Façam-me um desenho

 

(Figura do site Urbanidades)

Há dias li, de Paulo Trigo Pereira, uma bela sugestão: façamos perguntas incómodas aos nossos políticos. Exijamos esclarecimentos.
Exliquem-me que eu não percebo. É difícil aceitar e engolir «coisas» como: uma taxa de desemprego que deixaram chegar aos 14% , a maior percentagem de sempre de empresas falidas (uma subida de 60%),  a subida de impostos (não há margem para fazer subir mais), os cortes nos salários (se forem dar ouvidos ao Nobel da Economia, Krugman, eles vão cair na ordem dos 20 a 30%) e, sobretudo, que se despeçam trabalhadores “para assegurar a necessária diminuição de custos” quando, ao mesmo tempo, assistimos ao pagamento por parte da CGA de 31 escandalosas “pensões douradas” acima dos 4 000 euros.
Ainda podemos aceitar ou compreender que se possam providenciar pensões de

6 788,77 euros?
Tantos sem trabalho, tantos reformados com pensões milionárias e muuuuitos mais com miseráveis reformas de 254 euros (a dividir por 30 dias…). Repare-se na relação entre os dois valores de reforma apresentados.

Como se deixaram chegar as coisas a este ponto?  

O que é que o Governo pretende fazer agora, já?

Comments

  1. Margarida Alegria says:

    Subscrevo!
    Claro que iam meter os pés e as mãos, como o próprio Krugman fez outro dia, com tanta contradição, mas seria lindo de os ver ainda mais atrapalhados!
    O sistema está podre e eles sabem…

  2. Margarida Alegria says:

    digo, iam meter os pés pelas mãos…


  3. õ desemprego em 14% só? isso ja andava no tempo do socras era encapotado pelas obras púbicas
    quanto aos cortes salariais é uma sorte se só forem 30 ou 40%

    em escudos chegarão facilmente aos 90% em meia dúzia de anos
    (mas não se preocupe que as notas de 500 contos vão ser mai lindas qas de 500 eurros…vão comprar é muito menos


  4. pensões acima de 4000 qualquer juiz ganha…umas dezenas de milhares que acumulam pensões ganham isso….

    400 mil pensionistas ganham o dobro dos 2 milhões de subsidiados ou pensionistas de retrete com 2000 e poucos por ano

    e se mesmo neste quadro miserável as pensões absorvem 26% dos impostos

    obviamente que eles terão de subir…ou isso ou corta-se na despesa

    e a despesa não são pensões milionárias

    são salários de 800 mil gajos dos 10 mil anuais aos 35000 anuais

    e é um sistema de saúde que é incapaz de ser controlado…e de que toda a gente abusa

    tem uma gripe…aqui há uns anos ficava-se en la maison
    agora vai-se contaminar quem esteja na urgência

  5. João says:

    O desemprego vai continuar a aumentar, não há volta a dar, basta olhar para este gráfico neste blogue para ver tantos sectores onde o desemprego é inevitável, imobiliário, construção, consultadoria técnica, vendas de automóveis, etc,etc:
    http://balancedscorecard.blogspot.com/2012/02/incoerencia.html

    Só daria para impedir esse desemprego continuando a despejar dinheiro a crédito na economia, construir mais casas que ninguém compra, mais autoestradas para não terem carros, afinal o que nos trouxe aqui…

    Relativamente às pensões altas, bom, o sistema (ponzi) foi inventado pela geração de politicos que a democracia trouxe. Mas por outro lado, há muita gente que descontou muito, portanto também não se pode chegar lá e cortar de forma radical. O mesmo não digo de certas pensões ganhas em poucos anos de serviço… isso já é outra história. Por mim o sistema ideal é o suiço, sistema semi-privado, as pessoas apenas descontam no sistema público até certo montante, e o resto depois é com cada um que poupe no privado. Assim evitam-se pensões altas, a segurança social não pode ser uma gestora de fortunas. Mas a isto se calhar chamam-lhe neo-liberalismo …..

  6. Carlos Fonseca says:

    Céu,
    As perguntas são incómodas, mas não sei se os políticos se incomodam com elas. Entre governados, sei eu que há muita gente incomodada e parte da mesma bastante carenciada.
    Todavia, tratam-se de perguntas muito oportunas.


  7. Muito gosta a Populaça de amendoins… E é por isso que todos os dias são atirados amendoins..

    Na realidade enquanto não começarmos a olhar para o que anda por aí… e o que anda por aí? Como andam por aí a flutuar no espaço cibernético mais de $35.000.000.000.000 de CDS para quê perder tempo com amendoins!!! Já para nem referir a hyper-hypothecation que em 2011 ficou-se nuns meros +- $1.160.000.000.000… pois… afinal os amendoins são apenas isso… amendoins…

    Para não variar os tipos que criaram, e estão a criar estas e outras bolhas enquanto eu escrevo estas letras irritantes, continuam a rir a bom rir, pois eles estão nas varandas a beber vinho com gás, e a atirar amendoins cá para baixo.

    Sistema bancário privado e mercados financeiros?

  8. marai celeste ramos says:

    Mas também seria bom dizer que nunca como neste fevereiro de 2012 houve tantos portugueses engripados e sendo que grande % tinha recebido “vacina” fazedo relembar a recente saga da vacina H1 e “políticos” a dar o exemplo (??) vacinando-se deante das câmaras (tomaram mesmo a vacina??)
    Epidemia de gripe com H3 este mês provocou 3 mil mortos apenas em uma semana (de 3 a 19 fevereiro) – só do frio ?? Diz o DG de Saúde e Ins Ricardo -Jorge que faz as análises que houve hipotermias e pneumonias que matam e diz ainda o DG de Saúde que em sirtuação de crise e com gente a comer mal ,,, … estas coisas acontecem – pois é senhor passos coelho não há dinheiro não é e como há cada vez mais velhos no fim da vida assim até deixam de xatiar o SNS ???
    RTP programa Linha da Frente receberu prémio – a Sociedade Portuguesa de autores premiou ++ outros prémios (Sangue do meu Sangue) + foram cancelados apoios (a 100%) ao cinema para 2012 – CORTAR é a lei – “adivinhar o futuro é muito duro, é muito duro” – O que é que falta cortar ?? Como se vão safar as Câmaras Municipais que agora terão de cortar (finalmente) o nº de vereadores (indemnizados é ??) e fa AR azer nova Lei Eleitoral (???) e, também, as CM têm de apresentar contas das despesas ?? Mas quem é que se mete com as CM que na maioria até são laranja ?? E não cortam os deputados nem os cartões de crédito de 8 mil euros/mês ??? Lisboa-Talin são 4 mil km unidos pela cultura – expo no Porto e o sal não é agora mercadoria (pudera todas as salinas foram destruídas com pontes e IP e utrbanizaçºoes) mas antes arte – expo de artistas estónios e portugueses – Também o Museu George Vieira foi inaugurado ++++++ etc – a cultura sobrevive à indiferença estatal ??? – Paulo Futre faz hoje 46 anos e recebe perante as câmaras uma prenda da camisola dos conquistadores e + uma camisola feita de garrafas de água – gosto do cabelo feito em pala do jornalista que mostra a camisola de Futre – é mesmo maluco com graça – viva a maluquice senão só há maus cheiros – 2ª parte de noite de futebol e hoje dia dos 108 anos há gala do Benfica e Xalana vai aparecer –

  9. Luís says:

    Eu também gostava de perguntar porque é que se cortam carreiras nocturnas nos barcos para Cacilhas e Barreiro, (com o futuro despedimento de perto de trinta trabalhadores e com graves prejuízos para quem trabalha em horários nocturnos), para poupar 1 milhão de euros por ano e se vão gastar 300 milhões de euros para o BPN para ser venido por 40 milhões?
    É que este dinheiro servia, grosso modo, para sustentar essas carreiras durante 300 anos…
    Mas isto sou eu a perguntar porque sou um bocado ingénuo e penso por isso que o aldrabão do Passos está roubar os últimos euros para entregar aos amigos antes do país ser corrido do euro.


  10. Ó Céu, anda a fumar o quê?
    As reformas resultam de… contribuições.
    Que resultam de… salários.
    Quer o quê, acabar com salários de +6.000?
    Propõe o quê, que todos tenham o mesmo salário?
    Independentemente do trabalho, da qualificação, da responsabilidade?
    Não escreva, cielito mio, faça outra coisa.
    Qualquer coisa!


  11. Perdi o seu end., tenho de comunicar aqui:
    – Peço desculpa do meu comentário precedente, não que lhe retire a substância nem o tom, mas não queria ofendê-la (ou antes, magoá-la…), como parece que fiz;
    – Não me entenda à letra, no tal comentário, simples desabafo perante um poste francamente insustentável;
    – Na verdade, nem ordens, nem conselhos, não tenho desejo nem qualificação para dar a ninguém…
    Mais uma vez, portanto, as minhas desculpas.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.