Para que não haja desculpas

Temos tendência a consumir muito. Pode até ser um reflexo dos tempos em que nada tínhamos e nada, portanto, podíamos consumir. Quando passamos a ter, não perdemos tempo e desatamos a comprar tudo o que nos aparecia à frente. Desconfio que até pentes para carecas devem ter sido vendidos aos milhares.

Sem espantos, passamos a dever mais, muito mais do que recebemos. Dos tempos da austeridade, do apertar do cinto, passamos à fase do engordar das carteiras com uma série longa de cartões de crédito, débito, de pontos e de tudo o mais que nos impingiam.

Poupar era uma palavra sem sentido e chapa ganha era chapa gasta. O argumento de que não é possível poupar com o recebemos ficou demasiado gasto de tanto ser utilizado. Por algumas pessoas de forma correcta, por outras – a maioria -, nem por isso.

Cumprindo o ditado que nos lembra que “depois de casa roubada, trancas à porta”, Governo e Banco de Portugal apresentam amanhã a Central de Responsabilidades de Crédito. Um sistema que vai permitir saber quanto se deve e a quantos bancos, se há dívidas existentes ou não ao fisco e até problemas judiciais de insolvência. Os bancos deixarão de ter desculpas e poderão avaliar o risco de crédito de cada cliente com maior facilidade. Não é que não saibam já fazer isso. Deixam é de ter desculpas para dizer que não sabiam.

Comments

  1. Isac says:

    “Toda esta informação é confidencial e só pode ser consultada e partilhada por quem fornece informação. Cada português tem direito a consultá-la, com vista a saber qual o seu actual perfil de risco.” Espero que isto queira dizer que ninguém (especialmente um banco) tenha acesso aos meus dados. Isso quereria dizer que o Estado (representado pelo Banco de Portugal) cede dados a entidades privadas (bancos e demais instituições financeiras).

  2. Luis Moreira says:

    Agora é que vamos ver o Joe e o Fino a não conseguirem empréstimos.Com as dívidas que têm nem a Caixa lhes empresta um tostão! E eu que não devo um tostão ,vou conseguir empréstimos na Caixa (nossa) para ganhar umas absurdas mais valias na Bolsa! Aventadores o meu momento está aí…

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.