Sócrates e a perseguição aos jornalistas

Não concordo com as opiniões do José Freitas, do Luís Rainha ou do Daniel Oliveira.
Não acho nada que seja a mesma coisa. Definitivamente, pôr em causa a isenção e a honestidade de uma pessoa não é igual a dar uma notícia acerca do curso das investigações. Chamar travesti a um jornalista não é igual a filmar a sede da Polícia em Londres, como fez o camera men da TVI agora processado pelo primeiro-ministro. Não. Não é a mesma coisa.
Estou à vontade para dar esta opinião, porque nem sequer concordo com os processos judiciais ao primeiro-ministro. A TVI está a dar-lhe demasiada importância. Vitimizar-se é o que ele quer.
Para José Sócrates, a direcção que a imprensa deve seguir está perfeitamente indentificada. Chama-se João Marcelino e o «Diário de Notícias». Só faltou falar dos (da) jornalistas que lá trabalham.
Ao ponto a que chega a desfaçatez! Admira-me que não se tenha lembrado também do «Jornal de Notícias» e dessoutro paladino da verdade que se chama José Leite Pereira.

Comments

  1. rosarinho says:

    Muito Bom “post”, Ricardo,Relativamente aos Jornalistas que tentam INTIMIDAR, mas NÃO SE VERGAM, NÃO SE VERGAM ao poder, aproprio-me de Gavin Bantock (poema “BARD”), mudando só o tempo verbal: “Heroes scream from my fingerprints”, com uma dedicatória especial a Mário Crespo, uma das minhas Grandes Referências, é para mim um Herói – que ganha dimensões Gigantescas neste meu teclado…Parabéns pela sua verticalidade, Mário Crespo!

  2. rosarinho says:

    Apesar de não apreciar o estilo da TVI, solidarizo-me – em absoluto – com todos os jornalistas. Força jornalistas! Portugal está “entregue aos bichos…”, a “justiça” finge que actua… se não fossem os jornalistas corajosos, como Mário Crespo (é para mim uma Referência), isto estaria bem pior.Caso o “sinhoriiii iiinnnjjjjjjjiiiiiiiiiiinheirooooooooo” se viesse a recordar de determinada conversa com o tio, acerca duma possível extorsão de 4 milhões (expliquem-me, como é possível “não registar na memória”???), e já tivesse posto os extractos de conta do seu “mealheiro” (Megalheiro?) à disposição da “justiça portuguesa” e da polícia Serious Fraud Office, a história seria bem diferente e quiçá eu não estaria – actualmente – a ver a TVI.Assim sendo, ABSOLUTAMENTE SOLIDÁRIA com todos os jornalistas!!!FORÇA, SENHORES JORNALISTAS!!!


  3. Os processos judiciais em causa, os de Sócrates e os da TVI e companhia, são disparatados. São apresentados ao velho estilo do “se não está comigo… levas um processo”. São armas de arremesso (obrigado Rui Rio pela lembrança desta expressão, que estava em desuso) num duelo que vai terminar como começou, em 0-0 e um ou outro lesionado.

  4. Luis Moreira says:

    É obrigação do jornalista mostrar o DVD depois de confrontar os visados com o mesmo e dar hipóteses de se defenderem.Se não foi assim andaram mal os jornalistas.Se falaram com os visados andaram estes mal por não terem tomado posição. Só não percebo é porque o accionamento judicial gera tanta controvérsia.Não têm esse direito?