Bandeiras espanholas, dívidas, capital erótico e assassinos

Os utentes do SAP de Valença começaram ontem a exibir as primeiras bandeiras espanholas em casas e lojas situadas dentro da fortaleza que, ironicamente, foi construída para conter o avanço espanhol. Com os stocks reforçados de panos amarelos e vermelhos, alguns lojistas acreditam estar perante um grande aumento da procura e esperam bons negócios. Fabricadas na China e vendidas em Portugal a troco de euros, usadas como forma de protesto e espectáculo, temos as bandeiras espanholas como um sinal dos tempos.

O PSD tem mais dívidas do que os outros partidos todos juntos. Um partido endividado a querer governar um país endividado não é lá muito esperançoso. Mais um sinal dos tempos, dirá Pedro Passos Coelho, agora convertido ao realismo eleitoralista. Se não são as dívidas, são as dúvidas.

Já agora e a propósito: será que, quer o país, quer o PSD, têm capital erótico? Se sim, torna-se mais fácil pagar as dívidas.

Um vídeo desmente o exército americano e revela militares dos EUA a matar jornalistas da Reuters. Assassinato Colateral, é o título. Outro sinal dos tempos?

Comments

  1. Luis Moreira says:

    A Manuela F leite já dizia que esperava que os votos não fossem decididos segundo a aparẽncia…

  2. Nuno Castelo-Branco says:

    Mas que canalhice é esta? Foi o fim do mundo, quando subiu uma bandeira portuguesa no mastro da Câmara Municipal de Lisboa. E agora, as “autoridades” nada fazem para pelo menos, retirar o trapo vizinho de um monumento nacional que ainda por cima, é presença de soberania em Valença? Ao que chegámos. Creio sinceramente que isto vai por mau caminho e ainda acabamos aos tiros.

    • Luís Moreira says:

      Aquilo em Valença é uma vergonha. Ainda se fosse a bandeira Galega a fazer companhia à verde/rubra…

Trackbacks


  1. […] This post was mentioned on Twitter by Blogue Aventar. Blogue Aventar said: Bandeiras espanholas, dívidas, capital erótico e assassinos: Os utentes do SAP de Valença começaram ontem a exibir… http://bit.ly/9itb8t […]

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.