Bem Que Lhe Parecia, e Tinha Razão

Depois de ler o artigo abaixo, de Fernando Moreira de Sá, escrevi sobre o meu S.João.

Aquele S. João que não tinha martelos mas tinha alho pôrro, que não tinha tantas roulottes mas tinha cidreira, que não estava espalhado por tudo quanto é cidade mas que tinha nas Fontaínhas o seu ponto principal, a par da Avenida dos Aliados, de Santa Catarina e da Batalha.

Aquele S.João que tinha o seu fogo preso e de artifício no dia de S. Pedro, na Afurada.

A FMSá bem que lhe parecia, que alguma coisa justificava tanto amor a esta terra e a esta gente.

E tinha razão, seja o que for, por pequeno pormenor que seja, justifica essa Paixão.

Nem que seja o haver tanto Portuense nascido no mês de Março.

E bem que eu posso dizê-lo, que tenho um filho nascido nesse mês, mesmo no dia vinte e três.

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.