O Fado bom e o fado mal fadado

O fado foi reconhecido património imaterial da humanidade pela UNESCO. É bom mas, se fizerem o mesmo em todos os países como por cá fazem os tugas, não adianta grande coisa.

O pessoal embandeira em arco, impa-se, acha-se o centro do universo, orgulha-se de ser um povo admirado pela restante humanidade e ignora que o mundo está cheínho de património imaterial igualmente respeitável (ver lista incompleta e não actualizada), para não referir que a candidatura mais enaltecida pelo comité foi o saber tradicional dos xamãs jaguares do Yuruparí, na Amazónia colombiana (claro que todos sabem isso, está bem de ver, e vão começar a falar respeitosa e elogiosamente, dia sim, dia não, do Yuruparí), que a música mariachi mexicana, a peregrinação ao santuário inca Qoyllurit’i, no Peru, um ritual agrícola de replantio de arroz realizado em Hiroshima, no Japão, uma procissão de cavaleiros realizada na República Checa e um teatro de sombras tradicional chinês entraram na mesma lista de que o fado agora faz parte.

Mas estamos fadados para isto: nos dias de festa ignoramos os outros e achamos que somos os maiores, nos outros dias maldizemos a vidinha, o paísinho que temos e o nosso triste fado.

PS: Outra boa notícia é a reabertura do Hot Club a 21 de Dezembro, com três dias de espectáculos grátis. É aproveitar agora e dar lá um saltinho, que ainda não pagam o novo IVA (aumentado) para a cultura.

Comments

  1. Fernando Torres says:

    Com a distinção do Fado como Património Imaterial da Humanidade, cumpriu-se um dos desígnios de Portugal: o fado.
    Outro desses desígnios, no país dos três efes(fado, futebol e Fátima), também outrou noutro capitulo no sábado passado na luz, com jaulas e Lisboa a arder – grande sonho dos nortenhos, mas que os lisboetas fizeram o favor de fazer.
    Quanto a Fátima, apela-se aos beatos Jacinta e ao Marto, que junto da senhora da cova da iria, interceda para o fim da crise, para quem em vez do país dos 3 efes, não sejamos a ser o país dos 4 efes: fado, futebol, Fátima e f(de lixados).

  2. Tiro ao Alvo says:

    Eu também tenho muitas dúvidas sobre a eficácia deste caríssima promoção do nosso País. Será que iremos tirar algum proveito desta mega-operação de propaganda? Ou isso só serviu para encher os bolsos de uns quantos e para outros darem umas passeatas do carago, à custa do nós todos?
    Posso estar com isto porque eu que ando um bocado em baixo, mas, gato escaldado de água fria tem medo…

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.