Laura Dekker, uma heroína!

O Público, hoje, mostra precisamente como não se dá uma notícia. A seco, pela rama, sem atentar no seu significado, sem pensar por um segundo no que se diz, sem compreender o que se noticia.

Uma rapariga de dezasseis anos completou uma volta ao mundo à vela, em solitário. É uma façanha incrível, que melhores ou piores condições materiais e tecnológicas não devem diminuir. Uma rapariga adolescente, no seu barco, fez tudo o que foi preciso, içou todas as velas, efectuou todas as manobras, enfrentou todas as tempestades, superou todos os medos e fragilidades, derrotou angústias e solidões, e deu a volta ao mundo. Sozinha. Numa casca de noz. Vinte e quatro horas sobre vinte e quatro, durante um ano e um dia.

Não se imagina o que esta rapariga cresceu por dentro, os pontos extremos a que levou  o corpo e os sentimentos, as forças que viu, os maravilhamentos que viveu, os terrores a que o mar a obrigou.

Como eu te invejo, Laura Dekker.

Comments

  1. mortalha says:

    isso de sexo fraco é para mentes fracas. valente!


  2. É uma corajosa!


  3. tem uma boa ré é verdade
    mas daí a ser uma heroína
    com um motor mercury à ré da ré da moça ou à popa da popa da moça…nã se classifica o bicho como uma casca de noz
    aqueles gaijos de 16 que navegam do Haiti para os U.S.Ados em pneus
    ou os outros que andam a atravessar a mar mediterranea in botes são mais desesperados que heróis

    de resto a última vez que uma navegadora solitária meteu água foram lá salvá-la

    logo nã estava assim tã solitária…se é heroína por passar uns meses sem sexo e sem companhia além da internet isso também é normal em adolescentes dos 12 aos 17

    quanto a ter 16 se viajou 1 ano e um dia
    e tinha sido proibida de viajar quando tivesse idade para o fazer isto é os 16

    porque a última que o queria fazer aos 14 teve uma data de protestos
    pela insensibilidade paterna

    resumindo : pode ser uma máquina de fazer dinheiro e contratos para livro filme e série televisiva…mas daí a heroína

    heróis são os pais que lhe meteram a ideia nos cornos como se fosse sua…para faturarem sem risco

  4. A. Pedro says:

    Ó Baile,
    tornas-te um bocado seco com essa mania de desvalorizar tudo o que os outros fazem. Um dia acabas a dar baile só a ti mesmo.


  5. e quanto ao fez tudo…pode ter feito muito…inclusive exames online e entrevistas online

    mas acho que tudo tudo ainda não fez..uma rapariga adolescente que atravessava o mar algures na costa da guiné para chegar a marrocos e foi atirada borda fora com outros tantos só não foi uma heroína porque todos os dias se afogam às dúzias

    ou são deitados ao mar depois de terem pago e já não servirem para os gastos

    o ano que passou viu uns 5 mil afogados só no mediterrâneo…heróis desconhecidos em fuga à guerra ou à pobreza

    infelizmente vão em barcos com muita companhia

    se fossem em solitário em cascas de noz com motor auxiliar mercury sempre se afogavam mais perto da costa


  6. A. Pedro em 21/01/2012 ás 23:09 disse:

    Ó Baile,
    tornas-te um bocado seco com essa mania de desvalorizar tudo o que os outros fazem. Um dia acabas a dar baile só a ti mesmo.

    desvalorizar senhor doutor engenheiro…num barco dum arcaboiço desses

    um bote para 15 pretinhos todo esburacado custa 5 a 20 mil francos C.F.A

    em francos C.F.A essa casca de noz deve andar pelos muitos milhões…

    mas agradecido por vocemecê conseguir ler….


  7. quanto ao cu da gaija bem cheio…se calhar teve muita fome e inchou?

    uma heroína …agora com os milhões que os papás bão ganhar pode passar da heroína para as linhas de coca qué pra gente mais fina

  8. A. Pedro says:

    O post sobre os afogados no mediterrâneo é outro e já o fiz. E também sobre os milhares que atravessam meia África a pé para naufragarem à vista da Europa.
    Mas este é sobre outra coisa. Uma rapariga que tem um motor Mercury e um barco bom. E que deu a volta ao mundo com ele.


  9. em 21/01/2012 ás 23:19 disse:

    O post adesculpe seu A. Pedro tava distraido no 31 da Armada Invencível

    1º rapariga que os pais tinham firmado um acordo com patrocinadores para dar a volta ao mundo com 14 (mas não deu e pais não foram processados por abandono de menor)

    2ºuma miuda que teve problemas algures na austrália e foi socorrida se bem me lembro
    (algures durante a guerra civil líbia)

    3º uma rapariga que fez 30 ou 40 mil milhas náuticas num barco grande…

    há moças na polinésia que com 14 ou 16 vão de ilha em ilha desde há uns 4 ou 5 mil anos

    é um acontecimento

    e a rapariga TEM Mais falta de tino (ou mais necessidade de reconhecimento que os demais) podia ter feito fila para a telenovela da SIC mas assim era só uma heroína de 6 horas e picos

    não tenho nada contra alguém que vai congelar os dedos e o nariz no himalaia

    ou gelar o cu num barco durante um ano em solitária

    mas na minha imbecil opinhão

    os conquistadores do fútil e do inútil não são assis gran heróis

    heroína é a Paris Hilton ou o Zé Castel-Branco que por mais gozados que sejam dão sempre a cara (ou outras partes)

    se se tivesse afogado provavelmente vossa engenharia adizia camoça era mártir?

    Resumindo:a terminologia é excessiva
    (a não ser que vossa engenharia faça surf e vela e coisos que tais…)

    nesse caso a moça é a mulher maravilha e a super-moça tudo num, só pacote

    e pela fotografia é grande pelo que cabem lá as duas

  10. marai celeste ramos says:

    Os blog em geral são ou têm comentários “masculinos” nem sei porquê – se calhar por que são esmo fracotes e mesmo que em maioia no mundo (a mulher para o caso dos tipos que aqui escrevem não perceberem) têm mais que fazer do que responder a estes “menores” ou então estarão a tratar “deles” pelo que ocupam o resto do tempo de vida com estas “valentias masculinizadas” incluindo, por sua vez, fazer comentários eloquentes como estes & outros – ah já agora, homem (???) que olha só para o cú das meninas anda muito carente – tem SIDA mental ou da outra ???

  11. A. Pedro says:

    Baile,

    Mandei três comentários para o lixo. Porquê?
    1º – Porque isto não é lugar para insultos
    2º – Porque além dos insultos, o resto do palavreado não tem nada a ver com o post que eu escrevi.

    Insistências do género vão conduzir a resultados semelhantes.

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.