ETICA E EDUCAÇÃO (10)

ETICA E EDUCAÇÃO (10)
Considerações sobre Ética e Educação escolar

Nota: Como disse no início, sou apenas um cidadão que se mete nestas coisas, e não um profissional da Educação. Por isso as minhas opiniões poderão ser facilmente contestáveis.

A aprendizagem faz-se incorporando informação, comportamentos e formas de pensar. Porém, se não for rigorosamente acompanhada da racionalidade crítica, se não for uma prática crítico-educativa, a construção pode desmoronar-se com o tempo, e mais grave do que isso, levar à desilusão, à frustração, ao conformismo e à desistência. Esta incorporação é parte indissociável de toda a relação de aprendizagem, especialmente quando há uma forte comunicação emocional e afectiva entre os que a integram. Constitui uma espécie de metabolismo que efectua uma aceitação dos aspectos úteis ao processo de identificação, e uma eliminação dos que não são úteis ou dos que, racionalmente, colidem, ainda que temporariamente, com os outros elementos identificativos.
Enquanto naquele que ensina, a ética é um produto já incorporado na forma de pensar e no comportamento, naquele que aprende, a ética é um resultado a conseguir. Todavia, não é bem assim, pois a ética nunca se consegue aprender na sua inteira natureza, sendo objecto de permanente aquisição e remodelação. Daí que os professores devam manter o entendimento sobre os desafios presentes e uma linha de acção condizente com a realidade em que estão inseridos. As profundas modificações em todos os sectores da vida humana exigem dos educadores uma nova visão do mundo e uma nova postura frente aos problemas impostos pelo contexto em que se inserem as suas práticas pedagógicas. Muitos preferem, no entanto, continuar arreigados a uma concepção de educação em que prevalecem os preconceitos em relação ao diferente, ao desafiador, ao que é novo e complexo, fazendo da escola um local que limita a imaginação criadora, a consciência crítica e o desenvolvimento global da inteligência. Einstein dizia que é mais fácil desagregar um átomo do que os preconceitos. (Continua)

                     (manel cruz)

(manel cruz)

Deixar uma resposta