Kuwait invadido…

…pelos assessores presidenciais que tão bons conselhos e sapiência prodigalizam ao Prof. Cavaco Silva.

O Kuwait foi parte de uma República nos saudosos tempos do Senhor Saddam Hussein, mas tal felicidade foi sol de pouca dura, pois o emir regressou. Mesmo assim, pretendendo nomear um Leitão como embaixador português naquela Monarquia muçulmana, o Palácio de Belém tomou um lugar numa máquina do tempo e decretou um posto naquela  “antiga parte de República”.

Um simples fait-divers que passou despercebido a PPC e a PP. É a República Portuguesa no seu melhor. Viva…

Comments

  1. MAGRIÇO says:

    É nestes momentos críticos da nossa diplomacia que se vê a falta que faz a Monarquia! Somos um povo de ingratos! Abra-se imediatamente concurso para selecção de um rei competente que nos tire deste embaraço!

  2. Carlos Fonseca says:

    É a ignorância, meu caro, a ignorância. Desde quem redigiu até à pirâmide do poder.

  3. marai celeste ramos says:

    Encerram-se embaixadas e consulados pelo menos em frança e há que compensar e extinsão das “freguesias” pelo que abrir no Kweit só faz o maior dos sentidos- se fizeram um patitin on line para extinguir fregusias e embaixadas e consulados onde ainda as há – por favor enviem porque votare.- CORTA porque nem há interêsse nem dinheiro – só em 2o13 haverá recuperação edesculper que tal foi dito para 2012, mas foi “adiado” – 2012 já não é o que era anunciado – lanecemos a esperamça PRÓ ano – é fundamental pensar no futuro

  4. mário martins says:

    Extinguem o feriado mas exportam a revolução,com mais de um século de atrazo.

    Um abraço,
    mário

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.