Aconteceu em Braga

Mas podia ter acontecido aos filhos do colectivo de juízes, ao meu filho, ao teu filho…

Diz assim a notícia (nem sei como deixam ainda publicar estas infâmias….):

“O Tribunal de Braga condenou hoje a cinco anos de prisão, com pena suspensa, um homem acusado de violar uma menina de oito anos.
O colectivo de juízes da Vara Mista suspendeu a execução da pena, com a condição de o arguido pagar 35 mil euros a título de indemnização à família da vítima, nos próximos dois anos.”

Deixa ver se eu percebi: um indivíduo “abusou sexualmente da criança durante dois anos”, provado, indesmentido e confessado. A Justiça (cega) do meu país entende que  o indivíduo merece uma pena de prisão de cinco anos e uma multa de 35 mil euros. Ah, a pena de prisão é suspensa.

Senhor Ministro da Justiça, estamos na Guiné ou o que é isto?

Comments

  1. maria monteiro says:

    Qual indemnização, qual multa chamem-lhe antes côngrua, dádiva, oferenda… remata na perfeição a decisão do juiz

  2. Luis Moreira says:

    Pois o problema é mesmo este. Não é grave, são os sinais que se mandam para a sociedade.

  3. Milan Kem-Dera says:

    Do jeito que tudo funciona neste país, nomeadamente a Justiça, faz-nos falta aqui, não UMA mas MEIA-DÚZIA de Deputadas CIDINHA CAMPOS, para denunciar este e muitos outros casos, a começar pelos mais vergonhosos e badalados nos últimos meses:

    Vale a pena VER e OUVIR bem ALTO!!!

  4. Luis Moreira says:

    claro que é sério! Num escandalo destes até é sério perguntar ao Papa, ou ao Presidente, ou a quem esteja mais próximo! A indignação não é séria? Um gajo não pode vomitar para cima de um tribunal destes? um gajo não pode dizer ao ministro da Justiça que é preciso mudar as leis que permitem que um pedofilo faça mal a uma menina durante dois anos? Ou durante dois anos foi uma coisa ocasional? Sério? Alguem é sério numa estória medonha como esta?

Trackbacks


  1. […] This post was mentioned on Twitter by Blogue Aventar. Blogue Aventar said: Aconteceu em Braga: Mas podia ter acontecido aos filhos do colectivo de juízes. Diz assim a notícia (nem sei como … http://bit.ly/cfMAZm […]

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.