O CDS ganha com a vitória do PS

O PS, este PS, dos grandes negócios, dos ajustes directos, das obras faraónicas, do controle da Justiça, dos escândalos contínuos que envolvem altas figuras, incluindo o seu secretário geral, não só desnata o país como debilita a esquerda.

Não olhem para o lado, apresentem a conta a Sócrates, mas o CDS é o grande vencedor destas eleições. Já é, e mais será, se se concretizar o que parece possível. Tornar-se a terceira força política do país e conseguir ser a força charneira da governação.

O peso assustador do Estado, as grandes empresas públicas, os grandes grupos económicos que vivem à conta do Orçamento, o elevado nível de fiscalidade, começa a fazer os seus efeitos. Empurrar eleitores para a direita.

Quando a verdade ,toda, se souber sobre a situação das contas públicas, vamos todos perceber o que significa um país condenado à pobreza. E, os partidos sabem, não vão aceitar pagar parte da factura. 7% de déficite (o maior de sempre) 11% de desemprego ( desde que somos uma democracia o maior ) 100% do PIB de dívida (a maior de sempre ,há dez anos era de 10%) o crescimento do PIB será de 1.8% (um dos mais baixos do mundo ) condena-nos à pobreza e não garante a sustentabilidade da Segurança Social nem o SNS.

Sócrates com a sua pesporrência, teimosia, mentiras e incompetência está a fazer uma limpeza no arco dos partidos com assento parlamentar.

Para já dá cabo da Esquerda, mais tarde talvez apareça um PS refundado com pontes ao BE, o que obrigaria a um rearranjo no centro e à direita.