Vou expurgar o Centro de Saúde do Lumiar

msOs sábios quadros do Ministério da Saúde, a começar pelo titular da pasta e ex-bancário Macedo, têm uma imaginação prodigiosa e um apurado sentido de melhoria da produtividade na função pública. Segundo se depreende do divulgado na imprensa, em cada ‘centro de saúde’, diariamente, um funcionário passará a pente fino a lista informática dos doentes inscritos e quem não tenha recorrido ao centro há 3 anos será eliminado.

Os serviços contarão com a ajuda do sistema ‘SINUS’ que com o ‘SONHO’ são duas históricas obras de arte informática do Ministério da Saúde, pelo ex-IGIF e agora ACSS-Administração Central do Sistema de Saúde.

Se a finalidade principal da medida é “expurgar” das listas os falecidos, porque não criam um sistema integrado com as Conservatórios de Registo Civil relativamente a óbitos registados, procedendo, automaticamente, à eliminação, por telecomunicação entre sistemas? A interacção poderia ser feita até através do SINUS. Claro que também o ‘sistema de registo de doentes’ teria de ser implementado a nível nacional, com outras vantagens – processo clínico electrónico, por exemplo – de produtividade e economias na prestação de serviços do SNS e no atendimento de doentes.

Todavia, a somar a isto tudo, colocam-se ao processo de “expurgo” outros problemas. E aqueles que há mais de 3 anos não têm médico de família? É o meu caso e de mais 20.000 cidadãos no Centro de Saúde do Lumiar. Como dizem os brasileiros, até porque hoje é Carnaval, já topei: antes que o centro de saúde me expurgue a mim, serei eu primeiro a expurgar o centro de saúde.

(No Dicionário da Língua Portuguesa, da Porto Editora, antes do AO muito elogiado e ofendido no seio de um grupo especial e polémico de amigos meus, EXPURGAR = purificar, eliminando impurezas, purgar completamente, limpar… Colaboremos, então, nesta liturgia da purificação dos ‘centros de saúde’. Se lá não vai há mais de 3 anos, expurgue-o!)

Comments

  1. marai celeste ramos says:

    Assim ou somos obrigados a estar doentes trianualmente, e em data certa, para não sermos expurgados – ou queixam-se de que se peocura as urgências quando nem precisamos, e de que usamos e abusamos segundo a sua afirmação com aquele olhar vesgo, o que é uma das queixas do ministro, ou estaremos, como já estive, no Xavier 14 horas de pé e na rua para não panhar uma gripe naquela sala nauseabunda e de ar infectado, a esperar por uma especialidade e, dewpois, ao ser finalmente chamada, e porque a menina da gaiola que conversa com a sua colega, pôes-me como a um bébé, uma pulseira verde e, para mais, enganou-se e fui parar ao “psiquiatra” já o sol estava a declinar visto que cheguei às 4 da manha e todos os médicos dormiam nesse dia e começaram TODOS às 9 da manhã e eu que fui a 1ª a chegar, não fui atendida senão quando quizeram porque a minha prioridade era sem prioridade nenhuma – Por outro lado o senhor ministro diz que se devia ir ao médico-família do posto do bairro, e eu também não tenho isso de médico família (nem sequer família) pelo que não percebo – ou seja, este GOVERNO prima pela inteligência e coerãncia como nunca mais nehum PRIMOU e ainda recordo como na década 80 e 90 achava eu ter o melhor SNS do mundo, como declarou há pouco tempo em Reportagem TV sobre os VELHOS que morrem e em 7 anos ninguém dá por nada nem a Santa Casa faz nada, declarou declarou declarou dr.Bruto da Costa – agora é a expurga (de quem lhes paga para expurgarem a toda a hora)
    nem é o 1º de abril – é ainda carnaval


  2. falecidos pessoal que está em lares ou deslocado para outra freguesia, emigrados à longo tempo, pessoal que não vai ao SNS, porque tem Medis, mesmo em dia feriado. os hospitais particulares têm quase tanta gente nas urgências como os púbicos

    e centro de saúde para tirar uma senha às 6 da matina e ser atendido entre as 9 (com sorte) e o meio-dia isto se o médico de família não estiver de baixa há meses
    (14 meses para ser exacto tá velhinha…

  3. Tiro ao Alvo says:

    E se o amigo Fonseca fosse apreender a ler?
    Na notícia que refere está escrito: “Os utentes não frequentadores, se recorrerem novamente ao centro de saúde ‘activam automaticamente (não necessitando de qualquer outro tipo de acção, nem da sua parte nem da parte do administrativo) a sua inscrição’, refere o SIM, adiantando que ‘após a activação da inscrição, o utente retorna exactamente à situação que tinha antes de passar à situação de não frequentador'”.
    Leia outra vez, pf e quando quiser dizer mal arranje um pretexto válido…

  4. ze anti tiros says:

    para o tiro ao alvo: e onde é que está essa informação? dê lá uma fonte válida! porque isto de mandar bitaites é muito lindo e tal….

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.