A UE vai desintegrar-se ?

George Friedman no seu livro “Os Pŕóximos 100 anos – Uma previsão para o século XXl ” diz coisas assombrosas não fosse estarmos a 100 anos de distância.

A China, vista hoje como o próximo adversário dos US vai fragmentar-se em 2020. A Terceira Guerra Mundial será em 2050 entre os US, a Polónia, a Turquia e o Japão, uma espécie de guerra das estrelas. Em 2080, um sistema de satélites irá recolher energia solar no espaço e enviá-la para a Terra. E o aquecimento global não será um problema porque a população vai diminuir.

A Turquia e o Japão são potências em ascenção. A certa altura vão enfrentar a pressão dos US. Ou se subordinam ou resistem. Vão resistir. A Turquia nunca entrará na UE por causa da imigração e será um dos motivos para a fragmentar. A UE é útil enquanto união aduaneira, faz pouco sentido que a Alemanha e Portugal tenham a mesma moeda. Não haverá um sistema de defesa na Europa para além da Nato nem um exército único. Duvido que o Euro exista daqui a uma geração. A Turquia, com a desintegração da Jugoslávia, a queda da URSS, sendo a 17ª potência económica mundial, está a emergir como potência regional, não faz sentido que entre na UE.

O México já é 13ª potência económica mundial, tem uma base industrial crescente e muitos países estão interessados na sua mão-de-obra barata e hoje já é claro que a emigração ilegal para os US é necessária para os dois países, pois os 12 milhões de Mexicanos ilegais são muito necessários à economia dos US e o México precisa das suas remessas de dinheiro.

É um belo exercício de futurologia mas que trás novos dados e novas hipóteses, Oxalá consigamos escolher as boas e lutar por elas.

Comments

  1. Carlos Loures says:

    Também me interessei pelas previsões do Friedman. São lógica, todas elas fazem sentido. No entanto, como sabes, geralmente os politólogos enganam-se quando querem adivinhar o futuro. As coisas podem passar-se como ele diz ou de maneira totalmente diferente, pois os imponderáveis não são previsíveis (senão já não seriam imponderáveis). O que ele prevê é, como dizes, assombroso; mas a realidade, se estivéssemos cá daqui a cem anos, seria por certo muito mais assombrosa. Mas é uma leitura agradável.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.