Mea culpa a 30 por cento

Foi preciso que fosse o irmão a dizer para Souto Moura, ex-Procurador Geral da República, começar a desconfiar aquilo que todos já desconfiamos há muito. E que disse o arquitecto Eduardo Souto Moura ao irmão José? Disse que o processo Casa Pia “vai ter dois condenados: um é o Bibi, o outro sou eu” (o eu é ele, Souto Moura).

Assumindo parte da responsabilidade pelos aspectos menos positivos no processo de pedofilia da Casa Pia, cerca de 30 por cento, o jurista atribuiu a restante responsabilidade às “reacções de grupos com poder”. É o cenário das pressões visto de uma outra janela. Pressões que, aliás, diz ter sentido quando tratou do caso Freeport.

Convidado como orador de um serão do Centro Académico de Braga (CAB), na sexta-feira, e citado ontem pelo jornal “24horas”, admitiu que a justiça em Portugal “é lentíssima, é um horror, o verdadeiro problema dos tribunais é a falta de celeridade”.

Também não é novo e aqui já nem se trata de um simples desconfiar. Aqui temos todos a certeza. E a culpa é de quem? Suspeito que será das leis, feitas por políticos, um dos tais “grupos de poder”. Mas os elementos do mundo judicial, desde os advogados, juízes e funcionários judiciais não estão, também, isentos de responsabilidade.

Comments

  1. Luis Moreira says:

    É, claro, que a lentidão da Justiça interessa a muita gente.A quem tem poder para a influenciar.Vejam aí no poste abaixo o que Medina Carreira diz sobre o assunto.É por tudo menos por falta de meios.E os políticos são os primeiros interessados em complicar tudo para que a justiça não ande.

  2. Isac says:

    Falta juntar aos políticos os tais “grupos de poder”. Já agora, poderia ajudar um pouco este país a sair do lamaçal em que se encontra e revelar quem faz parte dos “grupos de poder”.

  3. Luis Moreira says:

    Isac, grupos de poder: partidos, corporações profissionais, Igreja Católica,Maçonaria Opus Dei, grupos económicos (os que vivem à sombra do Estado,5/6 que tudo controlam em termos empresarais),a grande função pública…Só temo esquecer-me de algum.


  4. Meios de comunicação social e lobbyistas, talvez.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.