FUTAventar – uma vitória concludente

Mais uma vez e apesar de todas as vicissitudes resultantes de uma equipa que ataca do primeiro ao último minuto e de outra que só defende, e de, aqui e ali, o árbitro fazer os possíveis para prejudicar o alto ritmo imposto, só desconfiei que pode bem por ter sido ele que não aguentou o tal ritmo vertiginoso imposto por esta equipa muito bem trabalhada sob o ponto de vista físico-táctico, apesar dessas vicissitudes resultantes de uma postura tactica que remeteu a equipa “vítima” para a defesa, o Leão conseguiu mais uma vitória a todos os títulos merecida, quer na plano táctico, físico e técnico, apesar das vicissitudes.

Os jogadores apresentaram-se mais secos, menos “glamorosos” mas mais cientes de uma postura técnico-táctica que reflecte a superioridade, de quem pode contar com um jogador internacional e que na primeira hipótese facturou, dando inteira justiça ao jogo, justiça aliás que não temos cá no país nem vamos ter enquanto o Sócrates continuar com aquelas investidas político-partidárias de colocar “camaradas” em lugares chave no processo, como aliás o Pintinho coloca na Federação.

Estádio bem composto de “descompostos” relva bem tratada, temperatura amena e a namorada do Djaló, lá estava mas sem vestido de “chifron”, tipo gata borralheira, a armar ao pingarelho que está muito apaixonada, bem mas isso é outra história, como aliás….