Contrato a prazo dos ministros

Ao longo dos últimos os Professores desenvolveram uma intensa luta contra as políticas do actual governo. Em inúmeros momentos e para muitos de nós a confusão entre as pessoas e as políticas tornou as coisas, quase sempre, demasiado personalizadas: o ódio à divisão na carreira é quase tão grande como aquele que se sente pela “ministra” ou pelo Sócrates. Uma coisa e outra são difíceis de separar.
Talvez por isso, ou por outra qualquer razão, os ministros ficaram ontem a saber que estão na rua de uma maneira ou de outra: com ou sem vitória do PS.
No caso da ministra, obviamente fica um problema a menos com esta senhora bem longe do sistema educativo, mas, caros camaradas socialistas, “O problema” está longe de ser principalmente esse.
As “mães de todos os problemas” são as medidas em concreto – não foi, nem o estilo, nem as pessoas. Foi mesmo uma questão de conteúdo: a divisão na carreira no topo dessa montanha de trapalhadas!

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.