) ao fundo!

barco

A SIC e o Expresso, desse perigoso esquerdalho que é o senhor Balsemão, encomendaram mais um estudo à Eurosondagem. O resultado demonstra que o país leva cada vez menos a sério o PSD de Passos Coelho, que registou o pior resultado desde as Legislativas de 2015. Mesmo em coligação estatística com o CDS-PP, a combinação de forças não vai além dos 36,2%, bem abaixo dos 37,8% obtidos pelo PS. E o CDS-PP só escapa ao último lugar da tabela porque existe um pequeno partido, sem os recursos ou a influência dos seus pares, chamado PAN. Caso contrário seria a confortavelmente a força partidária mais irrelevante deste país. Assunção Cristas está a fazer um excelente trabalho. É deixá-la andar. [Read more…]

PSD em queda livre

ppc

As sondagens, é sabido, valem o que valem. Mas quando sucessivas análises revelam uma tendência comum, neste caso o afundamento do PSD nas intenções de voto dos inquiridos, torna-se difícil de ignorar os sinais. As eleições de ontem nos Açores foram apenas mais um desses sinais, que parecem demonstrar que os portugueses se afastam cada vez mais da letargia reinante no nº9 da São Caetano à Lapa.  [Read more…]

Cada vez menos portugueses querem ouvir a cassete da direita

PPC

Sondagem após sondagem, os subvalorizados componentes da Geringonça continuam a contar com apoio maioritário da população, contrariando as previsões e expectativas de um certo grupo de indignados. Como é que era mesmo aquela história dos militantes insatisfeitos do PCP e do BE abandonarem o barco porque não queriam coligações com o PS, porque eram irresponsáveis ou outra treta qualquer que a imprensa do velho regime arrotava todos os dias? Yeah, right… [Read more…]

Sondagens que aborrecem a direita radical

Can

Pois é, as coisas não correm de feição para a direita acantonada na extrema. Segundo o mais recente estudo da Eurosondagem, revelado hoje pelo Expresso, os partidos que suportam o actual governo continuam a reunir o apoio de mais de metade do eleitorado (52,3%), António Costa é o líder cuja popularidade mais cresce e dois em cada três portugueses acreditam que a aliança dos partidos de esquerda se irá manter até ao final da legislatura. Em Dezembro, apenas 40% dos inquiridos acreditava que o governo cumpriria o seu mandato. Hoje são 65%. Pobre direita radical, nem com 10 jornais manipulados e 30 blogues de propaganda consegue fazer o serviço.

Imagem via Vargas@Twitter

Só pode ser obra do Sócrates

pelos vistos há uma sondagem que coloca o PS à frente do PàF. Ainda bem que a RTP faz sondagens todos os dias.

Sondagens em Gaia

Os resultados das eleições em Vila Nova de Gaia fazem-me voltar à temática das sondagens.

Na página 8 do pasquim que se vendeu ao Menezes, um comentador, supostamente perito em sondagens, escreve:

“dois casos da A.M. do Porto – Gaia e Matosinhos. Em ambos os resultados eleitorais foram diferentes dos estudos. Em Gaia, o PS disparou para cima e o independente para baixo (…). A rever com atenção.

Isto, depois de ter justificado, na introdução do comentário que

“Os estudos efectuados a 5, 10, 20 ou mais dias antes das eleições são indicações ou tendências.

Até aqui, batatinhas. Mas, vejamos o que foi apontado pelas últimas sondagens divulgadas pelo JN – e já nem vou a outras que por aí foram faladas:

– Em junho, no JN: PS – 32,2%, Guilherme Aguiar – 30,7%, PSD / CDS – 22,7%;

– Em setembro, no JN: Guilherme Aguiar – 29,3%, PS – 29%, PSD / CDS – 25,1%.

Esta foi a sondagem publicada a 4 dias das eleições, sr. Comentador.

Também em Setembro, na RTP (Sondagem da Católica) – PS – 32% ; Guilherme Aguiar – 26%, PSD/CDS – 21%.

Pois bem, o Eduardo Vitor Rodrigues acaba por ganhar as eleições com 38,15%. Ou seja, na última sondagem do pasquim EVR tinha menos dez pontos. A Católica aproxima-se, mas fica longe…

O falso independente do PSD foi levado ao colo no braço esquerdo pelo pasquim, que uma vez por outra também recebia no regaço o candidato oficial. Tentou, até ao limite, mostrar que a coisa estava dividida, que todos podiam lá chegar

O PS ganha em Gaia com 38,15%, o PSD / CDS fica em segundo com 19,97% e o candidato oficioso em terceiro com 19,74%.

Isto é, o PS tem, sozinho, quase tantos votos como os outros dois juntos (diferença de 2161 votos) – era esta a proximidade prevista nas sondagens?

Não deveria a Direcção do Jornal de Notícias tirar consequências do papel que tiveram nestas eleições? Não considera a Direcção do Jornal de Notícias que a derrota em Gaia e, em especial, no Porto é também uma derrota editorial? Afinal os candidatos apoiados perderam, não?