E agora leiam lá o que votaram

Bateu todos os recordes de hipocrisia: só depois das eleições o Ministério das Finanças publica um documento onde de forma rápida e acessível todos podem ver o que vem aí.

Cereja em cima do bolo, chamaram-lhe Sistematização das medidas do Programa de Apoio Económico e Financeiro a Portugal até ao final de 2011

Quem chama a isto apoio só merece uma designação, a de mentiroso.

Durante toda a campanha houve um profundo silêncio sobre o verdadeiro programa dos partidos autorizados a governar. Se o memorando, um documento técnico de leitura difícil, foi traduzido tal deve-se ao Aventar.

Apenas BE e PCP tentaram discutir o que aí vem, levando logo em cima com uma dúzia de comentadores encartados e “imparciais”,  disparando dislates sobre estes partidos. Dentro de um  ano, ou menos, com estas medidas Portugal estará a renegociar a dívida, outra ideia de esquerdistas que só dizem mal e não querem governar. Aqui está a demonstração de que a democracia com esta comunicação social é uma treta, e a manipulação uma arma. Para salvar os bancos, nacionais e europeus, você que votou nisto, leia até ao fim, vai ver que lhe sabe mal.

 

(Formato PDF: SI_Medidas_PT – 186.3kB)

a conheci e fiquei rendido

beixo de paixão

Nem parecia ser a realidade. Era um sonho de mulher. Tinha esse temperamento que as vezes muda mas que a paixão sabe aceitar.Bem sei que estamos na muito publicitada cimeira da Organização do Tratado do Atlântico Norte ou OTAN ou NATO em inglês. Bem sei que estamos com problemas de orçamento de estado, que os partidos se apoiam e um minuto depois se desentendem e o dito e tomado por não dito. Bem sei que todo vai ser mais caro porque os nossos legisladores, para tapar os buracos de dívida por eles causado por não saber governar, vão remediar a doença económica com uma subida de impostos como jamais tinha sido vista no nosso país, como também que os nossos ordenados passaram a ter impostos novos, que por ganhar mais do que outros, vai cair sobre mim, como sobre outros um imposto novo e especial. Que estamos à beira de uma eleição Presidencial

[Read more…]

a república

de súbdito a cidadão, por causa da implantação da República

 …para a minha mulher, que edita os meus textos

É História bem conhecida que a República portuguesa não foi uma opção do povo bem como uma implantação por um grupo do Partido Republicano, pelos maçons e um largo número de apoiantes populares que estavam cansados de serem explorados no trabalho das terras dos Condes, Duques e Barões, que viviam uma rica vida, ou em Lisboa, ou em Paris. De facto, a sublevação contra a monarquia, como em todos os países da Europa que passaram de reis a presidentes, foi sempre iniciada nas áreas rurais. Trabalhavam e trabalhavam os obreiros agrícolas, em troca de dois ou três hectares de terra trabalhadas pela sua família, enquanto o senhor da casa dava a sua força de trabalho ao proprietário das fazendas ou das terras extensas com vinhas, as primeiras ao sul do país de Afonso Henriques, as segundas, no norte da mesma terra.

No entanto, essa rebelião foi mansa e serena. Tiveram que ser os intelectuais, maçons e liberais, que optaram por derrubar a família real, nesses anos da casa de Bragança, matar o rei Carlos I de Bragança e o príncipe da coroa, o herdeiro Dom Luís Filipe. Acontecimentos ocorridos no dia 1 de Fevereiro de 1908. Sem saber como, o filho mais novo, Dom Manuel, passou a ser rei, sem preparação nenhuma, como confessou ao Concelho de Estado solicitando orientações.

[Read more…]

Se o PS agora tem mais votos…

2083833, do que nas legislativas onde teve 2077695, dá que pelo menos 6138 votantes do PS, neste Domingo,  não gostaram do governo anterior, no outro Domingo.

Claro que podem ser familiares de candidatos, amantes e simples interessados na manutenção do emprego. A proximidade entre o eleitor e o candidato. Simpatias, sinergias, a admiração pelo serviços prestados pelo autarca.

Mas também pode ser outro afastamento – e contando a diferença no número total de eleitores que votou, pode mesmo ser.

Maria de Lurdes Rodrigues fora do Parlamento!

A SIC-Notícias acaba de dar a notícia: o PSD elegeu 3 dos 4 Deputados no Círculo da Europa. Isso significa que o PS elege apenas o cabeça de lista pela Europa. Ora, o número dois da lista era… Maria de Lurdes Rodrigues, a nossa querida Ministra da Educação.
Assim, pelo menos para já, Maria de Lurdes Rodrigues vai ficar de fora do Parlamento. Podia ser hipócrita, mas não sou. Estou contente. Estou mesmo muito contente e a senhora tem exactamente o que merece. Mesmo que obriguem o cabeça de lista a sair para dar lugar à excelsa Ministra, que no Governo já se viu que não tem lugar, mais esta derrota ninguém lha tira.
Desculpai lá, ó aventadores e leitores, mas a vingança serve-se fria. Por isso, depois de ter andado 4 anos a ser vítima da sua… falta de gentileza, não posso deixar de me sentir mesmo muito contente.

As arruadas dão votos?

No seguimento do Post anterior do José Freitas, avanço com uma dúvida (certeza?) que tenho há muito tempo:
As arruadas dão votos?

PCP: Prejuizos minimizados

Nas eleições de Domingo, o Partido Comunista conseguiu minimizar os prejuizos. Resistiu bem a um fenómeno chamado Bloco de Esquerda e conseguiu mesmo eleger mais um Deputado relativamente a 2005 e conseguir mais 30 mil votos.
Não é por isso que se pode considerar uma vitória – afinal, passou para 5.ª força política e foi mesmo ultrapassado pelo CDS – mas também não é a derrota que alguns quiseram fazer crer. Dichotes do tipo «o PCP nunca perde», neste caso concreto, são música para os seus eleitores. É que o PCP, efectivamente, não perdeu.
Só mais uma nota: os melhores resultados do Partido Comunista foram obtidos nas secções de voto dos eleitores mais jovens. Não foi por acaso. O futuro sorri e tem de sorrir para um Partido que defende aquilo que o PCP defende em termos sociais.

A VERDADE A SEU DONO

.
A REPRIMENDA DO SR DR GARCIA PEREIRA
.
.
.
A propósito do meu postMais um que perdeu o tino“, recebi do sr. dr. Garcia Pereira (himself), uma simpática reprimenda.
Segundo este prestigiado advogado, dirigente máximo do MRPP, não deveria eu, acreditar em tudo o que os jornais trazem a público.
Pobre de mim, ingénuo nestas coisas da política e outras. Então os jornais não deveriam ser uma fonte de conhecimento, e como tal, terem um especial cuidado com as notícias que trazem a lume?
Aos poucos se nota que está bem de ver que não.
Por esse motivo, devo, embora a culpa se me não possa ser assacada por inteiro, pedir desculpa ao sr. dr. G Pereira, pela minha imprecisão.
De facto, o mesmo jornal que me deu a primeira notícia, dá agora uma outra que a desmente.
Para além disso, também este dirigente do MRPP, no seu blogue, a contradiz categoricamente, explicando tudo, num post intitulado “Galamba.S.A.“. O MRPP, tem direito a 290 000 euros de subvenção para campanhas eleitorais, acrescidos de 175 000 euros anuais, o que lhe poderá permitir voos mais altos. Se assim, sem nada, só com os parcos recursos que têm tido, conseguem mais de 50 000 votos, espera-se que muitos mais consigam daqui para a frente.
Devo dizer que simpatizo imenso com o sr. dr. Garcia Pereira. Por mais de uma vez tive o privilégio de estar, aqui no Porto, na mesma sala em que ele estava, e onde fez intervenções.
Tenho a imagem de um homem sério que está num partido muito pequeno e sem grande notoriedade.
Porém, o facto de simpatizar com ele, não faz com que concorde com as suas ideias. Estão nas antípodas das minhas.
Por essa razão, faz todo o sentido que o meu post, no que se referia à ideia peregrina da imediata demissão do sr. dr. Cavaco Silva, se mantenha inalterável.
Ainda, quanto ao meu tom respeitador, que muito bem me fica, devo dizer que faz parte de uma educação cuidada e não deveria merecer reparo especial.

.
JM
.

Cartazes das Autárquicas (Marco de Canaveses)

DSC05123
Manuel Moreira (actual Presidente), PSD.

Compromisso à esquerda é problema apenas

… para a Direita e por isso entendo as preocupações do José Magalhães.

Os números são claros: o PS teve 36,56%, o BE 9,85% e a CDU 7,88%. Todos juntos têm 54,29%. Uma esmagadora maioria.
Mas… (e há sempre um mas) se consigo colocar o BE e a CDU na dimensão esquerda da política, tenho mais dificuldade em colocar o PS TODO do lado esquerdo. Tal como o PSD, partidos claramente da área da social-democracia, o PS é constituído por gente que pensa o mundo de formas muito diversas. Estou por isso convicto que Sócrates seria um excelente líder do PSD. Penso, aliás, que o Marcelo poderia também ser líder do PS, por exemplo.
Nesta confusão que é o PS acredito que os que lá andam APENAS pelo tacho estão muito mais interessados em aliar forças com o PP, que, sabemos todos, procura a salvação financeira para os seus problemas de tesouraria.
Mas, o que vão fazer as pessoas de ESQUERDA do PS?
Estas têm que ser pressionadas e apoiadas, tal como os dirigentes do BE e da CDU para conseguir criar condições para uma governação de esquerda. Não sei se com ou sem Sócrates, sem ou com este ou outro Jose Sócrates – sei é que Portugal votou para ter um governo de esquerda não pode ter um governo formado pelos tachistas do PS com os conservadores do PP.
Por tudo isto faz sentido o Compromisso à Esquerda!

Esmiuçar…

site da rtp

Os Gatos Fedorentos não esmiúçam nada! Esmiuçar é com a RTP.

O site da RTP tem tudo sobre os resultados das Legislativas. Mas mesmo tudo. Consegue-se ver o número de votos ao pormenor. Por zona, por hora, por partido, tudo! Dá, por exemplo, para ver que alguém na freguesia de N. Sra. da Graça Póvoa e Meadas, no concelho de Castelo de Vide, no Distrito de Portalegre, votou no Partido Operário de Unidade Socialista (POUS). Apenas e só, uma única pessoa num Concelho inteiro! Este dado deixa-me curioso. Quem será?

AINDA BEM QUE O PS GANHOU AS ELEIÇÕES

.
DIGO EU, QUE NÃO VOTEI NELES
.
.
.
Está bem de ver que não votei no sr Engenheiro. O sr Engenheiro nunca teria o meu voto, por todas as coisinhas que fui escrevendo sobre ele e o seu governo, ao longo deste ano e meio que levo de escritos neste espaço.
Então porquê tanta alegria? Porque estou eu contente com a sua vitória?
Devo dizer que esta minha felicidade pela vitória do partido do governo se deve unicamente a uma espécie de egoísmo primário.
Eu gosto de, a exemplo de muitos amigos do sr Engenheiro, malhar neles. É verdade que nunca malho muito, nem de qualquer maneira, mas vou malhando.
Também gosto de, a exemplo de muitos dos conhecidos do sr Engenheiro, dizer mal. Não que o faça sem olhar a meios, mas, procuro as partes menos boas, ou mesmo as más, aproveitando para ir dizendo umas coisas. Aliás, parafraseando um antigo político, “há governo? Sou contra!”
Ora, a ser assim, se não fosse o partido socialista a ganhar as eleições, e sim um dos meus partidos (é verdade, tenho mais que um. Na verdade tenho dois. E ando de um para o outro, sem saber muito bem de qual gosto mais, pois que em cada um deles há coisas e pessoas que têm a minha admiração), de quem é que eu ia dizer mal? Ia fazê-lo aos meus amigos? Não podia ser, era muito feio. E eu não gosto de fazer coisas feias.
Desta forma, não se coloca de forma alguma, um problema de consciência, à minha actuação.
Gosto de malhar neles, sejam eles quem forem que estejam no governo, e é mais fácil que sejam estes, já que até nem gosto muito deles.
Repito então o título desta crónica: “Ainda bem que o PS ganhou as eleições”!
Espero que o sr Pinto de Sousa, mantenha nas suas funções, ou noutras dentro do governo, o sr Santos Silva, para eu poder continuar a dizer o que penso desse sr.
Vou poder continuar a falar criticamente da educação (não vejo maneira de eles emendarem a mão neste aspecto).
Vou poder continuar a falar mal da “lavoura” (então se se mantiver o mesmo ministro, vai ser um fartote).
Vou poder continuar a falar mal da saúde (se bem que a sra até nem foi das piores).
Vou poder continuar a falar mal das obras públicas (neste aspecto, seja quem for que para aí venha, vai ter a minha discordância. Ainda mais se for a sra secretária de estado).
E vou falar mal das finanças e da economia e seja do que for, porque o que eu gosto mesmo é de encontrar coisas para dizer.
É que no fundo, eu ando por aí. Pelos cafés e pelas ruas da minha cidade. E o que tento é transmitir por escrito o que ouço e vejo. E, verdade seja dita, nos últimos anos, só tenho ouvido dizer mal do governo que temos tido. O que até é muito complicado de perceber, uma vez que mais de um terço dos votantes nas últimas eleições, reafirmaram a confiança no actual Primeiro Ministro, o que lhe deu a vitória.
Ou somos todos ( a maioria) burros, ou eu vejo muito mal e ouço muito pior.
Só uma coisita mais. Não vou inventar nada, não vou dizer o que não é, e não vou ser “indecente”.
Ah, estou em pulgas para saber dos próximos desenvolvimentos, e para ir vendo e ouvindo o que se diz por aí sobre esta história da guerra entre o sr Presidente da República e o sr Pinto de Sousa. Promete dar muito que escrever.
.
.
.
JM
.

Bloco de Esquerda: Uma vitória amarga

O Bloco de Esquerda conseguiu no Domingo uma grande vitória e pode ser considerado, justamente, um dos grandes vencedores da noite. Duplicou o número de deputados, aumentou em centenas de milhares o número de votos e ultrapassou o Partido Comunista.
No entanto, acaba por ser uma vitória amarga. Porque os objectivos não foram cumpridos na totalidade – ficou abaixo dos 10% que tanto ambicionava; foi ultrapassado pelo CDS como terceira força política; e, mais importante do que tudo, a sua influência na governação vai ser muito relativa. Os seus deputados e os do PS, juntos, não alcançam a maioria absoluta. Passa a ser o CDS a ter o poder de condicionar o Governo. Claro que PS + BE + CDU, juntos, aprovam as leis. Mas os dois Partidos de esquerda, sendo coerentes, não poderão validar a maior parte das propostas de José Sócrates.
Por fim, não gostei do discurso de Francisco Louçã na noite de Domingo. Não deu os Parabéns ao PS pela vitória, proclamou de forma delirante a derrota da Direita (será que o CDS é de Esquerda) e pautou o seu discurso pela agressividade. Gostei da referência à derrota de Maria de Lurdes Rodrigues, isso gostei, mas isso já são coisas minhas.

CDS: Pobre país, o nosso

Paulo Portas e o CDS foram os maiores vencedores destas Eleições Legislativas. Porque conseguiram tudo o que ambicionavam e ainda mais. Porque se tornaram a terceira força política do país. E porque passaram a condicionar decisivamente a governação do país para os próximos anos. E até já se fala em coligações.
Melhor, realmente, era impossível!
Posto isto, o que me apetece dizer, face a estes resultados, é a frase que está no título: «Pobre país, o nosso». O que dizer de um país que dá tamanha votação a um Partido cuja maior bandeira é o fim do Rendimento Mínimo?
Quando a pobreza e o desemprego atingem em Portugal valores inimagináveis; quando se enterram milhões e milhões nos Bancos, instituições que em 2008 só pagaram 9% de IRC; quando se sabe que o Rendimento Mínimo representa 3 euros (só 3 euros!) por português, vem um Partido e elege este apoio social como o que de mais importante e negativo existe no país. E como prémio, recebe o 3.º lugar, 10% de votação e a possibilidade de condicionar o nosso destino nos próximos anos.
O que dizer de um país destes?

A tristeza de não saber ganhar

Certa(o)s Coisas são o exemplo típico dos socialistas que não sabem ganhar. Achincalham, humilham, rebaixam no momento da vitória. É desta massa que esta gente é feita. E nem sequer têm coragem de permitir comentários

Manifesto pelo fim da Divisão na Carreira Docente

Car@ leitor@,
o povo Português votou e deixou uma mensagem muito claro: a divisão na carreira docente tem que terminar.

Nos Programas que cada um dos partidos apresentou às eleições podemos ler:

BE: “O Bloco de Esquerda compromete-se na defesa:da estabilidade profissional e contra a precarização; do fim da fractura entre professores de primeira e de segunda;”

CDS-PP: “O CDS entende que se deve caminhar para uma carreira docente em que se considere o trabalho desenvolvido ao longo de toda a carreira, que se desenvolva em estrutura única, mas que permita, por opção do professor, um percurso diferenciado em função de responsabilidades de direcção e de natureza administrativa, tendo em conta a necessária formação especializada para o exercício das mesmas.”

CDU: “Presente na luta pela defesa da dignificação da carreira docente, o PCP defende a revogação do Estatuto da Carreira Docente, tendo como prioridades: a revisão da estrutura da carreira docente eliminando a sua divisão em categorias.”

PS: “Acompanhar e avaliar a aplicação do Estatuto da Carreira Docente.”

PSD: “Reveremos o Estatuto da Carreira Docente, nomeadamente no respeitante ao regime de progressão na carreira, corrigindo as injustiças do modelo vigente e abolindo a divisão, nos termos actuais, na carreira docente.”

Podemos facilmente perceber que 3241444 Portugueses, que constituem 57,28% dos votantes, escolheram o fim da divisão da carreira docente.

Assim, apelo a todos os docentes que se envolvam de modo a garantir que esta escolha dos Portugueses seja efectivada. Todos e todas podem e devem juntar-se a este movimento que deverá incluir todos os agentes, sejam eles sindicatos, movimentos, bloggers e todos os que pretenderem terminar com a mais aberrante medida da governação educativa de José Sócrates e Maria de Lurdes.

O nosso APELO tem que ser concretizado no programa do novo governo ou em última análise através de uma iniciativa parlamentar, que simbolicamente deverá ser a primeira dos partidos que se vierem a constituir como a oposição ao novo Governo.

PSD: Mais uma derrota

Nas últimas 5 Eleições Legislativas, o PSD só ganhou uma, e mesmo assim à tangente e com um PS esfrangalhado. Desde 1995, já teve como líderes Fernando Nogueira, Marcelo Rebelo de Sousa, Durão Barroso, Santana Lopes, Marques Mendes, Luis Filipe Meneses e Manuela Ferreira Leite. Nenhum se impôs. O verdadeiro deserto provocado por Cavaco Silva, que durante 10 anos secou tudo à sua volta, é o responsável pelo actual estado daquele que já foi o maior Partido português.
Manuela Ferreira Leite é a última vítima. Neste caso concreto, foi também vítima dela própria. Desde o primeiro dia, não parou de falar da Verdade e da sua Política de Verdade. Como se fosse a única pessoa séria no país. E quem conhece o seu percurso político sabe que ela só é séria quando não se ri. Começou na constituição das listas e foi por aí fora.
A derrota de ontem foi ainda maior do que a de 2005. É certo que teve mais votos e elegeu mais deputados. Mas manteve-se nos 29%. E em 2005, como se lembram, o PSD vinha de um Governo caótico e Santana Lopes estava completamente desacreditado como primeiro-ministro. Com um PSD minimamente competente, o PSD tinha vencido estas eleições.
Neste momento, os barões já estão a movimentar-se para fazer o funeral de Manuela Ferreira Leite depois das Autárquicas. Resta agora saber quem será o próximo líder.
Candidatos? Tentar não custa: Pedro Passos Coelho, Rui Rio, Paulo Rangel, Santana Lopes, Luís Filipe Menses, Marques Mendes, Marcelo Rebelo de Sousa ou Marco António, sendo que este apela ao fim do cavaquismo. Quanto ao ferreiraleitismo, uma «reprise» do cavaquismo, parece que nunca existiu.
Um daqueles nomes será certamente o próximo Presidente do PSD. Um Presidente que tanto pode arder na Oposição durante 4 anos como, mais provável, pode ser chamado a governar já nos próximos dois anos.

O melhor é rir…para não chorar.

Uma das melhores postas sobre as legislativas foi ESTA.

PS: Uma vitória pobre, mas uma vitória

O PS perdeu 500 mil votos em relação a 2005. Perdeu quase 10% de eleitorado. Perdeu 25 Deputados. Nunca um primeiro-ministro reeleito, como aconteceu com José Sócrates, ficara abaixo dos resultados do primeiro mandato. Nem Guterres.
Apesar de tudo isto, o PS foi o Partido mais votado. E como tal, ganhou as eleições e vai voltar a formar Governo. Ninguém pode retirar-lhe a vitória, como tentou fazer Francisco Louçã. Acresce dizer que, mais do que uma vitória do PS, foi uma vitória de José Sócrates. Hoje em dia, o PS é José Sócrates, nada mais. Em redor, um vazio de opiniões e de personalidades. O primeiro-ministro secou tudo em seu redor e, se por enquanto a situação é boa para o Partido, no futuro não o será. Cavaco fez o mesmo ao PSD e, 14 anos depois, ainda o Partido «sofre na pele» o deserto que foi criado.
Apesar de ter vencido, não se pode falar, como já escrevi, de uma vitória extraordinária. Extraordinário era se o PS tivesse repetido a maioria absoluta. É que, no futebol, tanto faz ganhar o Campeonato com 1 ponto de avanço ou com 20. O que interessa é ser campeão. Na política, não é exactamente a mesma coisa governar com maioria absoluta ou governar com maioria relativa e poder vir a ficar refém de um Partido como o CDS.
Por isso, ou o PS faz acordos para conseguir que as suas propostas passem. Ou, não o querendo, provoca deliberadamente eleições antecipadas. Para tentar uma nova maioria absoluta.

Contados os votos, pescam-se as pérolas

Apanhei algumas, deve haver mais, mas como não ganhei as eleições tenho de ir trabalhar. É a vida (como diz alguém mais abaixo).

Aritméticas:

Perdeu 8,5%. Perdeu 24 deputados. Perdeu, perdeu, perdeu. Poderá festejar, com legitimidade, já que foi o partido mais votado. Mas chamar a isto uma vitória extraordinária é que é uma coisa extraordinária. Basta dizer isto: José Sócrates teve um resultado pior do que Ferro Rodrigues, quando este perdeu as eleições acabado de chegar à liderança.

(…)

E nisso o BE pode queixar-se de algum azar: com mais 700 votos em Lisboa, Setúbal e Porto o BE elegeria 19 deputados, suficiente para a maioria e mais próximos da sua votação real. Mas é a vida.

Daniel Oliveira, Arrastão

Os resultados explicados ao povo:

o PS ganhou o campeonato à justa, na última jornada. o PSD desceu e não vai às competições europeias, BE e o CDS vão à Taça Europa e a CDU desceu de divisão

José Freitas, Aventar em versão chat

Lucidez, de esquerda:

O que nos deixa com a constatação habitual: o sistema político-partidário português não está divido entre direita e esquerda, mas entre direita, PS e esquerda «radical». A última está, por acordo tácito mútuo e nunca escrito, excluída do poder. (Tem a ver com o 25 de Novembro, como tentei explicar há uns tempos.) Mas isso significa que a esquerda, como um todo, fica coxa. Ou melhor, a divisão funcional não é, realmente, entre esquerda e direita. E não foi por mais de um milhão de eleitores ter votado à esquerda do PS que deixará de ser assim. E portanto, a política real, as decisões que realmente contam, continuarão a ser negociadas no pseudo-centro que não o é, ali entre o PS e a direita.

Nota a reter: como eu apontei, em campanha houve mais ataques da esquerda «radical» ao PS do que da esquerda «radical» à direita. E mais ataques do PS ao BE do que do PS ao CDS. O resultado está à vista, com uma subida do partido mais poupado às críticas, o CDS. Continuai assim. O bloqueio da esquerda portuguesa está para durar.

Ricardo Alves, Esquerda Republicana

Sai uma pastilha Godard para a mesa do canto que o cliente está com azia:

Ele, Louçã, devia ter aprendido com Godard, Jean-Luc, que, já agora, não sei se é um cineasta de cabeceira de Louçã como é meu (permita-se-me que o diga). O BE perde estas eleições. O BE fracassou, porque não impediu a direita dura de Portas de ficar em terceiro lugar, nem impediu Sócrates de cantar vitória.

Carlos Vidal, 5dias, sublinhado na fonte

Bem visto:

Mas nem tudo é mau para o BE. Note-se que, perante a actual composição do Parlamento, o BE não terá de ‘sujar’ as mãos nesta próxima legislatura, e não será acusado de ‘estar ao lado do PS’. Talvez não fosse aquilo que ambicionavam os líderes bloquistas, mas a médio/longo prazo terá talvez sido o melhor que poderia acontecer ao BE, que ganha tempo para crescer sem arriscar a perda do seu eleitorado de ‘ruptura’ e ‘protesto’.

Alexandre Homem Cristo, Aparelho de Estado do Expresso

Perde-se tudo menos a boa vontade:

Apesar do resultado, começo por dar os parabéns a Manuela Ferreira Leite. Há um ano, pegou num partido em estado comatoso, com uma liderança alienígena e sondagens à volta dos 20%, e trouxe-o até aqui. Contra tudo e contra todos, sendo tudo e todos um dos governos mais demagógicos da história da democracia portuguesa, uma comunicação social adversa e a permanente oposição interna, levou o PSD a ganhar as europeias e a discutir as legislativas palmo a palmo. Agora que se afiam as facas longas, fica a minha homenagem.

Pedro Picoito, Jamais

Chá das Cinco:

Em credibilidade distinguiram-se Medeiros Ferreira, Francisco José Viegas, Pedro Picoito e Eduardo Pitta, exemplos de inteligência, estilo e boa educação. Perdeu Fernanda Câncio, a prova de que o poder, se nem sempre corrompe, torna os seres humanos malcriados.

Luis M. Jorge, Vida Breve

O MEU PAÍS PARECE ESTAR DOENTE

.
NÃO PARECE OUVIR, NÃO PARECE VER, ESTÁ ALHEADO DA VIDA
.
.
.
A doença alastra no meu País.
Ontem, embora enfermos, todos fomos chamados a votar.
Uns foram e outros não.
Não somos muitos, mas em cada cem de nós, só sessenta o foram fazer.
Cada um votou no partido que mais lhe conveio. Uns por convicção, outros por castigo, e outros ainda porque sempre o fizeram assim.
No fim, chegamos à conclusão de que a maior parte dos que foram votar, querem mais do mesmo.
Não lhes interessou o que sofreram durante os últimos quatro anos e meio. Ou se calhar nem notaram.
Não lhes interessou o que outros sofreram, ou nem deram por isso.
Não lhes interessou o que dizem que de mal foi feito, ou o que dizem que de mal vão fazer. Ou porventura entendem que não é verdade.
A única coisa com que se importaram, foi o retirar aos mandantes a possibilidade de fazerem tudo sem lhes perguntarem mais nada, e assim deram uma forçazita a alguns outros.
Mas também quiseram dizer mais uma coisa. Que não acreditam muito em senhoras muito bem educadas e finas, mas que não demonstram capacidade para liderar um País, nem em senhores, professores e tudo, que só querem destruir para mais tarde se elevarem do caos, ou nos outros que por aqui andam há tempo de mais a dizer mais do mesmo, contra tudo e contra todos. Antes, mal por mal, o mesmo dos últimos anos, com a possibilidade de um outro temperar o esquerdismo que lhes é inato.
Mas a ser assim, estamos todos doentes. Escolher o mal, embora conhecido, em vez de um mal desconhecido, é sensato, mas demonstra a incapacidade que temos de, de entre todos nós, encontrarmos alguém com real capacidade de nos levar para bom caminho. Que este que trilhamos nos últimos anos, não é bom, antes pelo contrário.
O País está doente, e não se projectam melhorias nos anos mais próximos. Alguns de nós temos azia, outros febres altas, e outros ainda doenças terminais. Nada que, no entretanto, umas pastilhinhas, únicos remédios a dar aos Portugueses no momento, não possam fazer efeito. Ah, e também umas grandes doses de paciência e esperança.
A nossa obrigação é dar, pelo menos durante um tempo razoável, o benefício da dúvida a este governo que agora aí vem, para verificarmos se, com uma maioria pequena, e tendo de arranjar muletas, recupera o caminho certo para Portugal. E depois, se o não fizer, não esperar pelo fim da legislatura para o despedir.

.
JM
.

Impressões definitivas da noite eleitoral: Vencedores e vencidos

Logo a seguir às 20 horas, deixei aqui as primeiras impressões relativamente aos resultados das eleições. Agora que já temos todos os dados em cima da mesa, parece que nem tudo foi como se previa:

– O PS ganhou as eleições, foi o Partido mais votado e vai continuar a ser Governo. No entanto, ninguém venha dizer que foi uma vitória extraordinária, porque não foi. Perdeu 500 mil votos relativamente a 2005, perdeu 25 deputados e perdeu a maioria absoluta. A política não é bem como o futebol, em que tanto faz ganhar o Campeonato com 1 ponto ou com 20 pontos de avanço. Na política, não é bem assim. O certo é que vai ter muitas dificuldades a governar, enquanto que até agora pôs e dispôs à sua vontade.

– O PSD saiu claramente derrotado, porque não alcançou o único resultado que lhe servia – ganhar as eleições. Apesar de ter conseguido mais votos e ter eleito mais deputados, Manuela Ferreira Leite consegue fazer pouco melhor do que Santana Lopes em 2005 – com a «piquena» diferença de que em 2005 Santana Lopes vinha fragilizado por ter sido primeiro-ministro e Manuela Ferreira Leite vinha embalada com a vitória nas Europeias.

– O CDS acabou por ficar em 3.º lugar, tendo conseguido a vitória mais retumbante da noite. Foi o único Partido que alcançou e até superou todos os seus objectivos. Pobre país este, em que o Partido cuja maior bandeira é o fim do Rendimento Mínimo consegue estes resultados. Seja como for, neste momento será Paulo Portas a condicionar os destinos da governação. Com os deputados do CDS, Sócrates aprova todas as medidas que quiser, até porque ideologicamente estão mais próximos do que Sócrates em relação aos Partidos de Esquerda. Só que o primeiro-ministro terá de pagar bem caro para conseguir esse apoio.

– O Bloco de Esquerda conseguiu uma grande vitória, com um aumento significativo do número de deputados e do número de votos. No entanto, é uma vitória que sabe a muito pouco. Ao ficar em 4.º lugar e ao ver o CDS com os deputados suficientes para fazer maioria com o PS, vê o seu papel na conjuntura eleitoral francamente diminuído. Delirante foi a opinião de Francisco Louçã de que fora uma clamorosa derrota da Direita – afinal, o PS ganhou as eleições, o PSD subiu um pouco a votação e o CDS, esse sim, teve uma vitória extraordinária. Onde está a derrota da Direita? Gostei da referência à Ministra da Educação e, aí, esteve muito bem.

– A CDU não perdeu de forma tão clamorosa como previra inicialmente. Conseguiu mais 30 mil votos do que em em 2005 e elegeu mais um deputado. Ficou em último lugar, é certo, e por isso não concretizou os seus objectivos, mas minimizou danos. No fundo, em termos práticos, influenciará os destinos da governação tanto como o Bloco de Esquerda.

Numa nota final, reparei que, à excepção de Manuela Ferreira Leite, nenhum dos líderes dos Partidos deu os Parabéns a José Sócrates pela vitória nas eleições. Ficou-lhes mal. Quanto a Sócrates, para além dos exageros da «vitória extraordinária», tinha de mostrar o seu sentido de Estado, já no final do discurso, ao atacar fortemente Francisco Louçã numa noite que, pelo que ele disse, até devia ter sido de festa.

O PAÍS VAI FICAR DIFÍCIL DE GOVERNAR

.
.
.
QUEM SE QUER ALIAR AO PS?
. .
.

PS VENCE MAS NÃO CONVENCE. O PAÍS NÃO FICOU TRANQUILO.
ANA GOMES BEM QUE PODERIA SER MANDADA CALAR.
QUEM SE ALIAR COM O PS CORRE O RISCO DE SE QUEIMAR.
SÓ CDS TEM CONDIÇÕES. OU BE E CDU JUNTOS.
CDS EM CONDIÇÕES DE IMPOR A SUA VISÃO DO PAÍS.
CDS ELEGE UM DEPUTADO NA MADEIRA.
DERROTA ESTRONDOSA DO PSD. DOS QUINHENTOS MIL VOTOS PERDIDOS PELO PS, SÓ CAPTOU UMA RIDÍCULA FATIA. FERREIRA LEITE NÃO SAI.
VITÓRIA AGRADÁVEL DO BE.
DERROTA VITORIOSA DA CDU.
MRPP O MAIOR DOS MAIS PEQUENOS, NÃO ATINGE 1%, MAS PASSA A RECEBER SUBVENÇÃO DO ESTADO.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
VAMOS TER MAIS DO MESMO, DURANTE MAIS QUATRO ANOS, A NÃO SER QUE A INGOVERNABILIDADE DO PAÍS FORCE A ELEIÇÕES MAIS CEDO.
.
ESTOU CANSADO DESTAS ELEIÇÕES.
VAMOS REPETIR?

.
JM
.

Freeport, Portucale, a mesma luta

Para começar cumprimento os vencedores, sem dúvida PSócrates e CDS, e noutro campeonato, o das subidas, o Bloco de Esquerda, e rogo-me uma praga por ter publicado as minhas previsões ultra-optimistas, o que se estava mesmo a ver que ia dar azar.

PS e CDS ganharam porque formam maioria, são partidos que precisam de governar como de caviar para a boca precisam as suas gentes, a vida está cara, compete-lhes formar governo.

Existe uma vaga hipótese de não o fazerem: a de Sócrates perceber que esse caminho tem outro destino traçado; mas mesmo que o perceba duvido que o faça. É uma oportunidade única de lançar o PSD na agonia, e nestas coisas ao escorpião está reservado ser a necessidade de aguilhoar mais forte que qualquer vontade.

E depois há as carreiras, os cargos, as prebendas, os enfeites, as construtoras, os bancos, a boa e velha burguesia que lá ganhou outra vez.

Resta-me a consolação de pela primeira vez na vida ter votado num candidato que foi eleito, e de o distrito de Coimbra ter também pela primeira vez (que me lembre) um bom deputado no parlamento.

Espero agora reencontrar a minha ex-camarada Ana Gomes, e muitos outros, na oposição, e continuar optimista: um passo atrás para dar dois passos em frente é do pouco leninismo que ainda consumo.

Paulo Portas dará um óptimo e musculado ministro da Justiça, empenhado na resolução da investigação de uns processos, e na desinvestigação de outros. No final ainda vai levar mais fotocópias para casa.

Dos derrotados não me apetece falar hoje, mas num cenário destes tenho uma enorme curiosidade em ver como encara Miguel Vale de Almeida o sucesso da causa que abraçou. Não é por nada mas um governo social-democrata-cristão e o casamento civil para homossexuais não enlaça muito bem. Pode ser que consiga o casamento pela igreja, afinal temos o sr. Ratzinger, a passear por cá em Maio. Promete.

As próximas Legislativas são em 2011

Quem o acaba de dizer, na SIC-Notícias, é Ricardo Costa, acrescentando que vão ser dois anos de grande agitação.
Como disse antes, penso que há fortes probabilidades de haver de novo eleições, com queda do Governo, entre 27 de Março e Setembro de 2010. Nos primeiros seis meses, a Assembleia da República não pode ser dissolvida. Nos últimos 6 meses do Presidente da República, também não. Assim, resta esse período entre Março e Setembro. É que depois disso, torna-se complicado. Eleições presidenciais, Cavaco reeleito e 2013 à porta.
Claro que José Sócrates pode optar por fazer acordos com o CDS. Mas não duvidem: Paulo Portas vai vender caro, muito caro, um eventual apoio às políticas do Governo.

Legislativas no Aventar:

Foi um dia especial, numa noite em grande: pela primeira vez mais de 3000 visitas num só dia e mais de 6000 page views! O chat das legislativas foi um must e lideramos, sem espinhas, a blogosfera avançando com as previsões das televisões com 2 horas de antecedência e, requintes de malvadez, às 19h30 já estava no Aventar uma média das três que seriam apresentadas às 20h (todos dentro do intervalo de resultado final).

Por isso mesmo, quem acompanhou o Aventar soube primeiro. Os blogger responderam em massa – foram mais de 1500 a visitar esta tasca após as 18h! Para um blogue que ainda não completou seis meses de vida, é obra!!!

Obrigado a todos!

Legislativas 2009: A Morte deste PSD

O PSD velho e revelho do Cavaquismo e dos seus despojos acabou hoje. Dito de outra forma, terá de ter acabado hoje, caso contrário acaba com o partido.

O PSD dos pós sessentas, que nunca aceitaram abandonar o poder, que utilizaram o partido para enriquecer tornando vidas profissionais fúteis em fontes gigantescas de criação de riqueza pessoal, de tráfico de influências e outras patranhas e artimanhas, sofreu hoje uma derrota estrondosa. E ao sofrer tal, colocaram o país numa situação difícil.

Após uma governação péssima, com os casos Freeport, Universidade Independente, Aeroporto de Lisboa e os projectos da Guarda, o desemprego a subir em flecha, os agricultores na miséria, o comércio moribundo e a Educação de pantanas, mesmo com tudo isto, José Sócrates conseguiu vencer. E venceu por um motivo muito simples e que vi escrito noutro blogue (pelo BRMF no Intervenção): também se avaliou 4 anos de oposição. Acrescento, também se avaliou a escolha das listas, igualmente se teve em conta os saneamentos inacreditáveis. Em suma, Manuela Ferreira Leite foi avaliada e o povo da direita e centro-direita deu uma resposta clara que merece uma decisão óbvia: eleições internas no PSD após 11 de Outubro. O PSD precisa de outra geração, da geração de Passos Coelho, de Alexandre e Miguel Relvas, de Marco António e de muitos independentes desta área política como, só para citar os daqui, Rui Moreira ou Carlos Abreu Amorim. O PSD necessita de um 25 de Abril interno.

O Bloco e o CDS, mais este que o outro, foram os grandes vencedores pois conseguiram capitalizar, por um lado, os descontentes do PS (o Bloco) e os descontentes do PSD (o CDS). Os jovens à esquerda votaram BE. Os jovens à direita votaram Portas. Este PSD pensa que é com jovens aos gritos e aos pulos que convence este eleitorado. Muito se enganam, esses tempos, da minha geração, já passaram. Hoje, o eleitorado jovem precisa de causas, de quem fale a sua língua, de quem perceba as suas dificuldades, de quem conheça as suas angústias e esta geração dos sessentas nem os netos conhece quanto mais…

É de um novo PSD que Portugal precisa. Um PSD moderno e reformista, que afaste de vez o conservadorismo saloio do “casar, procriar e a hóstia ao domingo”. Um PSD do liberalismo social mas defensor de um estado mínimo e de mão firme no essencial (Saúde, Justiça, Educação e Segurança Social). Um PSD que acredita no mercado mas não esquece a presença do Estado na manutenção de um país solidário. Um PSD que acredita na iniciativa privada mas cria todas as regras necessárias para um sistema justo e equilibrado. Um PSD que apoia todos os não portugueses que querem viver no nosso país e nele trabalhar, criar família e ter uma vida melhor. Um PSD que premeia o mérito, que escolhe os melhores em detrimento dos filhos dos barões, que procura na sociedade os mais capazes e neles se apoia para discutir, pensar e construir um outro Portugal. Um PSD que acredita no combate ao centralismo por via da Regionalização.

Um PSD diferente, muito diferente deste. É disso que Portugal precisa.

A noite eleitoral minuto a minuto (23.00 – 23.40)

23:01 José Freitas: é, faltou algumk tempo para chegar à maioria absoluta

23:01 FMSá: o pulso, ai este plural enganador

23:01 FMSá: ainda via agradecer ao senhor do camião, eheheheheheeh

23:01 FMSá: carago! vai e não via…

23:01 João J Cardoso: Olha uma bandeira arco-iris…

23:02 FMSá: agradecer à LPM – excelente!

23:02 FMSá: …e ao senhor do bolo…

23:03 FMSá: …além do do camião, eheheheh. Ca ganda machine!

23:03 João J Cardoso: e a Miguel Vale de Almeida

23:04 FMSá: REGIONALIZAÇÃO! REGIONALIZAÇÃO! REGIONALIZAÇÃO!

23:04 JoãoPaulo: se o ps ficar com 94… os 20 do cds não chegam para a maioria… dá precisamente 114. a um do empate

23:05 FMSá: oLHA O pINO E O tINO!

23:05 Luis Moreira: PS+BE já não chegam à maioria. Grande vitória da esquerda???? O Sócrates tornou o CDS o partido mais importante.Inacreditável

23:05 João J Cardoso: O esforço do homem para pôr uma cara de “para todos” é notável

23:05 FMSá: a sala do psd está como as ideias desta liderança: vazia!

23:06 JoãoPaulo: Aí tens razão Luis.

23:06 José Freitas: ò Luís, não foi o Sócrates que tornou o CDS o partido mais importante. Foi o PSD.

23:07 FMSá: Aquela bandeira arco-iris é a cor da próxima governação

23:07 Luis Moreira: PS+BE não fazem maioria.O CDS ó o partido chave

23:07 Maria: saudar a todos os portugueses que votaram noutros partidod e … o ps irá governar para todos os portugueses também para esses outros … será que dá direito a distribuição de tacho? o mais certo é esperarmos a frigideira

23:07 João J Cardoso: Tiraste-me as letras do teclado Freitas

23:07 FMSá: O Portas vai falar

23:08 FMSá: ó zé, isso não se faz

23:08 José Freitas: Luís, é verdade que o CDS é o partido chave. mas deve-o, acima de tudo, a Portas e ao PSD

23:08 João J Cardoso: Claro, depois do primeiro, fala o ministro

23:08 JoãoPaulo: Eu fui o primeiro a reclamar o tacho na galp. A malta do aventar pode ir para outro lado, galp é para mim ok? É que sempre gostei de angola ehehhe

23:08 FMSá: Exacto jjc

23:08 paulo abrantes: Portas espera por Sócrates. Presságio?

23:09 José Freitas: deve ser

23:09 JoãoPaulo: PP ganha à custa do PSD. Isso é claro. A maioria sai direitinha do PS para o BE. Obviamente.

23:09 FMSá: Olha o Bagão e o Queiró…

23:09 João J Cardoso: Ficam tão bem um ao pé do outro…

23:09 FMSá: jjc pareces um casamenteiro

23:10 paulo abrantes: Será que vamos ter o 1º casamento homossexual em Portugal?

23:10 José Freitas: abrantes, essa foi forte

23:10 José Freitas: será que portas vais esperar?

23:10 FMSá: ando eu aqui com falinhas mansas e aparece o Abrantes a dar-lhe forte, ehehehe

23:10 JoãoPaulo: Será que portas vai esperar? Onde? À porta da igreja? ehehehe

23:10 José Freitas: olha os acordos… o meu dever é fazer consultas

23:11 FMSá: Já sei quem é a NOIVA, eheheheh

23:11 paulo abrantes: forte porquê? Não disse que seria dos 2…

23:11 FMSá: eheheheheh

23:12 José Freitas: eu sei que não mas li nas entrelinhas

23:12 Luis Moreira: O PSD tem culpa de o Sócrates ter chegado a PM,isso sim

23:12 João J Cardoso: É cedo, claro, as eleições continuam

23:13 FMSá: O ar sério com que fala de cavaco, é o verdadeiro artista, ehehehe

23:14 JoãoPaulo: Em termos de transferência de votos… foi do PS para o BE e do PSD para o CDS.

23:14 [Comentário de v.m]
O povo está cego e surdo! Depois de tantas queixas ainda votam Socrinhas! Parece impossível!!!

23:14 João J Cardoso: Se isto não é um namoro à direita…

23:14 JoãoPaulo: A referência a Louça agora no fim era desnecessária!

23:15 João J Cardoso: Não era nada: o amor declara-se pelos ódios comuns

23:15 José Freitas: era desnecessária, mas os parabéns teriam ficado bem

23:15 paulo abrantes: 2 digitos diz o Portas

23:15 José Freitas: eis portas, a assumir com humildade

23:16 José Freitas: CDS confirma-se como terceiro. acho q já não há dúvidas

23:17 FMSá: O lado radical da direita em Portugal conseguiu. O Resistente.

23:17 paulo abrantes: os beijos às peixeiras…valeu a pena…Portas de novo

23:17 João J Cardoso: Está quase arrumado: faltam 2 deputados para o casamento

23:17 José Freitas: a intercampus voltou a acertar. foi a única a dizer que o cds ficava em terceiro

23:19 João J Cardoso: compromisso, diz ele

23:19 José Freitas: PS 94, PSD 77, CDS 20, BE 16, CDU 15. faltam 2 freguesias

23:20 João J Cardoso: Façam aí contas à vida: o PSD matem os votos de 2005, não perdeu nenhum

23:20 João J Cardoso: mantêm

23:21 João J Cardoso: Os votos do PS parecem ter ido para o CDS e o BE

23:21 José Freitas: PSD subiu em votos, pouco mas subiu. mas perdeu e ganhou 7 mandatos

23:21 João J Cardoso: 6000 votos…

23:22 José Freitas: PS perdeu cerca de 500 mil

23:23 João J Cardoso: E lembrei-me agora: com os 2 deputados habituais pela emigração, o casamento pode ser já marcado

23:23 José Freitas: sim, O apuramento dos resultados dos círculos eleitorais do estrangeiro será realizado a 2009-10-07

23:24 JoãoPaulo: Mas.. onde param os 8 deputados q faltam atribuir? É que PS com 94 e CDS com 20… não chega para maioria.

23:25 FMSá: 96-21, já está

23:25 José Freitas: Os círculos eleitorais do estrangeiro indicam 4, se n me falha a memóra

23:25 João J Cardoso: 4 nos emigrantes e falta fechar o POrto

23:26 José Freitas: fechado: PS 96

23:26 José Freitas: PSD 78

23:26 José Freitas: CDS 21

23:26 José Freitas: BE 16 e CDU 15

23:26 José Freitas: contas fechadas

23:26 JoãoPaulo: bom , 96 com 21 está feito.

23:26 FMSá: 96-16=112, é necessário o PS ter 3 lá fora para dar PS-BE

23:27 José Freitas: sim, está feito PS e CDS fazem 117

23:27 FMSá: com

23:27 FMSá: com

23:27 FMSá: o

23:27 FMSá: COM

23:27 JoãoPaulo: no estrangeiro, PS e PSD ficam empatados a 2

23:27 João J Cardoso: Por acaso é capaz de ter esses 3

23:28 JoãoPaulo: Para o BE “servir” terá o PS que chegar aos 100

23:28 José Freitas: calma Sá. Com o quê?

23:29 JoãoPaulo: O CDS já está. E meus caros, obviamente, o PS está muito mais perto do CDS que do BE.

23:29 José Freitas: Faltam 4 deputados, que deve ser 2 – 2 para PS e PSD. tem sido assim

23:29 João J Cardoso: E tens razão nas contas: PS+BE é impos
s

Esquerda perdeu

crying-baby

Tinha um objectivo pessoal – evitar que Portas e Sócrates formassem governo. A seu tempo percebi que o PSD deixou a sua direita “direitinha” para o CDS… Foi fatal. Agora temos um PS de Direita com um CDS que serve a todos, porque o poder é o seu único objectivo.
Pelo menos não terei a Maria José Nogueira Pinto como Ministra da Educação – a única coisa positiva desta noite.
Enfim, acho que o povo de esquerda só pode estar triste!

A noite eleitoral minuto a minuto (22.00 – 23.00)

22:02 paulo abrantes: Jerónimo faz rir…

22:02 FMSá: Zen de todo…nem sei se ria ou se chore, eu nunca sei reagir perante o rídiculo dos outros…

22:02 João J Cardoso: O resultado foi um estímulo. Ia dizer uma coisa sexual mas não digo, que esta gente ainda é de esquerda

22:02 Maria: para continuar abril somos muitos, muitos muitos

22:03 FMSá: zzzzzzzzzzzzz e zzzzzzz e zzzzzz

22:04 FMSá: O Bloco dei-lhes uma banhada e eles assim, parecem o ministro da informação do Iraque de Saddam…

22:04 João J Cardoso: Tudo isto existe, tudo isto é triste, e espero que deixe de ser um fado

22:04 José Freitas: o discurso do costume. simpatizo com jerónimo, pela sua honestidade, mas em noites eleitorais fica chato

22:05 FMSá: A K7 de Cunhal ainda toca…

22:05 José Freitas: pois, mas agora é em dvd

22:05 João J Cardoso: Carvalhas, tenho saudades…

22:05 José Freitas: oficial: cds – be: 35 mil votos de diferença

22:06 João J Cardoso: Isso já é final?

22:06 JoãoPaulo: José Freitas: a questão são os deputados. Ambos conseguem dar maioria ao PS?

22:06 José Freitas: 233 freguesias por apura

22:06 JoãoPaulo: Onde estás a ver isso?

22:06 José Freitas: no site dos resultados oficiais

22:06 ACerqueira: quantos deputados para o be e cds

22:07 José Freitas: nesta altura 14 cds, 10 be

22:07 José Freitas: http://legislativas2009.mj.pt/resultados-globais.html

22:07 FMSá: A luta continua…pois.

22:07 José Freitas: olha o menezes nma rtp

22:08 JOSÉ MAGALHÃES: A luta continua… ninguém perdeu, como de costume

22:08 JOSÉ MAGALHÃES: Menezes…. voz lúcida do PSD?

22:08 Sondagem Aventar: Ficou surpreendido com os resultados eleitorais?
Sim
( 13% )Não
( 38% )Mais ou menos
( 38% )Cruzes, credo
( 13% )

22:08 FMSá: Menezessssss

22:09 JOSÉ MAGALHÃES: eu gosto de Menezes, mas ÀS VEZES O HOMEM PASSA-SE

22:09 JoãoPaulo: 35 mil entre CDS e BE. Mas, do ponto de vista dos deputados… ainda temos que esperar mais

22:09 José Freitas: só às vezes?

22:10 JOSÉ MAGALHÃES: BE e CDS… nico?empate téc

22:10 JoãoPaulo: voces não digam mal do meu presidente. se soubessem como gosto dele 🙂

22:10 JOSÉ MAGALHÃES: não, não é só as vezes, JF… é…. vezes de mais

22:10 JOSÉ MAGALHÃES: Mas…. gosto mesmo mt dele

22:10 José Freitas: é possível o empate entre os dois partidos, em termos de mandatos

22:11 JOSÉ MAGALHÃES: Pelo menos o país já não está todo rosa….

22:12 Maria: o medo da gripe deu-lhe uma cor laranja

22:12 José Freitas: distrito porto: ps 14 eleitos, psd 10, cds e be 3 cdu 1. faltam 30 fregeusias

22:13 ricardo: quantos deputados tinha a cdu até agora, alguem sabe?

22:13 José Freitas: cds – be _ 17 – 13 em deputados

22:14 José Freitas: confesso q n sei de cor, mas ganhou em votos e vai ganhar em mandtatos

22:15 José Freitas: BE passa, com margem confortável, os 500 mil votos

22:15 João J Cardoso: neste momento o CDS tem mais 4

22:15 José Freitas: Rio a falar

22:15 JOSÉ MAGALHÃES: O CDS pode ser o único a poder fazer maioria com o pS

22:16 João J Cardoso: O PS está a descer

22:17 José Freitas: rio diz que a campanha oficial para as autarquias começa amanhã. não começa, é na terça

22:17 Luis Moreira: o PSD deixou de ser um partido relevante para governar

22:17 ricardo: Jerónimo diz que a CDU não perdeu. E se formos a ver, tevem mais 30 mil votos do que em 2005 e parece-me que mais deputados

22:18 João J Cardoso: deputados ainda falta contar

22:18 José Freitas: sim, ricardo. o problema é quie passou a quinto partido e perdeu claramente para o BE

22:18 ricardo: cds tem mais votos e deputados, bloco idem, cdu idem, psd fica igual, ps perde votos e deputados mas ganha as eleições.

22:19 Luis Moreira: O CDS vai ter entre 20 e 22 deputados.Pode passar a ser o partido charneira na AR

22:19 JOSÉ MAGALHÃES: Ninguém perdeu…. se calhar só Portugal

22:19 JoãoPaulo: Aqui na terra, PS com 42, PSD com 25 e BE em 3º com 10,9%.

22:20 João J Cardoso: O nº de deputados vai ser totoloto do método hondt

22:20 ricardo: o CDS é sem duvida o grande vencedor desta note eleitoral. Infelizmente.

22:20 Maria: para todos os efeitos o CDS ganha “por zanga de comadres” e não por mérito

22:20 Luis Moreira: O PS está a descer e a ficar perto do limite inferiro da previsão

22:20 João J Cardoso: Pois Luis, os cestos lavam-se na próxima meia-hora

22:21 JOSÉ MAGALHÃES: Ricardo- O CDS é sem dúvida o grande vencedor desta noite. Felizmente

22:21 ricardo: o resultado parece que vai ser 36 – 29. nao é uma diferença muito grande. Um PSD minimamente competente tinha ganho isto.

22:21 José Freitas: pois, mas seja por que razão for, o cds transformou-se num partido fundamental. quem diria?

22:21 Luis Moreira: Está visto,João.Isto é uma reviravolta tremenda…

22:21 ricardo: eu sempre disse que Sócrates recorria mais depressa ao CDs do que ao Bloco

22:23 José Freitas: Marco António Costa ao ataque: líder da distrital do Porto do PSD, Marco António Costa, defendeu, hoje que o PSD deve “fechar a página do Cavaquismo” e renovar a estrutura dirigente do partido, na sequência dos resultados eleitorais.

22:23 JoãoPaulo: Porque é que dizem que o CDS ganha e não dizem que o BE ganhou?

22:23 João J Cardoso: Porto. Lisboa e Setubal ainda não fecharam, e faltam muitos deputados aí

22:23 José Freitas: o BE ganhou, já aqui se disse joão paulo. mas o cds ganhou mais

22:24 JOSÉ MAGALHÃES: JP- porque só o CDS vai fazer a diferença

22:24 ricardo: pessoal, ohem os posts, ohem os posts

22:24 JOSÉ MAGALHÃES: de resto todos ganharam

22:24 José Freitas: quanto mais não seja porque as expectativas eram bem diferentes

22:24 Luis Moreira: O PSD deu a vitória ao PS, como já tinha dado com Santana, Mas não esquecer que há milhares e milhares de de pessoas que vivem conta do estado PS

22:24 João J Cardoso: Diferença BE CDS desceu para 3 deputados

22:25 JOSÉ MAGALHÃES: Na minha sondagem… no meu blogue, quase acertava no CDS…. esteve empatado com o BE e a CDU

22:26 Maria: penso que BE ganhou alguma fidelidade enquanto o CDS ganhou por “conveniencia” nas proximas podem ir votar noutros

22:28 JoãoPaulo: Estou de acordo com a Maria. Discordo da importância que estão a singularizar no CDS. Se estiverem os dois na casa dos 20, ficam ambos em condiç~eos de condicionar a governação. A bola passa então para o lado do PS. É ao PS que compete escolher quem quer a seu lado: o CDS ou o BE! Como eu escr
ev
ia nos últimos dias, esta seria a questão desta noite.

22:29 João J Cardoso: Setubal vai ser decisivo. O CDS elegeu um, não elege mais

22:29 FMSá: Aquele camião do Sócrates é um espanto, eheheheeh. Parece mesmo o que vai estar dia 3 no Parque dos Amores em Pedrouços-Maia, eheheheh

22:29 José Freitas: Grande noite para o CDS que até elege em setúbal. foi a visita às peixeiras

22:30 José Freitas: na mais a contagem de votos é demasiado lenta

22:30 FMSá: Mas afinal as peixeiras são aos milhares, eheheheheh

22:30 José Freitas: matosinhos, com mais eleitores, está fechada há muito tempo

22:31 José Freitas: louça vai falar

22:31 José Freitas: o BE deve ter ficado em quarto

22:31 FMSá: Na Maia é lenta por via da enorme qualidade dos seus cidadãos que gostam de fazer tudo com profissionalismo

22:31 João J Cardoso: Difrença BE CDS baixa para 2

22:31 JoãoPaulo: Fala Louça!

22:32 João J Cardoso: Eu bem vos avisei… os últimos votos são de esquerda

22:32 FMSá: Vai partir na Louça toda, eheheheh

22:33 FMSá: a louça e não na louça….

22:34 JoãoPaulo: Claro que nas últimas contagens a esquerda sobe 🙂 Gente mais nova nas freguesias urbanas.

22:35 JoãoPaulo: Aí está o Preço do bloco!

22:35 JOSÉ MAGALHÃES: vou ter de ficar por aqui…. boa noite a todos.

22:36 FMSá: Boa Noite JM!!!

22:36 José Freitas: boa noite josé

22:36 João J Cardoso: Leva esta: as 3000 visitas estão garantidas. E boa noite

22:37 FMSá: O PSD já está com apenas 29,1. É um psd não é o meu PSD!

22:38 José Freitas: “estaremos na oposição”, diz Louçã. mas definiiu os termos em qyue estar+á na oposição

22:39 José Freitas: olkha o jardim na rtp

22:40 JoãoPaulo: Ainda não percebi s PP e BE vão mesmo conseguir “dar” maioria com o PS.

22:40 José Freitas: portugal está sob um pesadelo, diz o líder do psd madeira.

22:40 João J Cardoso: Já estou mais animado: um pesadelo para ele é um rico sono para mim

22:40 Maria: BE “nada será como dantes e… perante as dificuldades estão mais fortes”

22:40 FMSá: ENDOIDOU, diz ele, eheheheheh

22:40 José Freitas: o país endoidou, diz ele. estamos todos como jardim, doidos

22:41 JoãoPaulo: Jardim, jardim, jardim, jardim ehehhe

22:41 José Freitas: porque carga de água o homem n vem a votos ao contnente

22:45 Maria: isso queria ele ser PR

22:45 José Freitas: só há mesmo a questão do cds e be para resolver

22:45 João J Cardoso: Pedro Magalhães na RTP confirma: o mais provável é BE e CDS ficarem com o mesmo nº de deputados. Mas em votos os CDS é 3º

22:47 José Freitas: João Paulo, o Sócrates ainda não confirmou que dispensou o ministério da educação

22:48 José Freitas: é claro que a Maria de Lurdes não continua. Mas não continuaria mesmo que o PS tivesse maioria

22:49 JoãoPaulo: Ora aqui está o aventar a mostrar o que interessa. Espectáculo!

22:49 FMSá: Maria de Lurdes é a maior, que o diga o BE, eheheheeh, rima e tudo

22:50 João J Cardoso: Agora sou eu a duvidar do Pedro Magalhães…

22:50 José Freitas: começo a ver que o cds vai mesmo ficar à frente do BE, em votos e mandatos

22:51 JoãoPaulo: Lulu, lulu, lulu, lulu 🙂

22:52 JoãoPaulo: Se o PS tem 98, quer o BE quer o CDS podem dar mais de 116.. Logo, agora não há nada para decidir. Apenas o PS vai ter que se juntar a um ou a outro.

22:52 FMSá: Lulu vai em frente tens aqui a tua gente!

22:53 José Freitas: Maia: fechada, por fim: PS 40, PSD 29, BE 10, CDS 9 e CDU5

22:53 paulo abrantes: Andam caravanas na rua. A festejar o quê?

22:54 José Freitas: Abrantes, o FC Porto ganhou ontem. devem ser festejos atrasados

22:54 JoãoPaulo: Diz o Luís que o PS deu cabo da esquerda? Ai… mas em que resultados se baseia para dizer isso? Esquerda tem mais de 50%!

22:54 JoãoPaulo: Aqui por gaia nem uma buzina. Pois… tb não há portistas por aqui!

22:55 José Freitas: sócrates vai falar

22:55 João J Cardoso: Lá chegou a hora Altis

22:55 Luis Moreira: JP, tem mas não consegue formar governo, Ganha a esquerda?

22:56 João J Cardoso: Luis: PS+BE+PCP dá maioria absoluta. Não serve é para nada

22:56 João J Cardoso: Um bocadinho bruto para a comunicação social

22:57 Maria: “se não se importam eu gostava de falar às pessoas”

22:57 FMSá: Os jornalistas já se ajoelham, eheheheh

22:57 José Freitas: O preto foi eleito

22:57 JoãoPaulo: Luis… mas… achas que o PS e o CDS conseguem formar governo?

22:57 José Freitas: extraordinária vitória??

22:57 João J Cardoso: Extraooooodinária

22:57 FMSá: É a asfixia, eheheheh. A seguir vai dar dois pares de estalos à manuela moura guedes

22:57 João J Cardoso: Anda a copiar o Jerónimo

22:57 José Freitas: extraordinária vitória? Onde?

22:58 paulo abrantes: …a tal vontade do povo1

22:58 José Freitas: resultado actualizado: 20 – 16

22:58 João J Cardoso: Neste momento faltam 2 deputados para PS+CDS dar maioria

22:58 João J Cardoso: 1…

22:58 FMSá: É uma grande vitória tendo em conta os professores, os enfermeiros, os médicos, os desempregados, os farmacêuticos, Cavaco Silva e por aí fora…é uma vitória.

22:59 José Freitas: é uma vitória é. mas não é extraordinária

22:59 João J Cardoso: aliás, já passaram

22:59 Maria: é uma confiança renovada

22:59 João J Cardoso: Já percebo o extraodinario: freeport, portucale, a mesma luta

23:00 José Freitas: cdu 15 eleitos, menos 1 q o BE, neste momento

23:00 FMSá: é uma vitória depois do cagaço que apanhou, ehehehehe

23:00 José Freitas: devia agradecer ao povo do camião

23:00 FMSá: mais duas semanitas e o ricardo teria que cortar uma mão e os pulsos do outro braço, eheheheh